"Este Espaço pode ser seu"

"Este Espaço pode ser seu"

Constantinos - Oficina de Artesanato

cpbombarral@gmail.com

 
 

4º Torneio João Duarte dos Santos - 2015

 

17 Outubro 2015 (Rápidas)

João Duarte dos Santos

Regulamento clique aqui 

 

TNA é no Bombarral !!!

 

 

http://www.chess-results.com/tnr187479.aspx?lan=10

 

 

C. X. Montemor-o-Velho triunfa no Bombarral!

Chegou ao fim a segunda edição da Taça Nacional das Associações com uma inesperada vitória da equipa de Montemor que também arrecadou o prémio de melhor partida … sai do Bombarral de “barriga cheia”!

     

Quartos de Final

Mata de Benfica e Montemor sabiam que conquistando a passagem às meias-finais teriam o pódio à sua mercê, a equipa da AX Lisboa apresentou-se bastante desfalcada e na equipa de Montemor também não jogava o seu nº 1 Pedro Neves. Resultado surpresa não pela vitória face ás constituições das equipas mas pelos números expressivos, “Chapa 4” e a equipa Lisboeta na sua estreia arriscava-se a ser última classificada.

No “jogo do Titulo” o GX Porto liderado por Peter Lombaers mas sem a sua “coqueluche” André Sousa era favorito frente à equipa de Famalicão onde se notava a ausência de Bruno Gomes … mas o favoritismo não chegou para seguir em frente com Adriano Macedo a ser o “Herói” do dia e a oferecer a passagem à eliminatória seguinte aos Famalicenses

Meias Finais

Entrada em prova da equipa de São João da Madeira que veio sem o seu mais cotado jogador Henrique Aguiar o que lhe retirava algum favoritismo passando a aparentar ser uma eliminatória extremamente equilibrada.

Mais uma vez a equipa de Montemor surpreende e está na final pelo segundo ano consecutivo, assim como os Sanjoanenses que pelo segundo ano consecutivo estarão a disputar o jogo de atribuição do 3º lugar.

A equipa de Didáxis de Famalicão, a 4ª melhor equipa nacional, seguiu tranquilamente para a final cilindrando com “Chapa 4” a única equipa do segundo escalão nacional em prova.

Os Bombarralenses tinham previsto para este jogo a inclusão de António Severino e Artur Bernardes o que permitiria que todos os jogadores da CPB pudessem disputar um jogo nesta importante competição disputada “em casa”, tal não foi possível.

Jogo de atribuição dos 5º e 6ºs lugares

No jogo de “consolação” imperou o favoritismo com o Grupo de Xadrez do posto a aplicar “Chapa 4” num sempre interessante confronto Porto x Lisboa, a equipa de Lisboa obteve o pior cenário possível em época de estreia e 6º Lugar, 2 derrotas, e encaixa duas “Chapas 4”.

Jogo do pódio

A CPB apresentou o seu melhor 4 de momento, num confronto bastante equilibrado onde André Pinto recusou empate madrugador proposto pelo seu adversário, o que se veio a verificar no fim do encontro que não daria na mesma o 3º lugar à CPB. No final a experiencia e a qualidade da equipa de São João da Madeira levou a melhor vencendo justamente a partida o obtendo pela 2ª vez em 2 anos de competição o 3º lugar.

Jogo do Titulo de Campeão

A oitava melhor equipa nacional conforme diz o seu secionista Carlos Mendes, voltou a surpreender a super favorita equipa de Famalicão, e de surpresa em surpresa conquista a prova com grande mérito, um importante titulo para o já grande palmarés da equipa de Montemor. Depois do 2º lugar obtido na época anterior veio o primeiro obtido esta época, para a equipa do Didáxis um excelente segundo lugar, embora com sabor algo amargo, que melhora substancialmente o 6º lugar obtido na época anterior. 

Jorge Cruz (2041 – Circulo de Xadrez de Montemor-o-Velho)

  

Jorge Cruz acabou por vencer o prémio de melhor partida disputada durante a 2ª Taça Nacional das Associações, uma novidade introduzida na prova pela CPB. O Prémio decidido pelos jogadores da CPB teve em conta a importância da partida, a qualidade do adversário e o emocionante jogo que prendeu os jogadores da CPB ao ecrã enquanto se disputava … é verdade que o programa de apoio dizem que Jorge Cruz nem sempre praticou as melhores opções mas não estamos aqui a avaliar o Kasparov nem nós somos peritos em análises.

Outras partidas também estiveram como candidatas:
Jorge Cruz x Hélder Nanques; José Rodrigues x Adriano Macedo; Daniel Cavaleiro x Francisco Castro … também aqui Jorge Cruz foi por duas vezes a votos … parece que não restam grandes duvidas sobre a justiça da atribuição do prémio.

 

A CPB vem por este meio agradecer a oferta por parte da FPX e mais uma vez agradece todo o empenho demonstrado por esta direcção em prol da paixão de todos nós, obrigado!

Este foi um fim de semana muito importante para a CPB, numa altura em que alguns jogadores já revelaram que poderão vir a estar impossibilitados de estarem presentes durante muitas das partidas na nova época, uns por questões laborais, outros infelizmente por questões de saúde entre outras, foi bonito de ver que em algum momento dos vários que aconteceram este fim de semana 8 dos 10 jogadores marcaram de algum modo presença. Com todos de algum modo a sacrificarem-se um bocadinho deu para ver o porque de sermos “A Equipa!”.

André Pinto fez 27 anos no sábado, não participou no 4º torneio João Duarte dos Santos porque foi inesperadamente convocado para os dois jogos de Domingo mas mesmo assim passou pelo 4º JDS para assistir um pouco ao desenrolar dos acontecimentos … Exemplar e merecedor da surpresa do dia seguinte. Domingo foi dia de lhe cantarmos os parabéns e de arrumar a sala dos acontecimentos da véspera.

 

Próxima 4ª Feira continuamos com o tema TNA entre outros

 e na

6ª Feira tudo sobre o 4º João Duarte dos Santos

 

 

Peter Lombaers vence 4º João Duarte dos Santos

 

Mais um torneio João Duarte dos Santos, desta vez em sistema rápido, aproveitando a presença da Taça Nacional das Associações a CPB decidiu integrar a prova nas “festividades” do fim-de-semana.

Sete clubes presentes, e tal como nas 3 edições anteriores o numero mágico de 17 participantes!

Bateu-se o recorde em termos de Elo do mais forte jogador alguma vez presente, Peter Lombaers (Holanda MF – 2312 – Grupo de Xadrez do Porto)

https://ratings.fide.com/card.phtml?event=1032852

Classificação Final da 1ª Fase da prova após 5 rondas

A primeira fase da prova destinava-se a dar ritmo aos jogadores, a apurar o respetivo e importantíssimo lugar de cada um para os desempates que se seguiriam e para eleger o 17º jogador, o único a ficar de fora do sistema de eliminatórias, infelizmente desta vez calhou a Carlos Mendes.

Carlos Mendes fez questão de mostrar que é do Belenenses!

2ª Fase da prova – Sistema Eliminatório a dois jogos

A 2ª Fase da prova entrava no sistema eliminatório de dois jogos frente ao mesmo adversário, em caso de empate o critério de desempate seria a classificação obtida durante a primeira fase da prova… que se veio a revelar como se esperaria tão decisiva!

Na primeira ronda os oito primeiros classificados jogavam de pretas, em caso de vitória não seria obviamente preciso disputar o segundo jogo já que mesmo perdendo o sistema de desempate apuraria os agora oito primeiros classificados.

Um novo sistema como sempre com um cunho pessoal da CPB

1/8 Oitavos de Final

Os oitavos de final foram uma “limpeza” para os favoritos, apenas Carlos Marques colocou o seu lugar nos Quartos de Final em risco ao perder frente a Ricardo Pais que na segunda mão precisaria apenas do empate mas não o conseguiu obter, seguiram em frente os 8 primeiros classificados da 1ª fase da prova.

¼ Quartos de Final

“Sem espinhas”, nenhum dos favoritos cedeu na primeira-mão, assim sendo passam ás meias-finais precisamente os primeiros quatro classificados da primeira fase.

Meias Finais

O grande favorito Peter Lombaers cede na primeira-mão e vai ter de ganhar a segunda para se qualificar para a final.
Fernando Oliveira, intrometido nesta luta entre jogadores do Grupo de Xadrez do Porto também cede e só a vitória lhe dará agora acesso à final.

Segunda mão e Peter Lombaers recupera o seu lugar na final, o mesmo não acontece a Fernando Oliveira que cede o seu lugar a José Rodrigues.

 Jogo de atribuição do 3º lugar

Fernando Oliveira é outra vez surpreendido, tudo mais difícil agora, e na segunda mão António Silva demonstra novamente que o terceiro lugar no pódio é seu!

Final

José Rodrigues surpreende o favorito que agora terá de vencer na segunda mão para se sagrar campeão, ao invés a Rodrigues bastará um empate mas Peter Lombaers veio da Holanda propositadamente para conquistar o Torneio João Duarte dos Santos! Temos Vencedor!

  

   1º Peter Lombaers               2º José Rodrigues                3º António Silva

José Cavadas uma presença sempre importantíssima e assídua!

Fernando Oliveira o grande animador da incerteza na classificação final

 

Carlos Marques mais uma presença e com ele vieram 5 amigos!

 

Guilherme Gaboleiro estreou-se finalmente no Torneio João Duarte dos Santos

Obrigado a todos!!!

 

 

6ª Feira – Tudo sobre o 4º Torneio João Duarte dos Santos

Peter Lombaers (GX Porto) – 1º Classificado

José Rodrigues (GX Porto) – 2º Classificado

António Silva (GX Porto) – 3º Classificado

 

 



Home page
 | Calendário de Provas | Organismos e Informativos | Associações e Clubes de Xadrez | Galeria de fotografias | Jogadores | Jogar online |
Ver partidas |

 

000webhost logo