"Este Espaço pode ser seu"

"Este Espaço pode ser seu"

Constantinos - Oficina de Artesanato

cpbombarral@gmail.com

 
 

 

Campeonato Nacional da 2ª Divisão Centro
O sorteio será realizado no dia 17 de Dezembro de 2013, às 19h00, na sede da FPX

Vamos fazer aqui uma primeira análise ás equipas que compõem a nossa série, baseada sobretudo no que fizeram na época passada e extrapolando para o que poderão vir a fazer esta época. Trata-se apenas do início de reportagem de acompanhamento da nossa série, ainda sem se saberem as composições das equipas.
Começamos pelas 5 equipas que deverão andar longe da despromoção, seguem-se sem qualquer desprimor para os visados, o grupo das 3 equipas que lutaram entre si para evitarem o 7º e 8º lugar da classificação e a consequente despromoção.

    

A equipa do Cine Clube de Torres Novas era a grande favorita á partida para vencer a série da 2ª divisão B o ano transacto, mas uma má ponta final e o pior desempate frente á Académica deitou por terra aquilo que se chegou a prever como um “passeio”, ficando em 2º lugar com 5-0-2. Comandada pelo MF Diogo Alho (2301 na foto), seguida de Paulo Costa (2141), Hugo Ribeiro (1900), Francisco Cruz (1880), Rui Frazão (1860), António Reis (1834) e João Carvalho (1794) será novamente um forte candidato ao pódio, e como tal á subida. O ano passado venceram a CPB por expressivos 4-0

    

A Equipa da Casa do Xadrez de Alpiarça disputou a 2ª Divisão Série C onde foi 2ª classificada com 4-2-1, esteve muito perto da subida, mas também do 4º lugar. Com Pedro Vinagre (2002), Luís António (1852), Carlos Nascimento (1928), Vítor Ferreira (2040 na foto) e Pedro Diogo (1962) formam uma equipa muito coesa e experiente. Este ano perderam Bruno Moreira (1983) para a Associação Académica de Coimbra, mas a ausência não se fará notar já que não jogou qualquer jogo na época passada. Deverão andar longe dos lugares da despromoção, a inspiração momentânea dirá se serão candidatos aos lugares cimeiros.

    

A equipa dos Peões de Alverca é uma equipa sobejamente conhecida no panorama xadrezista nacional e com muita tradição. O Ano passado disputaram a 2ª Divisão Série C e com 4-1-2 ficando no 3º lugar. Caso O Mestre FIDE António Vítor (2409 na foto) participe na maioria dos jogos serão um forte candidato ao pódio e como tal também ao 1º lugar que garante o acesso á 1ª Divisão Nacional, o ano passado apenas disputou 1 dos 7 jogos. Miguel Silva (2059), Gonçalo Esteves (1981), João Rebelo (1962), Cláudio Guimarães (1945) e Manuel Rocha (1843) entre um vasto grupo de jogadores não terão grandes dificuldades em assegurar a permanência, mesmo sem a ajuda do prestigiado Mestre.

    

Em ano de estreia no segundo escalão nacional, os vencedores da 3ª Divisão Nacional série E com 4-1-1, foram disputar o título de campeão nacional da 3ª Divisão com as restantes vencedoras das 8 séries, tendo ficado em 5º lugar, o que deu acesso “in extremis” á subida de divisão. A equipa costuma jogar com Daniel Bray (2157) e José Bray (1899) de forma permanente alterando os restantes tabuleiros onde constam entre outros três fortíssimos jogadores espanhóis Manuel Ucha (2207 na foto) Tomas Alonso Martinez (2128) ou Alberto Teijeiro (2133). Deverão andar perto dos lugares cimeiros, a possibilidade de subida dependerá sempre do 4 base apresentado.

     

A equipa da Academia de Xadrez Pedro Hispano de Soure venceu de forma categórica a 3ª Divisão Nacional série D com 6-0-0. Na fase final caíram nas meias-finais frente ao campeão nacional da 3ª Divisão, o Sport Lisboa e Benfica por 1,5-2,5 e sem o consagrado MI (jogou 4 dos 6 jogos na 3ª Divisão) e acabaram em 3º lugar assegurando assim a subida. Com o MI Cubano Roberto Gomez (2424 na foto), com João Vicente (2069) e com vários novos talentos a melhorarem ano após ano, a equipa de Soure não terá dificuldades de maior em lutar pelos lugares cimeiros da tabela.

    

A Casa do Povo do Bombarral foi 4ª Classificada na 2ª Divisão Série B com 4-0-3, tendo sido repescada para disputar a segunda divisão nacional. Com a descida dos clubes da 1ª preliminar para a 2ª divisão e com uma apurada subida das melhores equipas do 3º escalão nacional, esta será uma das 2ªs Divisões mais fortes de sempre, onde os Bombarralenses serão candidatos á despromoção. O 6º lugar a ser atingido marcará sem dúvida que uma época na 2ª Divisão que só poderá ser considerada positiva. João Santos (na foto) é o seccionista do clube e o homem que lançou a semente do xadrez no Bombarral, sendo uma das mais carismáticas figuras da modalidade do Distrito Leiriense.

     

A Assembleia Figueirense foi 6ª classificada na 2ª Divisão Série B com 3-1-3, tendo sido repescada (provavelmente ocupou o último lugar das equipas que conseguiram a repescagem). No ano transato venceram os Bombarralenses por 3-1 na ronda 6, dando falta de comparência na ronda 7 o que impediu matematicamente a CPB de terem acesso ao 3º lugar e á manutenção automática. Para a Taça de Portugal voltaram a bater a CPB por 2,5-1,5 mesmo sem o seu mestre Fide. O Mestre Fide António Ferreira (2193 na foto), Miguel Babo (1899), Mário Mourato (1822) e João Marques (1795) formaram o “Quatro” base da época passada que esta época deverá lutar para evitar a despromoção.

    

Ainda a recuperar da saída da família Bray e de Carlos Dias, os Marinhenses disputaram na época passada a 1ª Divisão Preliminar, onde terminaram sem alcançar qualquer ponto para além do ponto presencial, ocupando o 8º lugar com 0-0-7. Daniel Silva (1861 na foto), Pedro do Mar, Carlos Nobre, Felipe Carvalheiro, Mário Carvalho e Pedro Canito foram os elementos que na época passada formaram a equipa base dos Marinhenses que estará no lote de equipas que lutará para evitar a despromoção.

 

 

Calendário do Campeonato Nacional da 2ª Divisão Centro

Realizaram-se no passado dia 17 os sorteios dos campeonatos nacionais, onde se incluía a equipa da Casa do Povo do Bombarral, na série que acompanharemos com maior destaque a 2ª Divisão – Zona Centro. Para este ano teremos 2 concentrados, ou seja, dois locais que albergarão toda a serie durante duas rondas. Ainda não foram comunicados pela FPX quais as localidades escolhidas para o 1º Concentrado (Ronda 4 e 5) e para o 2º Concentrado (Ronda 6 e 7). Como curiosidade vejamos quais os 4 clubes que começam nitidamente a “Jogar de brancas” pelo facto de a sorte do sorteio lhes permitir 2 jogos em casa e um fora durante as primeiras 3 rondas, “evitando” assim o cansaço natural das deslocações.

As 4 equipas com 2 jogos em casa e 1 fora

 

   (1) (2) (3)  (4)

 

As 4 equipas com 1 jogo em casa e 2 fora

 

  (5) (6)  (7) (8)

 

Podemos dividir este campeonato em 3 fases, a primeira parte será a composta pelas 3 primeiras rondas e será a mais longa quer pelo número de jogos quer em termos de calendário.

A equipa da Casa do Povo do Bombarral iniciará o seu campeonato a jogar em Alpiarça com a Casa do Xadrez, onde se seguirá certamente uma boa sopa da pedra após a partida, segue-se o único jogo a disputar em casa o tão aguardado derby frente á Academia, e por fim desloca-se á Figueira da Foz.

Segue-se o 1º concentrado com a equipa da CPB a defrontar a AX Pedro Hispano e o Sport Operário e Marinhense.

Por fim no 2º Concentrado com árdua tarefa, primeiro a equipa do Cine Clube de Torres Novas e depois os Peões de Alverca

Até ao presente momento a grande sortuda do campeonato, como não poderia deixar de ser, é a equipa da Academia de Xadrez do Bombarral que nas primeiras 3 rondas não necessitará de sair do Bombarral … provavelmente mais duas em casa no concentrado e terá uma única deslocação na presente época.

 

 

Para a ronda inaugural a 18-01-2013, teremos:

  • Peões de Alverca x Cine Clube de Torres Novas
  • Jogo grande da ronda entre dois fortes candidatos
  • Casa do Xadrez x Casa do Povo do Bombarral
  • Reencontro de apreciadores da Sopa da Pedra, com favoritismo local
  • Academia de Xadrez Bombarral x Sport Operário Marinhense
  • Estreia deste derby do distrito e estreia dos locais na 2ª Divisão
  • Assembleia Figueirense x A X Pedro Hispano
  • Estreia do Pedro Hispano na 2ª Divisão

 

 

Calendário do Campeonato Nacional da 2ª Divisão Centro

 

Candidatos á Subida
          
“Outsiders”
          
Candidatos á descida
    

 

Mais dois Mestres FIDE, são as novidades de última hora para a 2ª Divisão – Zona Centro

                 

Fernando Ribeiro (MF – 2306 - Assembleia Figueirense)      MF Pupo Lorente (MF – 2243 - AX Pedro Hispano)

Em ano de estreia a Equipa da Academia é por força dos seus três jogadores Espanhóis uma forte candidata á subida de divisão.

Academia de X. do Bombarral: A Média dos seus 5 tabuleiros mais cotados é de 2105

 

Mais um ano e mais uma vez os “Cineastas” serão candidatos á subida. Com um plantel bastante curto face á necessidade de distribuir jogadores pela equipa “B” que irá disputar a 3ª Divisão Nacional, a principal novidade é a troca de tabuleiros entre os dois principais jogadores da equipa. Uma boa época de Paulo Costa poderá projetar o mesmo para o título de Mestre Nacional, … mas não deixa de ser uma estratégia, veremos se dará os seus frutos.

Cine Clube de Torres Novas: A Média dos seus 5 tabuleiros mais cotados é de 2015

 

A Equipa da Figueira da Foz apresenta um reforço de peso, o Mestre Fide Fernando Ribeiro (2306) vindo da já extinta equipa do ACR Vale de Cambra. Desde 2011 até á presente data tem estado muito pouco ativo no xadrez, mas um jogador desta valia com ou sem ritmo é sempre um “monstro” entre nós. Caso a equipa consiga apresentar os seus dois Mestres FIDE em simultâneo será uma forte candidata á subida, deixando na nossa prespetiva de ser um candidato á descida.

Assembleia Figueirense: A Média dos seus 5 tabuleiros mais cotados é de 2001

 

Com um plantel muito equilibrado, mas sem o jogador e Mestre Fide António Vítor (2409), a equipa de Alverca deixa de ser considerada uma candidata á subida, mas deverá andar sempre longe dos lugares que darão acesso á despromoção.

G. X. Peões de Alverca: A Média dos seus 5 tabuleiros mais cotados é de 1971

 

Os “Bombarralenses” vão ter este ano de suar para evitar a despromoção, já que alguns jogadores estarão indisponíveis, nada de novo desde a nossa última análise.

Casa do Povo do Bombarral: A Média dos seus 5 tabuleiros mais cotados é de 1965

 

Sem grandes novidades face ás últimas análises, mantemos a opinião de que será difícil a subida de divisão, mas mais difícil será a descida, a equipa deverá ter uma época tranquila.

Casa do Xadrez de Alpiarça: A Média dos seus 5 tabuleiros mais cotados é de 1957

 

Mais uma estreia na 2ª Divisão, a equipa de Soure não federou o seu expoente máximo da época passada, o Mestre Internacional Cubano Roberto Gomez (2424), mas inscreveu outro forte jogador da mesma nacionalidade, o Mestre Fide Pupo Lorente (2243).

A equipa parece preparar-se estrategicamente para “queimar” o seu segundo tabuleiro.

Á partida parece deixar de ser um candidato á subida de divisão, mas apresenta sérias hipóteses de pontuar em qualquer encontro. Os seus 1835 de média são bastantes enganadores, já que o seu tabuleiro nº 1 e provavelmente o seu tabuleiro nº 3 (João Vicente) serão candidatos a vencer sempre as suas partidas, e o seu 4º tabuleiro é o destaque entre vários jovens em grande progressão, pelo que mantemos contra o que a média dos 5 tabuleiros possa indicar, de que deverão andar longe dos lugares de descida. Face á estratégia adoptada a equipa abdica de lutar pela subida e deixa de ser por nós considerada como candidata á mesma.

A. X. Pedro Hispano: A Média dos seus 5 tabuleiros mais cotados é de 1835

 

Aparentemente será a equipa menos forte da série, mas apenas aparentemente já que muitos jogadores que se encontram sem elo fide estão agora de regresso á modalidade e valem muito mais do que aquilo que a sua cotação poderá indicar, mesmo assim não deixarão de ser candidatos á descida.

Sport Operário Marinhense: A Média dos seus 5 tabuleiros mais cotados é de 1817

 

 

Campeonato Nacional da 2ª Divisão – Zona Centro

                            

Ronda 1 de 7 (18 Janeiro 2014) - Previsão

Grupo de Xadrez Peões de Alverca

20

30

50

Cine Clube de Torres Novas

Casa do Xadrez

50

30

20

Casa do Povo do Bombarral

Academia de Xadrez do Bombarral

70

20

10

Sport Operário Marinhense

Assembleia Figueirense

30

40

30

Academia Xadrez Pedro Hispano

     
Ronda 1 com a natural expetativa sobre que “Quatro” utilizarão as equipas nesta sua estreia.

Em Alverca apesar do favoritismo dos “Cineastas” a equipa local poderá ter boas chances de surpreender caso apresente um 4 perto do seu melhor. Favoritos mas obviamente difícil!

Em Alpiarça a equipa local é a natural favorita pela sua experiencia e por algumas ausências que se farão notar nos Bombarralenses. Mas na terra da uva costuma-se dizer que “Até ao lavar dos cestos é vindima”…

Na sede da Academia estreia da equipa local na 2ª divisão, e estreia do derby distrital que aparenta vir a poder ter pouca história. Existe a natural curiosidade sobre o 4 apresentado pelos locais em dia de estreia.

E por fim um teste de fogo para ambas as equipas logo na estreia da equipa de Soure na 2ª Divisão. Na Figueira da Foz estarão concentrados os “holofotes” do jogo da jornada que dirá pelo 4 apresentado e pelo resultado se os locais querem mesmo subir, manter-se ou lutar para não descer. Para os Sourenses não parece ser menos importante.

 

 

Campeonato Nacional da 2ª Divisão – Série B

                            

 

CPB não surpreende na estreia!

Casa do Xadrez 2,5 – 1,5 Casa do Povo do Bombarral
André Pinto (2016) António Severino (1831) Guilherme Gaboleiro (1981) Ricardo Pais (1867)
0 1 0,5 0
António Vinagre (2002) Luís António (1852) Víctor Ferreira (2040) Carlos Nascimento (1928)
(-7,80) (+7,95) (+1,20) (-6,30)

 

“ O Filme do Jogo”

15 Horas
A equipa de Casa do Povo do Bombarral apresenta-se em Alpiarça sem Ricardo Evangelista o seu jogador mais cotado, num teste muito difícil em que o empate já agradaria ás hostes Bombarralenses.

  • No Tabuleiro 1 defrontam-se Pedro Vinagre e André Pinto num jogo equilibrado mas onde a CPB deposita fortes esperanças dada a motivação do seu tabuleiro nº1.
  • No tabuleiro 2 defrontam-se curiosamente os jogadores com menos rating de ambas as equipas. Mais um jogo de tripla onde a CPB também deposita legitimas esperanças face aos últimos desempenhos de António Severino.
  • No Tabuleiro 3 a missão vai ser complicada, apesar da semelhança de cotação, Vítor Ferreira acaba de chegar do campeonato nacional de veteranos, estará cheio de ritmo ao invés Guilherme Gaboleiro irá realizar o seu primeiro jogo da época e encontra-se febril … esperam-se grandes dificuldades.
  • No Tabuleiro 4 natural favoritismo dos locais onde Carlos Nascimento apresenta toda a sua experiencia face a Ricardo Pais.

Feita a primeira análise confirma-se o favoritismo dos locais, os Bombarralenses tentarão a surpresa.

16.45 Horas

  • André Pinto já está num final ao lance 22 e com qualidade a menos, Cavalo + Torres x 2 Torres as esperanças da CPB caiem por terra muito cedo … a confirmar-se esta derrota poucas hipóteses de os Bombarralenses terem uma boa estreia.
  • António Severino está no seu 15º lance e em igualdade de material
  • Guilherme Gaboleiro vai no 16º lance e também em igualdade de material
  • Ricardo Pais vai no 10º lance também em igualdade de material

17.30 Horas

  • André Pinto continua a resistir, mas parece ser uma questão de tempo.
  • O jogo de António Severino aqueceu, está “on fire”
  • Guilherme Gaboleiro parece começar a um ligeiríssimo ascendente.
  • Ricardo Pais começa a estar dominado, a segunda má notícia do jogo!

17.45 Horas

  • André Pinto continua á espera de um milagre
  • António Severino faz o 1-0
  • Guilherme Gaboleiro aparenta estar igual, residem aqui as esperanças da CPB empatar a partida, para isso GG terá de inventar e vencer!
  • Ricardo Pais só não abandona por respeito á equipa, está perdidíssimo!

18.00

Confirmam-se as derrotas de André Pinto e de Ricardo Pais a CPB está a perder por 1-2 e Guilherme Gaboleiro não parece encontrar a “Chave Mágica”

18.30

É oficial a CPB perde em Alpiarça por 2,5-1,5, Guilherme Gaboleiro fez uma excelente partida e um bom resultado … não deu para mais, está de parabéns!

A Casa do Xadrez dá um importante passo rumo a uma época tranquila e a CPB confirma-se como séria candidata a uma época de sufoco. O resultado face ao que se passou foi justo e espelha o desenrolar dos acontecimentos. Destaque á forma como fomos recebidos com um obrigado especial a saber a “bejecas” para o Miguel Barriga, força!

Ps: Horas não obrigatoriamente correctas, apenas dão uma ideia do desenrolar dos acontecimentos

 

Série B – 1ª Jornada

15-01-2014 (Sábado)
G. X. Peões de Alverca 2,5 – 1,5 C. C. Torres Novas
Casa do Xadrez 2,5 – 1,5 Casa do Povo do Bombarral
Academia X. Bombarral 1,5 – 2,5 Sport Operário Marinhense
Assembleia Figueirense 1,5 – 2,5 A. X. Pedro Hispano

 

Principais candidatos á subida cederam todos!

G. X. Peões de Alverca

2,5

1,5

C. C. de Torres Novas

Gonçalo Esteves

1981

1

0

2141

Paulo Costa

João Rebelo

1962

0

1

2301

Diogo Alho

José Santos

1855

1

0

1893

Hugo Ribeiro

Manuel Rocha

1878

0,5

0,5

1880

Francisco Cruz

Em Alverca caiu um dos favoritos, com Paulo Costa a ceder no 1º Tabuleiro e com os tabuleiros mais “baixos” a não compensarem. O primeiro teste a esta tática ousada não correu bem, mas apesar de os “Cineastas” se terem atrasado, os danos podem ser facilmente ultrapassados já que aparentemente os seus concorrentes directos também cederam.
Os Alverquenses afastam-se de problemas na tabela e lançam a “semente do sonho!”

Academia X. Bombarral

 

1,5

2,5

S. Operário Marinhense

José Bray

1899

0

1

1782

Pedro do Mar

Fernando Silva 

1636

1

0

1837

Pedro Canito

Rui Feio

1599

0,5

0,5

1861

Daniel Silva

Carlos Baptista

1535

0

1

1511

Carlos Nobre

No Bombarral os locais não contaram com a “Armada Espanhola” nem com Daniel Bray, e para ajudar á festa no tabuleiro um, Pedro do Mar impôs-se face a José Bray... mais um hipotético candidato á subida a ser surpreendido. Para os Marinhenses, depois de serem apontados por muitos como a equipa menos forte do grupo e vindos de 7 derrotas consecutivas na época passada… Que bem deve ter sabido esta vitória no derby!

Assembleia Figueirense

1,5

2,5

A. X. Pedro Hispano

Fernando Ribeiro

2306

0

1

2243

Ramon Pupo

António Ferreira

2193

1

0

1556

João Gonçaves

Miguel Babo

1889

0,5

0,5

2069

João Vicente

Mário Mourato

1822

0

1

1738

José Catarro

Na Figueira da Foz a confirmação de que os locais querem mesmo subir, apresentaram o seu “melhor fato” mas o mesmo foi insuficiente e claudicaram frente á equipa de Soure.

Com este resultado os locais atrasam-se na luta e os forasteiros parecem dizer desde já adeus a uma hipotética luta pela permanência... talvez venham a lutar por objetivos bem mais ambiciosos. O destaque vai naturalmente para o regresso de Fernando Ribeiro que perdeu face ao MF Cubano.

 

Classificação – 2ª Divisão – Série B

 

2ª Divisão - Série B - 2012/2013       Pontos Pontos    
Clasf. Clubes Vitórias Empates Derrotas A favor Contra Sessões Pontos

Grupo de Xadrez Peões de Alverca

1 0 0 2,5 1,5 1 3

Academia de Xadrez Pedro Hispano

1 0 0 2,5 1,5 1 3

Sport Operário Marinhense    

1 0 0 2,5 1,5 1 3

Casa do Xadrez

1 0 0 2,5 1,5 1 3

Casa do Povo do Bombarral

0 0 1 1,5 2,5 1 1

Assembleia Figueirense   

0 0 1 1,5 2,5 1 1

Academia de Xadrez do Bombarral

0 0 1 1,5 2,5 1 1

Cine Clube de Torres Novas

0 0 1 1,5 2,5 1 1

3ª Divisão Série C (ADAC Pombal 0,5 - 3,5 Corvos do Lis)
3ª Divisão Série D (AT Vedras 3,5 - 0,5 GC Odivelas)
3ª Divisão Série D (CECS 3,0 - 1,0 AX Benedita)

 

 

Campeonato Nacional da 2ª Divisão – Série B

                            

Ronda 2 de 7 (01 Fevereiro 2014) - Antevisão

Cine Clube de Torres Novas

30

30

40

Academia Xadrez Pedro Hispano

Sport Operário Marinhense

10

30

60

Assembleia Figueirense

Casa do Povo do Bombarral

10

20

70

Academia de Xadrez do Bombarral

Grupo de Xadrez Peões de Alverca

40

30

30

Casa do Xadrez

     
Ronda 2 cheia de emoção … encontro de líderes em Alverca, “Cineastas” postos á prova, derby Bombarralense … estão lançados os ingredientes para mais uma competitiva ronda da 2ª Divisão Série B.

Jogo da Jornada a disputar-se em Torres Novas com a equipa local a jogar “sobre brasas” já que uma eventual derrota poderá provocar um prematuríssimo adeus á luta pelo acesso á 1ª Divisão. Veremos se o treino nas semi-rápidas será frutuoso.
Para a equipa de Soure o empate ou a vitória indicia a equipa como forte candidata a uma hipotética vitória na série. O empate a acontecer servirá melhor os intentos da equipa de Soure.

Na Marinha Grande os locais deverão ter enormes dificuldades e as chances de saírem com um bom resultado são diminutas caso os homens da Figueira da Foz apresentem o seu melhor 4. Veremos se a moral faz milagres.

No Bombarral derby local muito condicionado pela presença ou não da “Armada Espanhola”, partindo do principio de que a AXB jogará na máxima força (assim foi no último derby) e de que os locais aproveitarão para estrear mais 1 ou 2 jogadores esta época, o favoritismo vai naturalmente para a Academia.

Em Alverca jogo entre líderes, o vencedor ganhará crédito na série sobre as potencialidades de jogar para o título. Á partida sem preocupações de descida, o empate só agradará a ambos se as aspirações forem modestas. A Casa do Xadrez aproveitou o fim-de-semana para treinar nas semi rápidas (Memorial Vareda)

 

 

Amanhã é dia de Derby!!!

  

História dos Derbys (Clássicas)

http://cpbombarral.comuv.com/historial/HistoricoDerbys.htm

C.P.Bombarral (2-0-2) A.X.Bombarral

Vem aí o 5º derby em clássicas da Vila do Bombarral. Este é um jogo que muitos amantes da modalidade, quer por amizades existentes entre os intervenientes quer por outros motivos, não deixarão de espreitar com curiosidade o resultado. No link acima mencionado temos os resultados entre as equipas, as datas, as constituições, e um pouco de história do que antecedia o derby, de como decorreu e quais as consequências do resultado. Para já não se registaram quaisquer empates, com o derby que se vai realizar amanhã estarão igualados os confrontos casa / fora, já que até ao momento a CPB jogou apenas uma vez em casa, 2 na sede da AXB e uma em terreno neutro. Este será também o 1º derby disputados entre ambos na 2ª Divisão Nacional.

Todos os derbys estão envoltos de circunstâncias diferentes e este não foge á regra. A AXB iniciou a sua estreia na 2ª Divisão como forte candidata ao título, mas a não presença dos seus mais fortes 4 jogadores fez com que a equipa deslizasse e se estreasse com uma derrota.

Não sabemos obviamente qual a constituição da equipa para amanhã, nem tão pouco para as restantes rondas, a presença ou não da sua melhor equipa nas rondas que se seguem farão toda a diferença entre considerar-se que a equipa lutará para subir, ou se integrará o lote de equipas que tentará a manutenção. Ao começo desastroso frente a uma forte candidata a lutar pela manutenção (Sport Operário Marinhense), uma vitória no derby colocará a equipa rumo a expectativas mais elevadas.

A CPB vai na sua segunda época consecutiva na 2ª Divisão (com diversas outras passagens por este escalão) depois do 4º lugar obtido na época passada. A equipa tem a consciência de que esta vai ser uma época muito dura, o reescalonamento da 2ª divisão, a integração das equipas da 1ª Divisão Fase Preliminar, entre outros, já fariam prever uma época difícil. A CPB iniciou a época numa deslocação á Casa do Xadrez de Alpiarça, é certo que não era favorita, mas é nestes jogos que podem aparentemente vir a tornarem-se equilibrados que a equipa deve surpreender. Tal não aconteceu e saiu derrotada por 1,5-2,5. Pior ainda do que o resultado foram os restantes resultados da série com as equipas menos cotadas a vencerem os favoritos, dando assim passos de gigante para longe da cauda classificativa.

A CPB não quererá obviamente dar a alegria da AXB festejar a sua primeira vitória do campeonato neste jogo, a derrota atirará a CPB para o fundo da tabela, o empate só de saberá se será bom depois de sabermos as constituições de ambas as equipas, já a vitória deixará a equipa com a moral em alta antes da deslocação já classificada como “Missão Impossível” á Figueira da Foz.

 

 

Hoje é dia de Bandeira!!!

Campeonato Nacional da 2ª Divisão – Série B

                            

CPB vence derby … e vão dois esta época!

Casa do Povo do Bombarral 2,5 – 1,5 Academia de Xadrez do Bombarral
André Pinto (2016) António Severino (1831) Guilherme Gaboleiro (1981) Ricardo Pais (1867)
0 0,5 1 1
Daniel Bray (2157) José Bray (1899) Fernando Silva (1636) Rui Feio (0000)
(-4,65) (+1,35) ( +1,65) (+0,00)

 

“ O Filme do Jogo”

15 Horas
A equipa de Casa do Povo do Bombarral apresenta o mesmo 4 que perdeu em Alpiarça e a Academia faz regressar Daniel Bray mas não apresenta nenhum dos seus 3 cotados jogadores espanhóis, suspeita-se que só estarão presentes para o último concentrado. Assim sendo a Academia passa a integrar o lote de equipas que tentará não descer de divisão, e sai do lote de potenciais candidatos á subida.

  • No Tabuleiro 1 defrontam-se André Pinto e Daniel Bray, como sempre um jogo de tripla. No passado mês de Janeiro para a Taça AXL André venceu, veremos se consegue repetir a proeza, aparentemente um empate será um bom resultado.
  • No tabuleiro 2 defrontam-se António Severino e José Bray, “velhos” conhecidos, muitos jogos já terão sido disputados entre ambos. Apesar do bom momento que Severino atravessa, as cores e o rating indicam José Bray como favorito.
  • No Tabuleiro 3 Guilherme Gaboleiro é claramente favorito face a Fernando Silva, esperamos que tudo corra pelo melhor.
  • No Tabuleiro 4 Ricardo Pais defronta Rui Feio, já o venceu na Taça AXL mas agora as cores estão trocadas. Sem rating internacional a medida disponível serão os 1771 atingidos no 1º bloco que concretizou. Favoritismo para o Bombarralense mas não deixará de ser difícil.

Feita a primeira análise o favoritismo é dos locais que tentarão vencer nos 3º e 4ºs tabuleiros e esperar que “caia” um empate numa das duas mesas principais para que possa vencer o derby.

17 Horas
Ricardo Pais ganha qualidade e arrisca-se a vencer a partida, nos outros tabuleiros ainda não se vislumbra qualquer vantagem, muito menos decisiva.

17.15 Horas
Ricardo Pais concretiza o 1-0, curiosamente é o amuleto dos derbys, concretizou a sua 4ª vitória em outros tantos derbys.

17.30 Horas
António Severino empata final de bispos de cores contrárias frente a José Bray, parece correr bem a tarde para as hostes locais!

18.15 Horas
André Pinto está em igualdade de material, mas parece ligeiramente pior. Guilherme Gaboleiro tem Bispos e 5 peões (alguns deles bem avançados) contra Torre e 4 peões … poderá cair para qualquer dos lados esta partida!
Nota-se preocupação na cara de João Santos, Rui Batalha, Artur Bernardes, Ricardo Pais e António Severino … a derrota ainda é possível.

18.45 Horas
O relógio de Fernando Sena Silva “apita”, está esgotado o seu tempo, e a CPB pode desde já festejar a vitória, 2,5-0,5 neste momento.
André Pinto está a sofrer mas o empate parece possível.

19.00 Horas
André Pinto cede, a CPB vence por 2,5-1,5.

Com esta vitória a CPB empurra os rivais para a cauda da tabela classificativa, estão agora em muito maus lençóis depois de 2 derrotas precisamente contra as equipas menos fortes do grupo.
A CPB com esta vitória passa a comandar a história dos derbys, e respira na tabela … nem que seja … por momentos, depois de bater a AXB pela segunda vez esta época!

Ps: Horas não obrigatoriamente correctas, apenas dão uma ideia do desenrolar dos acontecimentos

 

Série B – 2ª Jornada
                 
01-02-2014 (Sábado)

C. C. Torres Novas 1,0 – 3,0 A. X. Pedro Hispano
Sport Operário Marinhense ?,? – ?-? Assembleia Figueirense
Casa do Povo do Bombarral 2,5 – 1,5 Academia X. Bombarral
G. X. Peões de Alverca 3,0 – 1,0 Casa do Xadrez

 

Peões de Alverca e AX Pedro Hispano isolam-se no 1º lugar!

C. C. de Torres Novas

1,0

3,0

A. X. Pedro Hispano

Paulo Costa

2141

0

1

2243

Ramon Pupo

Diogo Alho

2301

1

0

1569

Joana Branco

Hugo Ribeiro

1893

0

1

2069

João Vicente

Francisco Cruz

1880

0

1

1738

José Catarro

Jogo de tripla em Torres Novas, 1-1 nos primeiros dois tabuleiros e mais uma vez os tabuleiros inferiores a não conseguirem somar o suficiente. Com este resultado muito dificilmente os “Cineastas” poderão lutar pelo 1º lugar da classificação, já que 5-0-2 poderá não chegar. Apesar deste péssimo arranque será praticamente impossível ver esta equipa a lutar para não descer dada a sua enorme qualidade. A Equipa de Soure surpreende dois candidatos nas duas primeiras rondas e passa a ser o principal candidato a ocupar o 1º lugar no final da temporada. Parece ser uma equipa fragilmente estruturada e muito dependente do seu 4º tabuleiro, mas os resultados é que mandam!

S. Operário Marinhense  

 

 

Assembleia Figueirense

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foi adiado para o próximo fim-de-semana 08-02-2014

G. X. Peões de Alverca

3,0

1,0

Casa do Xadrez

Miguel Silva

2059

0,5

0,5

2002

António Vinagre

João Rebelo

1962

1

0

1852

Luís António

José Santos

1855

1

0

2040

Victor Ferreira

Manuel Rocha

1878

0,5

0,5

1928

Carlos Nascimento

Em Alverca segundo jogo consecutivo em casa para os locais e nova vitória. Neste confronto entre líderes a vitória reforça a probabilidade dos “Peões” poderem vir a lutar pelo acesso á primeira divisão, se tal não acontecer pelo menos a manutenção agora parece ser “brincadeira de crianças”. Para a equipa de Alpiarça confirma-se o diagnóstico feito no início da época, esta deverá ser uma época tranquila sem grandes chances de subida ou de descida.

  • 3ª Divisão Série C (Corvos do Lis ?,? – ?,? Clube Galitos)
  • 3ª Divisão Série C (ADAC Pombal 0,0 – 4,0 CX Montemor o Velho B)
  • 3ª Divisão Série D (AT Vedras 3,5 – 0,5 CC Torres Novas B)
  • 3ª Divisão Série D (AX Benedita 3,0 – 1,0 GX S Marcos B)

 

Classificação – 2ª Divisão – Série B

 

2ª Divisão - Série B - 2013/2014

 

 

 

Pontos

Pontos

 

 

Clasf.

Clubes

Vitórias

Empates

Derrotas

A favor

Contra

Sessões

Pontos

Academia de Xadrez Pedro Hispano

2 0 0 5,5 2,5 2 6

Grupo de Xadrez Peões de Alverca

2 0 0 5,5 2,5 2 6

Casa do Xadrez

1 0 1 3,5 4,5 2 4

Casa do Povo do Bombarral

1 0 1 4,0 4,0 2 4

Sport Operário Marinhense    

1 0 0 2,5 1,5 1 3

Academia de Xadrez do Bombarral

0 0 2 3,0 5,0 2 2

Cine Clube de Torres Novas

0 0 2 2,5 5,5 2 2

Assembleia Figueirense    

0 0 1 1,5 2,5 1 1

 

 

Campeonato Nacional da 2ª Divisão – Série B

                            

Ronda 3 de 7 (17 Fevereiro 2014) - Antevisão

Casa do Xadrez

30

30

40

Cine Clube de Torres Novas

Academia de Xadrez do Bombarral

10

40

50

Grupo de Xadrez Peões de Alverca

Assembleia Figueirense

70

20

10

Casa do Povo do Bombarral

Academia de X. Pedro Hispano

60

30

10

Sport Operário Marinhense     

     
Ronda 3 e ficará concluída a primeira parte de três do campeonato. Não o primeiro terço, um pouco mais do que isso, mas a primeira parte no sistema de casa / fora, seguir-se-ão dois concentrados de jornada dupla.

Em Alpiarça jogasse o Derby do distrito de Santarém e também o jogo que aparenta ser o mais equilibrado, é portanto a nosso ver o jogo da jornada. Os “Cineastas” tentarão a sua primeira vitória de todo o campeonato, enquanto que os locais pretenderão desde já assegurar praticamente a manutenção. O empate servirá mais as ambições dos locais e retirará de vez os homens de Torres Novas da luta pelo 1º lugar … curiosamente mais uma vez estarão sob pressão e ainda mal começámos. Já existe um termo de comparação que atesta a percentagem da previsão … Peões de Alverca 3-1 Casa do Xadrez … Peões de Alverca 2,5-1,5 Cine Clube de Torres Novas.

Na Academia do Bombarral os locais recebem o líder do campeonato e tem grandes hipóteses de ainda não ser desta que festejam algo mais do que a derrota. Salvo aparição da “Armada Espanhola” não será nada fácil aos locais surpreenderem os líderes, no entanto neste grupo não parecem existir “favas contadas”. Dois pontos nos dois primeiros tabuleiros ou 1,5 á espera que calhe algo nos tabuleiros restantes não deixa de ser uma possibilidade para os locais…. Surpresa á vista?

Na Figueira da Foz com dois Mestres Fide nos dois primeiros tabuleiros os locais não deverão ter dificuldades de maior para ultrapassarem os Bombarralenses. A ser assim a CPB deverá encaixar duas “batatas” nos dois primeiros tabuleiros, sendo os restantes jogos de tripla… muito dificilmente a CPB poderá pontuar.
Assim como a CPB é a “Besta Negra” da CR Estarreja, com vitórias na Taça de Portugal, nas meias finais da finalíssima da 3ª Divisão, e na 2ª Divisão, também a Assembleia Figueirense se poderá tornar a “Besta Negra” da CPB (derrotas da CPB na Taça de Portugal e na 2ª Divisão na época anterior). Á terceira é de vez, ou não há duas sem três? … Tudo aponta para o segundo provérbio.

E por fim em Soure outro dos líderes recebe os Marinhenses, onde a surpresa deverá ser difícil de acontecer… 1-1 deverá ser o resultado dos embates nos dois primeiros tabuleiros, mas nos 3º e 4ºs tabuleiros os Sourenses levam vantagem
Já existe um termo de comparação, Assembleia Figueirense 1,5-2,5 AX Pedro Hispano, e SO Marinhense 1,5-2,5 Assembleia Figueirense o que atesta o favoritismo da equipa de Soure, apesar de não serem “favas contadas”.

 

Campeonato Nacional da 2ª Divisão – Série B

                            

Assembleia vence jogo em atraso … e ascende ao grupo dos 3ºs Classificados 

Série B – 2ª Jornada
                 
01-02-2014 (Sábado)

C. C. Torres Novas 1,0 – 3,0 A. X. Pedro Hispano
Sport Operário Marinhense 1,5 – 2,5 Assembleia Figueirense
Casa do Povo do Bombarral 2,5 – 1,5 Academia X. Bombarral
G. X. Peões de Alverca 3,0 – 1,0 Casa do Xadrez

 

S. Operário Marinhense  1,5 2,5 Assembleia Figueirense
Pedro do Mar 1782 0,5 0,5 2193 António Ferreira
Pedro Canito 1837 1 0 1889 Miguel Babo
Paulo Fernandes 1970 0 1 1795 João Marques
Daniel Silva 1861 0 1 1495 Tito Portugal

Na Marinha Grande a Assembleia Figueirense esteve longe de apresentar o seu melhor 4, sem o seu mestre Fide Fernando Ribeiro e sem o seu tabuleiro 4 Mário Mourato. Para complicar a equipa local apostou forte e feio nos tabuleiros 3 e 4 o que perspectivava a possibilidade de um 2-2. Curiosamente foram os tabuleiros mais consagrados do SOM que cederam e entregaram a vitória aos Figueirenses que tiveram nos tabuleiros inferiores duas vitórias. De nada valeram os bons resultados dos tabuleiros superiores do SOM.

3ª Divisão Série C (Corvos do Lis 1,5 – 2,5 Clube Galitos)

 

Classificação – 2ª Divisão – Série B

 

2ª Divisão - Série B - 2013/2014       Pontos Pontos    
Clasf. Clubes Vitórias Empates Derrotas A favor Contra Sessões Pontos

Academia de Xadrez Pedro Hispano

2 0 0 5,5 2,5 2 6

Grupo de Xadrez Peões de Alverca

2 0 0 5,5 2,5 2 6

Casa do Povo do Bombarral

1 0 1 4,0 4,0 2 4

Sport Operário Marinhense    

1 0 1 4,0 4,0 2 4

Assembleia Figueirense    

1 0 1 4,0 4,0 2 4

Casa do Xadrez

1 0 1 3,5 4,5 2 4

Academia de Xadrez do Bombarral

0 0 2 3,0 5,0 2 2

Cine Clube de Torres Novas

0 0 2 2,5 5,5 2 2

PS: Mais um efeito da crise, o XXVI Torneio de Xadrez de Montemor-o-Velho, apesar do seu carisma não resistiu aos efeitos que a falta de fundos provoca em todos os jogadores … 20 prémios monetários … 19 inscrições (89 participantes na época passada).

 

 

Campeonato Nacional da 2ª Divisão – Série B

                            

CPB “Mata Borrego” e ascende ao 3º Lugar!
Assembleia Figueirense 1,0 – 3,0 Casa do Povo do Bombarral
Paulo Constantino (1627) André Pinto (2016) António Severino (1831) Guilherme Gaboleiro (1981)
0 1 1 1
Miguel Babo (1889) Mário Mourato (1822) João Marques (1795) Artur Azul (1592)
(-2,70) (+3,75) (+6,75) (+1,35)

 


“ O Filme do Jogo”

Depois do pedido de adiamento solicitado pela Assembleia Figueirense aquando da Taça de Portugal a que a CPB anuiu, foi agora a vez da Assembleia Figueirense anuir ao pedido feito pela CPB, o qual desde já agradecemos, em especial á pessoa de Miguel Babo.

A CPB em caso de derrota somará a sua terceira derrota consecutiva em três confrontos com a Assembleia Figueirense, o que a acontecer começará a ser Tradição!
Para este jogo a CPB mexe na equipa em relação ás duas rondas iniciais, fazendo estrear Paulo Constantino e logo a Tabuleiro 1, ficando de fora Ricardo Pais.

A Assembleia Figueirense não apresenta nenhum dos seus dois Mestre Fide, o jogo apresenta-se como fácil? Indisponibilidade momentânea? Ou desistência de lutar pela subida?

Jogo muito importante para ambos na luta pela permanência (caso a AF comece a actuar sem os seus MF), veremos se a CPB consegue o que não conseguiu em Alpiarça, ou seja, fazer algo mais do que a derrota num jogo onde as previsões iniciais a apontavam como provável perdedora.

15 Horas

  • No Tabuleiro 1 defrontam-se Paulo Constantino defronta Miguel Babo, o Bombarralense estreia-se na presente temporada ao nível de clássicas num jogo onde terá de ter sorte e de estar ao seu melhor nível se quiser apresentar resistência.
  • No tabuleiro 2 André Pinto defronta Mário Mourato Pinto. Favorito, o Bombarralense terá de confirmar no tabuleiro isso mesmo, depois de duas derrotas é o momento de virar a página!
  • No Tabuleiro 3 António Severino deverá ter jogo equilibrado frente a João Marques. O bom momento de forma de Severino dá-nos esperanças, este parece ser claramente o jogo que poderá decidir o resultado!
  • No Tabuleiro 4 Guilherme Gaboleiro defronta o estreante Artur Azul e é claramente favorito, esperamos que GG continue invencível esta época!

Feita a primeira análise ao favoritismo previsto da Assembleia Figueirense, surge agora o favoritismo da CPB face aos “Quatros” apresentados! Talvez estejamos a jogar um (15-40-45)

16.45 Horas
António Severino faz o 1-0 para a CPB na mesa que consideramos poder vir a ser decisiva, começa bem a CPB!!!
GG tem menos um Bispo em troca de forte ataque

18.00 Horas
GG concretiza, a CPB já não vai regressar triste a casa, o empate está assegurado.
Konsta resiste e André também, ainda pode dar para qualquer um dos lados.

18.30 Horas
André Pinto regressa ás vitórias, faz o 3-0 e a CPB vai levar os 3 pontos para o Bombarral!!!
El Capitan Rui Batalha que estava presente a acompanhar a equipa, sobrevive a mais um AVC e já pode ir jantar Borrego!!!
Konsta com pouco tempo no relógio a sem solução para a perca de peça que se avizinha decide que está na hora de ir para casa, é o 1-3 a equipa está de parabéns, matou-se o borrego, acaba-se com uma possível tradição!

Com esta vitória a CPB deu um importantíssimo passo rumo á manutenção, estima-se que 12 pontos sejam suficientes, ou seja por exemplo 2-1-4, sendo que 2-2-3 ou 3-0-4 não deixam duvidas salvo grandes contas de desempates.
A Assembleia Figueirense disse em definitivo adeus á uma hipotética subida, e passa a integrar o lote de equipa que “terá de fazer pela vida” para não descer, o que parece altamente improvável face á forte equipa que apresenta.

Ps: Horas não obrigatoriamente correctas, apenas dão uma ideia do desenrolar dos acontecimentos

 

Série B – 3ª Jornada

15-02-2014 (Sábado)

Casa do Xadrez 2,0 – 2,0 C. C. Torres Novas
Academia X. Bombarral 2,0 – 2,0 G. X. Peões de Alverca
Assembleia Figueirense 1,0 – 3,0 Casa do Povo do Bombarral
A. X. Pedro Hispano 3,5 – 0,5 Sport Operário Marinhense

 

A. X. Pedro Hispano com o caminho livre rumo á subida!

Os 3 principais candidatos ao título arrumaram as “botas” nesta jornada!

A Assembleia Figueirense apresentou-se sem os seus Mestres Fide e perdeu dizendo adeus ao 1º lugar, também a equipa de Torres Novas confirmou o adeus, e a equipa da A. X. Bombarral era um candidato que nunca o chegou a ser, também ela disse um adeus definitivo á subida … não se vislumbram agora candidatos para enfrentar a equipa de Soure, a menos que os Peões de Alverca vençam o jogo entre ambos.

Fotos: http://casadoxadrez.blogspot.pt/

Casa do Xadrez

2,0

2,0

C. C. de Torres Novas

António Vinagre

2002

0,5

0,5

2141

Paulo Costa

Luís António

1852

0,5

0,5

2301

Diogo Alho

Carlos Nascimento

1928

0,5

0,5

1860

Rui Silva

Pedro Diogo

1962

0,5

0,5

1834

António Reis

Derby, jogo de tripla e de emoções fortes que terminou com um resultado algo raro em competição, com 4 empates. Para os “Cineastas” foi o adeus definitivo na luta pelo acesso á primeira divisão nacional, somando agora um precioso empate para o modesto objectivo da manutenção … e assim evitaram a terceira derrota consecutiva.

Para os homens de Alpiarça, um excelente resultado que afasta o “alarme” que poderia vir a ser accionado pelo aproximar da cauda classificativa.

Academia X. Bombarral

2,0 2,0

G. X. Peões de Alverca

Daniel Bray

2157 1 0 2059

Miguel Silva

José Bray

1899 0 1 1981

Gonçalo Esteves

Fernando Silva

1636 0 1 1962

João Rebelo

Carlos Baptista

1535 1 0 1855

José Santos

Tal como indicamos nas previsões (10-40-50) sentia-se que a surpresa podia acontecer, Daniel Bray venceu em mais um jogo rumo ao título de Mestre Nacional e Carlos Baptista brilhou evitando a terceira derrota em três jogos para os homens da Academia. Um precioso ponto extra na luta pela fuga á despromoção. Um dos líderes que aparentava poder entrar no concentrado de peito cheio, cede um ponto frente a um candidato á despromoção e começa a suspeitar-se que poderá não ter argumentos face á equipa de Soure. Caso os Alverquenses pensem de modo mais modesto, este foi mais um ponto extra rumo a uma época tranquila.

A. X. Pedro Hispano

3,5 0,5

S. Operário Marinhense

Ramon Pupo

2243 1 0 1861

Daniel Silva

João Gonçalves

1556 0,5 0,5 1511

Carlos Nobre

João Vicente

2069 1 0 1699

Mário Carvalho

José Catarro

1738 1 0 1661

Ricardo Oliveira

Depois de derrotar dois fortes candidatos á subida, a equipa de Soure brindou o adversário com o maior resultado registado até á presente data nesta série, e irá entrar no concentrado em primeiro lugar. É agora apontada como a principal candidata á vitória na série. Os Marinhenses jogaram um jogo de “outro campeonato” onde não seria expectável qualquer surpresa.
Ramon Pupo e José Catarro seguem ambos com 3-0-0!

 

Classificação – 2ª Divisão – Série B

 

2ª Divisão - Série B - 2013/2014

 

 

 

Pontos Pontos

 

 

Clasf. Clubes Vitórias Empates Derrotas A favor Contra Sessões Pontos

Academia de Xadrez Pedro Hispano

3 0 0 9,0 3,0 3 9

Grupo de Xadrez Peões de Alverca

2 1 0 7,5 4,5 3 8

Casa do Povo do Bombarral

2 0 1 7,0 5,0 3 7

Casa do Xadrez

1 1 1 5,5 6,5 3 6

Assembleia Figueirense    

1 0 2 5,0 7,0 3 5

Sport Operário Marinhense    

1 0 2 4,5 7,5 3 5

Academia de Xadrez do Bombarral

0 1 2 5,0 7,0 3 4

Cine Clube de Torres Novas

0 1 2 4,5 7,5 3 4

 

 

44º Campeonato Nacional de Rápidas 2013 / 2014

    

 

  • André Pinto (4-1-2) +10 pontos
  • António Severino (4-0-2) +15 pontos
  • Paulo Constantino (2-0-2) +2 pontos
  • Rui Batalha (2-0-3) -12 pontos
  • Ricardo Pais (3-0-3) - 30 pontos

 

Sporting C.P. Campeã – C.P. Bombarral no Top 10

not cnr1314 2 

26 Equipas inscritas com a Casa do Povo do Bombarral a partir da posição 12, e a finalizar em 10º lugar com 3-2-2 com os mesmos pontos do 7º ao 11º classificados. De destacar o empate 2-2 frente ao primo divisionário Clube EDP com vitórias de André Pinto e António Severino nos primeiros dois tabuleiros e a vitória no derby distrital frente á equipa da Associação Peão Cavalgante da Benedita por expressivos 4-0.

A equipa do Sporting Clube de Portugal estreia-se esta época com o titulo de campeã nacional e com uns esclarecedores 7-0-0 (o seu 3º titulo, o ultimo tinha sido em 1980/81), seguiu-se o FC Barreirense com 6-0-1 e em terceiro lugar a equipa “B” do Sporting CP este ano com um plantel de luxo … a militar na 3ª Divisão.
As “estrelas” da competição coletiva foram Manuel Candelario do Sporting com 6,5 em 7 e Rui Dâmaso do FC Barreirense com 7 em 7.

A APC da Benedita (3-0-4) foi 18ª e o Académico de Torres Vedras (3-0-4) foi 19º

Na competição individual sagrou-se Campeão Nacional pela 5ª vez Rui Dâmaso

Em 1º Rui Dâmaso (9-4-0), em 2º Sérgio Rocha (9-4-0) ambos com 11 pontos, seguiu-se em 3º com 10 pontos o MI António Fróis entre 138 inscritos

André Pinto (2013) 8 pontos (7-2-4)
Era 32º á partida e ficou em 31º, subiu 5 pontos.
Destaque para o empate frente ao GM António Fernandes apesar de ter 3 peões a mais o “stress” do ritmo rápido não permitiu a André conquistar a vitória, destaque ainda para a vitória frente ao MN Carlos Carneiro.

António Severino (1841) 7 pontos (6-2-5)
Era 60º á partida e terminou em 53º subindo uns excelentes 33 pontos
Destaque para a vitória frente ao MN Fernando Pereira

Rui Batalha (1763) 5,5 pontos (5-1-7)
Era 68º á partida e terminou em 92º perdendo 27 pontos

Ricardo Pais (1876) 5,5 pontos (5-1-7)
Era 53º á partida e terminou em 96º perdendo 47 pontos

Paulo Constantino (1668) 4,5 pontos (4-1-8)
Era 87º á partida e terminou em 115º perdendo 88 pontos

 

 

Campeonato Nacional da 2ª Divisão – Série B

                            

Ronda 3 de 7 (17 Fevereiro 2014) - Antevisão

Casa do Xadrez

30

30

40

Cine Clube de Torres Novas

Academia de Xadrez do Bombarral

10

40

50

Grupo de Xadrez Peões de Alverca

Assembleia Figueirense

70

20

10

Casa do Povo do Bombarral

Academia de X. Pedro Hispano

60

30

10

Sport Operário Marinhense     

     
Ronda 3 e ficará concluída a primeira parte de três do campeonato. Não o primeiro terço, um pouco mais do que isso, mas a primeira parte no sistema de casa / fora, seguir-se-ão dois concentrados de jornada dupla.

Em Alpiarça jogasse o Derby do distrito de Santarém e também o jogo que aparenta ser o mais equilibrado, é portanto a nosso ver o jogo da jornada. Os “Cineastas” tentarão a sua primeira vitória de todo o campeonato, enquanto que os locais pretenderão desde já assegurar praticamente a manutenção. O empate servirá mais as ambições dos locais e retirará de vez os homens de Torres Novas da luta pelo 1º lugar … curiosamente mais uma vez estarão sob pressão e ainda mal começámos. Já existe um termo de comparação que atesta a percentagem da previsão … Peões de Alverca 3-1 Casa do Xadrez … Peões de Alverca 2,5-1,5 Cine Clube de Torres Novas.

Na Academia do Bombarral os locais recebem o líder do campeonato e tem grandes hipóteses de ainda não ser desta que festejam algo mais do que a derrota. Salvo aparição da “Armada Espanhola” não será nada fácil aos locais surpreenderem os líderes, no entanto neste grupo não parecem existir “favas contadas”. Dois pontos nos dois primeiros tabuleiros ou 1,5 á espera que calhe algo nos tabuleiros restantes não deixa de ser uma possibilidade para os locais…. Surpresa á vista?

Na Figueira da Foz com dois Mestres Fide nos dois primeiros tabuleiros os locais não deverão ter dificuldades de maior para ultrapassarem os Bombarralenses. A ser assim a CPB deverá encaixar duas “batatas” nos dois primeiros tabuleiros, sendo os restantes jogos de tripla… muito dificilmente a CPB poderá pontuar.
Assim como a CPB é a “Besta Negra” da CR Estarreja, com vitórias na Taça de Portugal, nas meias finais da finalíssima da 3ª Divisão, e na 2ª Divisão, também a Assembleia Figueirense se poderá tornar a “Besta Negra” da CPB (derrotas da CPB na Taça de Portugal e na 2ª Divisão na época anterior). Á terceira é de vez, ou não há duas sem três? … Tudo aponta para o segundo provérbio.

E por fim em Soure outro dos líderes recebe os Marinhenses, onde a surpresa deverá ser difícil de acontecer… 1-1 deverá ser o resultado dos embates nos dois primeiros tabuleiros, mas nos 3º e 4ºs tabuleiros os Sourenses levam vantagem
Já existe um termo de comparação, Assembleia Figueirense 1,5-2,5 AX Pedro Hispano, e SO Marinhense 1,5-2,5 Assembleia Figueirense o que atesta o favoritismo da equipa de Soure, apesar de não serem “favas contadas”.

 

Campeonato Nacional da 2ª Divisão – Série B

                            

Assembleia vence jogo em atraso … e ascende ao grupo dos 3ºs Classificados 

Série B – 2ª Jornada
                 
01-02-2014 (Sábado)

C. C. Torres Novas 1,0 – 3,0 A. X. Pedro Hispano
Sport Operário Marinhense 1,5 – 2,5 Assembleia Figueirense
Casa do Povo do Bombarral 2,5 – 1,5 Academia X. Bombarral
G. X. Peões de Alverca 3,0 – 1,0 Casa do Xadrez

 

S. Operário Marinhense  1,5 2,5 Assembleia Figueirense
Pedro do Mar 1782 0,5 0,5 2193 António Ferreira
Pedro Canito 1837 1 0 1889 Miguel Babo
Paulo Fernandes 1970 0 1 1795 João Marques
Daniel Silva 1861 0 1 1495 Tito Portugal

Na Marinha Grande a Assembleia Figueirense esteve longe de apresentar o seu melhor 4, sem o seu mestre Fide Fernando Ribeiro e sem o seu tabuleiro 4 Mário Mourato. Para complicar a equipa local apostou forte e feio nos tabuleiros 3 e 4 o que perspectivava a possibilidade de um 2-2. Curiosamente foram os tabuleiros mais consagrados do SOM que cederam e entregaram a vitória aos Figueirenses que tiveram nos tabuleiros inferiores duas vitórias. De nada valeram os bons resultados dos tabuleiros superiores do SOM.

3ª Divisão Série C (Corvos do Lis 1,5 – 2,5 Clube Galitos)

 

Classificação – 2ª Divisão – Série B

 

2ª Divisão - Série B - 2013/2014       Pontos Pontos    
Clasf. Clubes Vitórias Empates Derrotas A favor Contra Sessões Pontos

Academia de Xadrez Pedro Hispano

2 0 0 5,5 2,5 2 6

Grupo de Xadrez Peões de Alverca

2 0 0 5,5 2,5 2 6

Casa do Povo do Bombarral

1 0 1 4,0 4,0 2 4

Sport Operário Marinhense    

1 0 1 4,0 4,0 2 4

Assembleia Figueirense    

1 0 1 4,0 4,0 2 4

Casa do Xadrez

1 0 1 3,5 4,5 2 4

Academia de Xadrez do Bombarral

0 0 2 3,0 5,0 2 2

Cine Clube de Torres Novas

0 0 2 2,5 5,5 2 2

PS: Mais um efeito da crise, o XXVI Torneio de Xadrez de Montemor-o-Velho, apesar do seu carisma não resistiu aos efeitos que a falta de fundos provoca em todos os jogadores … 20 prémios monetários … 19 inscrições (89 participantes na época passada).

 

 

Campeonato Nacional da 2ª Divisão – Série B

                            

CPB “Mata Borrego” e ascende ao 3º Lugar!
Assembleia Figueirense 1,0 – 3,0 Casa do Povo do Bombarral
Paulo Constantino (1627) André Pinto (2016) António Severino (1831) Guilherme Gaboleiro (1981)
0 1 1 1
Miguel Babo (1889) Mário Mourato (1822) João Marques (1795) Artur Azul (1592)
(-2,70) (+3,75) (+6,75) (+1,35)

 


“ O Filme do Jogo”

Depois do pedido de adiamento solicitado pela Assembleia Figueirense aquando da Taça de Portugal a que a CPB anuiu, foi agora a vez da Assembleia Figueirense anuir ao pedido feito pela CPB, o qual desde já agradecemos, em especial á pessoa de Miguel Babo.

A CPB em caso de derrota somará a sua terceira derrota consecutiva em três confrontos com a Assembleia Figueirense, o que a acontecer começará a ser Tradição!
Para este jogo a CPB mexe na equipa em relação ás duas rondas iniciais, fazendo estrear Paulo Constantino e logo a Tabuleiro 1, ficando de fora Ricardo Pais.

A Assembleia Figueirense não apresenta nenhum dos seus dois Mestre Fide, o jogo apresenta-se como fácil? Indisponibilidade momentânea? Ou desistência de lutar pela subida?

Jogo muito importante para ambos na luta pela permanência (caso a AF comece a actuar sem os seus MF), veremos se a CPB consegue o que não conseguiu em Alpiarça, ou seja, fazer algo mais do que a derrota num jogo onde as previsões iniciais a apontavam como provável perdedora.

15 Horas

  • No Tabuleiro 1 defrontam-se Paulo Constantino defronta Miguel Babo, o Bombarralense estreia-se na presente temporada ao nível de clássicas num jogo onde terá de ter sorte e de estar ao seu melhor nível se quiser apresentar resistência.
  • No tabuleiro 2 André Pinto defronta Mário Mourato Pinto. Favorito, o Bombarralense terá de confirmar no tabuleiro isso mesmo, depois de duas derrotas é o momento de virar a página!
  • No Tabuleiro 3 António Severino deverá ter jogo equilibrado frente a João Marques. O bom momento de forma de Severino dá-nos esperanças, este parece ser claramente o jogo que poderá decidir o resultado!
  • No Tabuleiro 4 Guilherme Gaboleiro defronta o estreante Artur Azul e é claramente favorito, esperamos que GG continue invencível esta época!

Feita a primeira análise ao favoritismo previsto da Assembleia Figueirense, surge agora o favoritismo da CPB face aos “Quatros” apresentados! Talvez estejamos a jogar um (15-40-45)

16.45 Horas
António Severino faz o 1-0 para a CPB na mesa que consideramos poder vir a ser decisiva, começa bem a CPB!!!
GG tem menos um Bispo em troca de forte ataque

18.00 Horas
GG concretiza, a CPB já não vai regressar triste a casa, o empate está assegurado.
Konsta resiste e André também, ainda pode dar para qualquer um dos lados.

18.30 Horas
André Pinto regressa ás vitórias, faz o 3-0 e a CPB vai levar os 3 pontos para o Bombarral!!!
El Capitan Rui Batalha que estava presente a acompanhar a equipa, sobrevive a mais um AVC e já pode ir jantar Borrego!!!
Konsta com pouco tempo no relógio a sem solução para a perca de peça que se avizinha decide que está na hora de ir para casa, é o 1-3 a equipa está de parabéns, matou-se o borrego, acaba-se com uma possível tradição!

Com esta vitória a CPB deu um importantíssimo passo rumo á manutenção, estima-se que 12 pontos sejam suficientes, ou seja por exemplo 2-1-4, sendo que 2-2-3 ou 3-0-4 não deixam duvidas salvo grandes contas de desempates.
A Assembleia Figueirense disse em definitivo adeus á uma hipotética subida, e passa a integrar o lote de equipa que “terá de fazer pela vida” para não descer, o que parece altamente improvável face á forte equipa que apresenta.

Ps: Horas não obrigatoriamente correctas, apenas dão uma ideia do desenrolar dos acontecimentos

 

Série B – 3ª Jornada

15-02-2014 (Sábado)

Casa do Xadrez 2,0 – 2,0 C. C. Torres Novas
Academia X. Bombarral 2,0 – 2,0 G. X. Peões de Alverca
Assembleia Figueirense 1,0 – 3,0 Casa do Povo do Bombarral
A. X. Pedro Hispano 3,5 – 0,5 Sport Operário Marinhense

 

A. X. Pedro Hispano com o caminho livre rumo á subida!

Os 3 principais candidatos ao título arrumaram as “botas” nesta jornada!

A Assembleia Figueirense apresentou-se sem os seus Mestres Fide e perdeu dizendo adeus ao 1º lugar, também a equipa de Torres Novas confirmou o adeus, e a equipa da A. X. Bombarral era um candidato que nunca o chegou a ser, também ela disse um adeus definitivo á subida … não se vislumbram agora candidatos para enfrentar a equipa de Soure, a menos que os Peões de Alverca vençam o jogo entre ambos.

Fotos: http://casadoxadrez.blogspot.pt/

Casa do Xadrez

2,0

2,0

C. C. de Torres Novas

António Vinagre

2002

0,5

0,5

2141

Paulo Costa

Luís António

1852

0,5

0,5

2301

Diogo Alho

Carlos Nascimento

1928

0,5

0,5

1860

Rui Silva

Pedro Diogo

1962

0,5

0,5

1834

António Reis

Derby, jogo de tripla e de emoções fortes que terminou com um resultado algo raro em competição, com 4 empates. Para os “Cineastas” foi o adeus definitivo na luta pelo acesso á primeira divisão nacional, somando agora um precioso empate para o modesto objectivo da manutenção … e assim evitaram a terceira derrota consecutiva.

Para os homens de Alpiarça, um excelente resultado que afasta o “alarme” que poderia vir a ser accionado pelo aproximar da cauda classificativa.

Academia X. Bombarral

2,0 2,0

G. X. Peões de Alverca

Daniel Bray

2157 1 0 2059

Miguel Silva

José Bray

1899 0 1 1981

Gonçalo Esteves

Fernando Silva

1636 0 1 1962

João Rebelo

Carlos Baptista

1535 1 0 1855

José Santos

Tal como indicamos nas previsões (10-40-50) sentia-se que a surpresa podia acontecer, Daniel Bray venceu em mais um jogo rumo ao título de Mestre Nacional e Carlos Baptista brilhou evitando a terceira derrota em três jogos para os homens da Academia. Um precioso ponto extra na luta pela fuga á despromoção. Um dos líderes que aparentava poder entrar no concentrado de peito cheio, cede um ponto frente a um candidato á despromoção e começa a suspeitar-se que poderá não ter argumentos face á equipa de Soure. Caso os Alverquenses pensem de modo mais modesto, este foi mais um ponto extra rumo a uma época tranquila.

A. X. Pedro Hispano

3,5 0,5

S. Operário Marinhense

Ramon Pupo

2243 1 0 1861

Daniel Silva

João Gonçalves

1556 0,5 0,5 1511

Carlos Nobre

João Vicente

2069 1 0 1699

Mário Carvalho

José Catarro

1738 1 0 1661

Ricardo Oliveira

Depois de derrotar dois fortes candidatos á subida, a equipa de Soure brindou o adversário com o maior resultado registado até á presente data nesta série, e irá entrar no concentrado em primeiro lugar. É agora apontada como a principal candidata á vitória na série. Os Marinhenses jogaram um jogo de “outro campeonato” onde não seria expectável qualquer surpresa.
Ramon Pupo e José Catarro seguem ambos com 3-0-0!

 

Classificação – 2ª Divisão – Série B

 

2ª Divisão - Série B - 2013/2014

 

 

 

Pontos Pontos

 

 

Clasf. Clubes Vitórias Empates Derrotas A favor Contra Sessões Pontos

Academia de Xadrez Pedro Hispano

3 0 0 9,0 3,0 3 9

Grupo de Xadrez Peões de Alverca

2 1 0 7,5 4,5 3 8

Casa do Povo do Bombarral

2 0 1 7,0 5,0 3 7

Casa do Xadrez

1 1 1 5,5 6,5 3 6

Assembleia Figueirense    

1 0 2 5,0 7,0 3 5

Sport Operário Marinhense    

1 0 2 4,5 7,5 3 5

Academia de Xadrez do Bombarral

0 1 2 5,0 7,0 3 4

Cine Clube de Torres Novas

0 1 2 4,5 7,5 3 4

 

Fotos CPB x Assembleia Figueirense (2013) – Concentrado em Torres Novas

 

 

  • 3ª Divisão Série C (C. X. Montemor o Velho B 2,0 – 2,0 Corvos do Lis) !!!!!
  • 3ª Divisão Série C (C. X. Colégio Português B 3,5 – 0,5 ADAC Pombal)
  • 3ª Divisão Série D (CECSSAC 4,0 – 0,0 AT Vedras)
  • 3ª Divisão Série D (S. C. Abrantes 2-2 AX Benedita)
S. C. Abrantes x A. X. Benedita (Foto FPX) …. ADAC Pombal em “Apuros”

 

http://www.chess-results.com/tnr118597.aspx?lan=10

Casa do Povo do Bombarral 0,0 – 4,0 Casa do Xadrez de Alpiarça
André Pinto (2016) António Severino (1831) Paulo Constantino (1627) Artur Bernardes (0000)
0 0 0 0
Victor Ferreira (2040) Carlos Nascimento (1928) António Vinagre (2002) Pedro Diogo (1962)
(-7,05) (-5,55) (-1,35) (-0,00)

 

“ O Filme do Jogo”

 

Depois da vitória para a Taça AXL da parte da manhã, seguiu-se um almoço na sede do clube que teve como convidados a equipa da Associação Peão Cavalgante da Benedita. Rui Batalha que iria ser titular neste jogo revela afazeres pessoais inadiáveis, de qualquer modo fez questão de acompanhar a equipa da parte da manhã e até ao início do jogo da Taça, pormenores que revelam que temos o melhor capitão do mundo!

15 Horas

A equipa de Casa do Povo do Bombarral não se apresenta com alguns dos seus titulares assumindo claramente o pagamento dos 15€ para ter direito a um jogo extra de preparação para o Campeonato Nacional da 2ª Divisão. Obviamente a CPB irá jogar para vencer e para passar a eliminatória, mas em caso de eliminação as finanças do clube agradecem.

No Tabuleiro 1 André Pinto defronta Victor Ferreira num jogo difícil e aparentemente equilibrado, onde a CPB deverá ter de ganhar caso aspire a passar a eliminatória.

No tabuleiro 2 António Severino defronta Carlos Nascimento, num jogo onde não é favorito, mas onde terá de brilhar para a CPB ter algumas esperanças em passar a eliminatória. A atravessar um excelente momento de forma a CPB deposita aqui muitas esperanças.

No Tabuleiro 3 Paulo Constantino defronta António Vinagre com reduzissimas chances de pontuar, jogará sem pressão para continuar a ganhar ritmo.

No Tabuleiro 4 Artur Bernardes faz o “esforço” de substituir Rui Batalha, ele que não gosta nada de jogar dois jogos de clássicas no mesmo dia, faz um esforço em nome do clube, num jogo onde deverá ter poucas chances face a Pedro Diogo.

Feita a primeira análise a Casa do Xadrez é claramente favorita em praticamente todos os tabuleiros, talvez com uma previsão de (10-25-65), Milagre Precisa-se!

Assistem ao jogo João Santos e Ricardo Pais

16.00 Horas

André Pinto parece equilibrado e furta-se a uma repetição de lances, só a vitória parece interessar... o jogo de Severino vai aquecer 0-0-0 contra 0-0 … Konsta parece estar a aguentar-se … Artur já esta pior.

16.15 Horas

Carlos Marques chega ao Bombarral vindo de Torres Vedras de bicicleta!!! Uma visita aos amigos e uma imperial para o regresso!!!

16.30 Horas

José Bray vem espreitar os jogos

17.00 Horas

André igual … A luta de Severino continua … Konsta está ligeiramente pior … Artur está pior e com peão a menos

17.10 Horas

Artur vai perder a Dama e abandona.... Severino com forte ataque sacrifica mal e fica perdido!
10 Minutos depois da nossa última análise a CPB perde dois jogos e coloca o resultado em 0-2, o milagre agora é muito mais difícil, a CPB precisa de duas vitórias nos restantes tabuleiros.

18.00 Horas

Konsta pior mas nada decidido, André simplifica e parece igual... CPB praticamente sem esperanças.

18.15 Horas

Konsta “as usual” entra em apuros de tempo

18.40 Horas

Em mais um clássico CPB, Konsta perde por tempo … ainda havia muito para jogar, a CPB está fora da Taça. André Pinto inventou e está muito perto da vitória!

19.00 Horas

André Pinto comete gaffe monumental e perde o jogo, a CPB leva “Chapa 4”

Destaque para o jogo acima das expectativas de Paulo Constantino, e para o espirito de luta de André Pinto que só não sacou a vitória por manifesta infelicidade.

A CPB retribuiu a hospitalidade às gentes de Alpiarça e fica a “torcer” para que consigam ir longe na competição.

 

V TAÇA DISTRITAL DE EQUIPAS – ÉPOCA 2013-2014
11 de Janeiro – Ronda 1 e 2 (10.30 e 15.00 horas)

           

Curiosidades iniciais

A Casa do Povo do Bombarral campeã em título tentará a sua 4ª vitória consecutiva na sua 4ª presença na prova.

O Sport Operário Marinhense estará mais uma vez ausente (participou nas edições 1 e 2).

O Núcleo Xeque-Mate de São Martinho do Porto vai para a sua 3ª presença, e recebe a prova pela 2ª vez nas suas instalações.

A Academia de Xadrez do Bombarral vai para a sua 2ª Presença, estando de regresso depois da sua participação na edição 1 da prova que disputou em casa.

A Associação Tabuleiro de Cores que ostenta o título de equipa com mais jogadores federados no país, participa pela primeira vez.

A Associação Peão Cavalgante da Benedita embora com outro nome, se considerarmos que se trata do mesmo clube, poderá orgulhar-se de ser a única equipa do distrito que participou nas 5 edições da prova

CXAE Nery Capucho e CPG Louriçal dois clubes de formação que estarão mais uma vez ausentes.

O Clube Cultural e Desportivo Corvos do Lis vai para a sua segunda participação consecutiva, demonstrando grande motivação para a época que se avizinha com a sua estreia na 3ª divisão Nacional.

A Associação Desportiva e Acção Cultural do Pombal em época de estreia também não marcará presença, naquele que poderia ser o torneio ideal para preparar a sua estreia na 3ª Divisão Nacional.

 

 

Casa do Povo do Bombarral lidera isolada

X. M. S. Martinho do Porto sagra-se Campeã Distrital

Ronda 1

A. P. Cavalgante da Benedita (0,0 – 4,0) Casa do Povo do Bombarral

Estreia em grande dos atuais detentores do titulo.
André Pinto (+0,00) e Rui Batalha (+0,00) não gastaram mais de 10 minutos do seu tempo para vencerem rapidamente com duas miniaturas e cedo o resultado ficou em 2-0 para os Bombarralenses. Por fim António Severino (+6,90) assegurou a vitória, e Ricardo Pais (+1,20) não destoou.

Academia de Xadrez do Bombarral (3,0 - 1,0) C. C. D. Corvos do Lis

Vitória natural de uma das favoritas á vitória final com Francisco Gonçalo a salvar a “honra” dos Leirienses. A equipa da Academia não contou com José Bray a disputar o Campeonato Nacional de Veteranos.

Associação Tabuleiro de Cores (1,5 - 2,5) X. M. S. Martinho do Porto

O jogo mais importante da época para os dois clubes, já que para além deste encontro ser uma jornada da Taça AXL, era também aquele que decidia quem iria ser o campeão distrital e por conseguinte o vencedor obteria o acesso direto á 3ª Divisão Nacional na época 2014/2015. A equipa de São Martinho do Porto sagrou-se assim Campeã Distrital, apesar da surpreendente vitória de Cyril sobre Canaverde.

 

Ronda 2

Casa do Povo do Bombarral (4,0 – 0,0) Academia de Xadrez do Bombarral

Jogo que poderá vir a revelar-se decisivo entre os dois mais fortes candidatos ao título, mais um derby para a história entre os dois clubes, vencendo desta vez categoricamente a equipa mais antiga no distrito. Rui Batalha (+0,00) fez o 1-0, António Severino (+3,75) o 2-0, Ricardo Pais (+0,00) materializou a vitória, e por fim André Pinto (+10,35) a obter uma excelente vitória. Segue a CPB com a moral em alta com uns estrondosos 8-0!

Associação Tabuleiro de Cores (1,0 – 3,0) A. P. Cavalgante da Benedita

Segunda derrota para os Caldenses, primeira vitória para os Beneditenses que contaram com um surpreendente Miguel Machado a vencer no tabuleiro 1 Cyril Carvalho que tinha acabado de brilhar na primeira sessão.

X. M. S. Martinho do Porto (2,0 – 2,0) C. C. D. Corvos do Lis

A equipa local não conseguiu vencer e assim igualar os Bombarralenses no topo da tabela, a equipa Leiriense a pontuar pela primeira vez. Novamente com o “Corvo” Gonçalo Francisco a vencer, ele que é o único a par dos Bombarralenses da Casa do Povo que leva 2 vitórias em outros tantos jogos.

 

Nova “Chapa 4” coloca CPB muito perto de festejar!!!

http://www.chess-results.com/tnr121264.aspx?lan=10

V TAÇA DISTRITAL DE EQUIPAS – ÉPOCA 2013-2014

       

C. C. D. Corvos do Lis (0,0 – 4,0) C.P. Bombarral
Artur Bernardes (0000) André Pinto (2016) António Severino (1831) Ricardo Pais (1867)
1 1 1 1
Alberto Negrão (0000) Gonçalo Francisco (1471) Gonçalo Abreu (1514) Rodrigo Basílio (0000)
(+0,00) (+1,20) (+1,95) (+0,00)

Mais um obstáculo ultrapassado pela CPB que parte com nítida vantagem para o jogo em atraso e para a ronda final da competição. Destaque para a estreia de Artur Bernardes na presente época!

 

Ronda 3

A. P. Cavalgante da Benedita (2,5 – 0,5) X. M. S. Martinho do Porto

Jogo decisivo para a equipa de São Martinho que seguia isolada no segundo lugar e tinha legítimas esperanças de poder lutar pela conquista do troféu. Curiosamente este jogo não tem 4 pontos de parciais como o comum dos jogos, já que ambas as equipas deram falta de comparência no 1º tabuleiro. A equipa de São Marinho compareceu apenas com dois jogadores e face aos resultados obtidos salvo algum milagre fica desde já arredada da luta pelo troféu. Destaque ainda para a Princesa de Benedita que venceu um Top 10 distrital Carlos Dias.

Academia de Xadrez do Bombarral (3,0 - 1,0) Associação Tabuleiro de Cores

Terceira derrota consecutiva para os Caldenses, e vitória dos favoritos que assim continuam na expectativa de algum deslize por parte dos líderes.

 

Ronda 4

X. M. S. Martinho do Porto (?? – ??) Casa do Povo do Bombarral

Adiado para data a definir, a CPB aguarda pela disponibilidade da equipa de São Martinho do Porto …. Em virtude dos Bombarralenses terem estado a jogar á mesma hora para a Taça de Portugal.

Associação Tabuleiro de Cores (1,0 – 3,0) C. C. D. Corvos do Lis

Quarta derrota para os Caldenses em quatro jogos e falta de comparência no tabuleiro 1 do clube que se orgulha de ter o maior número de jogadores federados do país! Com esta vitória a equipa Leiriense entra na luta pelo pódio, destaque novamente para Gonçalo Francisco que leva 3-0-1 na competição.

A. P. Cavalgante da Benedita (1,0 – 3,0) Academia de Xadrez do Bombarral

Vitória natural dos locais que lideram provisoriamente a tabela classificativa, destaque para Tomás Oliveira que venceu Carlos Baptista e confirma a excelente época e evolução que está a protagonizar.                                         

Academia de Xadrez do Bombarral 3-0-1 10 Pontos 9,0-7,0
Casa do Povo do Bombarral 3-0-0 9 Pontos 12,0-0,0
A. P. Cavalgante da Benedita 2-0-2 8 Pontos 6,5- 8,5
C. C. D. Corvos do Lis 1-1-2 7 Pontos 6,0-10,0
X. M. S. Martinho do Porto 1-1-1 6 Pontos 5,0-6,0
Associação Tabuleiro de Cores 0-0-4 4 Pontos 4,5-11,5

 

 

Hoje é dia de Bandeira!!!

 

 

CPB conquista a sua 4ª Taça AXL consecutiva!

5ª Taça AXL e quarta vitória da CPB que é assim o único clube que a conquistou, já que a primeira edição da prova foi ganha por uma selecção jovem da AXL no ritmo semi rápido.

http://www.chess-results.com/tnr121264.aspx?lan=10

V TAÇA DISTRITAL DE EQUIPAS – ÉPOCA 2013-2014

     

Xeque Mate S. Martinho do Porto (2,0 – 2,0) Casa do Povo do Bombarral
André Pinto (2016) António Severino (1831) Guilherme Gaboleiro (1991) Ricardo Pais (1867)
1 0 0 1
Mário Canaverde (1810) José Lopes (1746) Pedro Rodrigues (0000) Hélio Sousa (0000)
(+3,60) (-9,30) (-0,00) (+0,0)

“ O Filme do Jogo”

A CPB vai tentar mais uma vitória, caso venho a conseguir para o jogo final bastará a simples comparência para se sagrar campeã. Quase toda a equipa esta reunida, assistem João Santos, Artur Bernardes, Paulo Constantino e Rui Batalha que deverão constituir o “Quatro” para a última ronda caso este jogo corra de feição aos Bombarralenses.

A Equipa do Xeque-mate de São Martinho do Porto apresenta-se apenas com 3 jogadores, dando o seu quarto tabuleiro falta de comparência, começa bem a CPB a vencer por 1-0.

António Severino abandona, é o 1-1.

André Pinto vence e a CPB volta a liderar o encontro, 2-1.

Contra todas as expectativas GG perde e a CPB empata 2-2

Com este resultado a CPB precisará de pelo menos um empate na ronda final para se sagrar campeã. O adversários soma por derrotas os jogos realizados, mas até ao lavar dos cestos é vindima!

Segue-se a já tradicional almoçarada na CPB desta vez com a equipa visitante como convidada, o que já tinha acontecido nas rondas anteriores com a equipa da Academia de Xadrez da Benedita.

Casa do Povo do Bombarral (2,5 – 1,5) A. T. Cores (Caldas da Rainha)
António Severino (1831) Guilherme Gaboleiro (1981) Ricardo Pais (1867) Rui Batalha (1806)
0,5 1 1 0
Cyril Carvalho (0000) Jesus Grijelmo (0000) Rui Inácio (0000) Samuel Rebelo (1587)
(+0,00) (+0,00) (+0,00) (-11,70)

“ O Filme do Jogo”

Dado o percalço na ronda anterior a CPB decide não facilitar, João Santos, Artur Bernardes e Paulo Constantino colocam o seu lugar na convocatória á disposição.

André Pinto que por motivos pessoais almoçou mais cedo, ainda enquanto se disputava o encontro anterior não poderá estar presente e está incrédulo face ao resultado conquistado pela CPB, achando-se mesmo vítima de uma partida da sua própria equipa.

A CPB entrará para o “jogo do título” com António Severino, Guilherme Gaboleiro, Ricardo Pais e Rui Batalha.

António Severino e o seu adversário estão em vias de repetir a posição e acordam o empate, se todos conseguirem o mesmo a CPB conquistará o seu 4º título consecutivo.

Guilherme Gaboleiro vence e é o 1,5-0,5, falta meio ponto!

Rui Batalha perde, 1,5-1,5 continua a faltar meio ponto, toda a pressão do titulo fica agora nas costas de Ricardo Pais, que necessitará de um empate.

Toda a equipa sofre, e André Pinto vai sendo informado telefonicamente que a equipa tem hipóteses de perder a Taça, … mas não acredita novamente!

Apesar de ter sido o jogo mais “moroso”, Ricardo Pais finaliza com uma miniatura de 18 lances, a CPB vence por 2,5-1,5 e sagra-se Tetracampeã!!!

A AXB demonstrou o seu favoritismo frente á equipa de São Martinho do Porto, terminando assim na segunda posição. No jogo do pódio a equipa leiriense dos Corvos do Lis bateu a Benedita e conquista assim um brilhante terceiro lugar!

O pódio está atribuído entre as equipas que não deram uma única falta de comparência em qualquer tabuleiro, logo foi um justo prémio para estas três equipas.

Destaque nestas rondas finais para Pedro Rodrigues de São Martinho do Porto que com duas excelentes vitórias fará um “bloco” Fide digno de respeito!

Uma palavra final para Rodrigo Basílio dos Corvos do Lis (a segurar a Taça da CPB na foto), … grande jogador se está a preparar em Leiria!!!

Classificação Final

Casa do Povo do Bombarral

4-1-0 14 pontos 16,5-3,5

Academia de Xadrez do Bombarral

4-0-1 13 pontos 12,0-8,0

C. C. D. Corvos do Lis

2-1-2 10 pontos 9,0-11,0

X. M. S. Martinho do Porto

1-2-2 9 pontos 8,0-11,0

A. P. Cavalgante da Benedita

2-0-3 9 pontos 7,5- 11,5

Associação Tabuleiro de Cores

0-0-5 5 pontos 6,0-14,0

 

 

 

 Curiosidades da 2ª Divisão

A Zona Sul apresenta a melhor média até á presente data, mas a diferença perante a Zona Norte é irrelevante, a Zona Centro apresenta-se assim a mais fraca em termos globais.

Os melhores jogadores, neste caso os mais cotados, estão curiosamente na Zona Centro, com os dois jogadores mais cotados de todas as séries e com os únicos 4 Mestres Fide que já disputaram a prova.

A média das duas equipas mais fracas em termos de cotação disputam a Zona Norte o que quer dizer que teoricamente esta será a série onde será mais fácil atingir a manutenção, não muito longe também na Zona Centro parece ser bastante acessível, será na Zona Sul onde é mais difícil atingir a manutenção.

As duas equipas mais fortes também disputam a Zona Norte, pelo que será nesta zona que qualquer equipa teria mais dificuldades em atingir a 1ª Divisão Nacional… a mais fácil para atingir tal propósito é a Zona Centro, também não muito longe da Zona Sul.

Resumindo:

  • Para subir
    Zona Norte Zona Centro Zona Sul
  • Para atingir a manutenção
    Zona Norte Zona Centro Zona Sul

Na Zona Norte a equipa de São João da Madeira que conta com a boa prestação de Francisco Castro o atual presidente da FPX, tem de se bater com o mais antigo clube nacional, o Grupo de Xadrez do Porto!

Na Zona Norte as duas equipas mais cotadas lutam pela subida, seguem ambas isoladas com 3-0-0. As três equipas menos cotadas estão nos três últimos lugares da classificação, … dados que confirmam de que o Elo conta, e que tem alguma base cientifica no seu cálculo, contrariando muitos dos que criticam de que o rating não serve de medida para nada.

AX Pedro Hispano foi ganhar á Figueira da Foz que jogou com os MF Fernando Ribeiro e MF António Ferreira. Pupo Lorente e José Catarro estão imparáveis!

Na Zona Centro o forte candidato do Cine Clube de Torres Novas tem sido a grande decepção da prova… muito longe dos lugares cimeiros, curiosamente no último lugar da classificação. Só com vitórias encontra-se a surpresa da Zona, a equipa de Soure do A. X. Pedro Hispano.

 

O Santoantoniense já bateu o GD Carris e aproxima-se da Primeira Divisão!

Por fim na Zona Sul, Operário e Barreirense B, as menos cotadas estão em lugares de descida ou próximo, confirmando as cotações, já na zona de subida e isolada com 3-0-0 aparece a equipa do Santoantoniense, com os favoritos do GD Carris a ocuparem a segunda posição.

 

 

Campeonato Nacional da 2ª Divisão – Série B

                            

Ronda 4 de 7 (22 Março 2014) - Antevisão

Cine Clube de Torres Novas

60

30

10

Sport Operário Marinhense

Casa do Povo do Bombarral

10

20

70

Academia Xadrez Pedro Hispano

Grupo de Xadrez Peões de Alverca

40

30

30

Assembleia Figueirense

Casa do Xadrez

50

40

10

Academia de Xadrez do Bombarral

Os “Cineastas” defrontam um concorrente directo na luta pela manutenção e são favoritos á sua primeira vitória na competição. Qualquer outro resultado que não a vitória, agravará a “crise” para os jogadores de Torres Novas.
Para os Marinhenses o jogo não é menos importante e existem boas chances de alcançar algo mais do que a derrota, veremos se conseguem surpreender.

Jogo de outro campeonato para a CPB             que tem aqui excelente oportunidade de fazer rodar os jogadores menos utilizados ao mesmo tempo que “descansa” os habituais titulares para o importante confronto do dia seguinte.
Para os líderes este será certamente um jogo fácil e não será aqui que decidirão a subida.

Previsão muito condicionada pelo 4 a apresentar pela equipa da Figueira da Foz, que terá neste jogo uma boa oportunidade de escalar na classificação.

Os Alverquenses com a manutenção mais do que assegurada terão obrigatoriamente de vencer este jogo caso queiram aspirar ao prolongar do seu “estado de graça”.

Prevê-se um jogo equilibrado e sem vencedor definido á partida.

Partindo do princípio que a “Armada Espanhola” só chega para o ultimo concentrado, a Casa do Xadrez tem aqui excelente oportunidade de carimbar definitivamente a manutenção. Para a equipa da Academia este não deixa de ser um jogo onde poderão fazer algo mais do que as previsões iniciais... Os dois primeiros tabuleiros poderão vir a garantir o empate e a originar a surpresa da ronda.

Ronda 5 de 7 (23 Março 2014) - Antevisão

Academia de Xadrez do Bombarral

20

30

50

Cine Clube de Torres Novas

Assembleia Figueirense

30

40

30

Casa do Xadrez

Academia Xadrez Pedro Hispano

40

30

30

Grupo de Xadrez Peões de Alverca

Sport Operário Marinhense

30

40

30

Casa do Povo do Bombarral

Jogo entre “aflitos”, caso o resultado da véspera seja o esperado os “Cineastas” poderão com nova vitória garantir desde já ou muito perto disso a manutenção.

Para a AXB será mais um jogo complicado onde tentará surpreender para que possa matematicamente manter-se dentro das possibilidades de manutenção já que se prevê poder vir a estar reforçada para o concentrado final.

Terá na véspera a equipa de Alpiarça assegurado a manutenção? Jogará mais desfalcada? E os Figueirenses pontuaram na véspera? Será este um jogo decisivo para as suas aspirações?

Jogo de dificílima previsão, colocamos uma tripla!

E finalmente o jogo do titulo!!! Com os “Sourenses” a poderem finalizar desde já o campeonato caso vençam, o empate também deve servir e sobejar … para os Alverquenses serão os últimos cartuchos? Nada mais resta do que vencer. Será certamente um jogo de fortes emoções.

E por fim … o Clássico!

  

Jogo entre as duas mais prestigiadas equipas do distrito, quer pelos títulos que já conquistaram quer pela sua longevidade. As equipas encontram-se em fases diferentes. A equipa da Marinha Grande esta no segundo ano de uma fase de reestruturação que coincide com a saída da família Bray e de Carlos Dias do clube, tendo regressado inúmeros elementos que se tinham alheado da modalidade e que ganham agora uma segunda vida no xadrez. Longe vão os tempos em que na Marinha Grande existiam jogadores “para dar e vender” com duas equipas de grande nível, o SOM e o Núcleo de Xadrez da Marinha Grande. Nessa altura o SOM chegou a jogar a 1ª Divisão Nacional como consequência da quantidade de jogadores de onde se extraía qualidade.

Com um torneio de alto nível, o Memorial Vareda, uma soberba competição de semi rápidas por equipas e ainda com os seus famosos torneios 25 de Abril, também aqui existiram mudanças. A tradição dos torneios no 25 de Abril caíram por terra desaparecendo, e o Memorial Vareda bateu este ano mais um recorde negativo de participações e luta agora pela sua sobrevivência. Certamente com a vontade e o empenho da nova direcção o torneio não será mais um a desaparecer do panorama xadrezista nacional. A equipa conseguiu há 2 épocas atrás uma surpreendente subida á já extinta 1ª divisão Preliminar (parecida com a divisão de honra no futebol) mas não soube gerir o sucesso.

As saídas de alguns jogadores que se inclui no processo de reestruturação que mencionamos atrás, teve como resultado o último lugar nessa mesma divisão com 7 derrotas em 7 jogos. Este ano, na 2ª divisão, luta para não descer ao terceiro escalão da modalidade, refira-se ainda que nos últimos anos a participação da equipa nas provas distritais tem sido muito reduzida, praticamente nula.

A Casa do Povo do Bombarral encontra-se numa fase diferente da sua vida, depois de um longo e estagnante percurso na 3ª divisão nacional, a CPB fez numa primeira fase regressar Paulo Constantino ao clube, reforçou-se com Ricardo Pais, mais tarde fez regressar Ricardo Evangelista, seguiu-se a entrada de Guilherme Gaboleiro e de André Pinto. Lançou um site, realizou torneios, arranjou patrocínios, toda uma nova dinâmica que fez com que o clube começasse naturalmente a dominar o distrito a partir de 2010/2011. Seguiram-se mais dois anos em que conquistou o pleno distrital. Em 2011/2012 o clube viveu a sua época de ouro, a “Época do Penta”, com a conquista do Tri no distrito, com a vitória na sua série da 3ª divisão onde conquistou o direito a subir de divisão, e ainda a conquista de um título nacional, sagrou-se campeã nacional da 3ª divisão. De momento desfruta da sua segunda época na 2ª divisão nacional, encontrando-se em “rumo cruzeiro”, virá uma nova fase a caminho?

Os embates distritais entre ambos, quer nas provas do distrito quer nas provas nacionais, sempre foram os mais aguardados entre ambas as equipas, tratava-se do colocar do prestígio sempre em jogo. O último embate entre ambas as equipas ocorreu em 2010/2011 para a Taça AXL, curiosamente foi esta vitória que ditou a mudança de rumo no domínio distrital. Nessa época a CPB sagrou-se campeã distrital de Rápidas e o SOM de semi rápidas, foi a Taça AXL em clássicas que decidiu. A temperatura do clássico esfriou, pelo menor número de confrontos entre ambos quer também pelo aparecimento de mais um clube no Bombarral, e por muito clássico que seja um jogo, um derby é sempre um derby!

Vão agora reencontrar-se as equipas á 5ª ronda da 2ª divisão Nacional, a CPB aparenta algum favoritismo, mas … é um clássico, pode pender para qualquer um dos lados.

Poderá ser aqui ou talvez não que se decidirá a continuação ou a mudança de liderança distrital … títulos e classificação final da 2ª divisão, sobretudo se algum destes clubes descer decidirão mais uma página na história do Xadrez do distrito.

 

 

Campeonato Nacional da 2ª Divisão – Série B

                            

CPB surpreende líder!!!

Casa do Povo do Bombarral 2,0 – 2,0 A. X. Pedro Hispano
Paulo Constantino (1627) André Pinto (2016) António Severino (1831) Guilherme Gaboleiro (1981)
0 1 0 1
Pupo Lorente  (2243) Joana Branco (1569) João Vicente  (2069) José Catarro (1738)
(-1,20) (+1,20) (-3,00) (+3,00)

“ O Filme do Jogo”

Primeira ronda do primeiro concentrado, a CPB repete o 4 que venceu na jornada transacta a equipa da Assembleia Figueirense. A equipa de Soure apresenta a mesma estratégia, variando o seu segundo tabuleiro e mantendo os 1º, 3º e 4ºs tabuleiros que tão boa conta tem dado de si.

Os Sourenses são a unica equipa só com vitórias na série, nova vitória será mais um obstáculo ultrapassado rumo á subida de divisão, o empate deverá manter a equipa em primeiro lugar mas poderá vir a dar alento aos Alverquenses e a derrota apesar de tudo manterá a equipa como a principal candidata á subida.

Para os Bombarralenses a derrota será o desfecho natural do jogo, não será por aqui que deixará de ter hipoteses de rumar á manutenção, o empate seria uma surpresa já que seria a primeira equipa a “roubar” pontos aos líderes, e a vitória carimbaria praticamente em definitivo a manutenção.

“El Capitan” Rui Batalha assiste ao desenrolar dos acontecimentos, aguenta coração!!!

15 Horas

No Tabuleiro 1 Paulo Constantino defronta o Mestre Fide Pupo Lorente, uma “Missão Impossivel” que servirá para Konsta ganhar ritmo e testar a sua resistencia.

No tabuleiro 2 André Pinto defronta Joana Branco. Salvo surpresa de maior o Bombarralense deverá confirmar o seu favoritivismo.

No Tabuleiro 3 António Severino defronta o favorito João Vicente, são mais de 200 pontos de diferença de cotação, só muito dificilmente Severino conseguirá pontuar, mas há esperança!

No Tabuleiro 4 Guilherme Gaboleiro defronta o 100% vitorioso José Catarro. Jogo de extrema importanica para o resultado final. Se não deixa de ser verdade que GG tem mais de 200 pontos e aparenta ser favorito, não é menos verdade que se observarmos a performance de José Catarro verificamos que a sua cotação está muito subvalorizada, jogo de tripla.

Feita a primeira análise, o favoritismo da Academia de Xadrez Pedro Hispano confirma-se, a CPB tentará uma surpresa. Deveremos iniciar com um (15-25-60)

16.30 Horas

António Severino perde cedo, lá se vão os 15% de esperança numa vitória e também uma machadada nas hipoteses de empate.

17.30 Horas

André Pinto cumpre e faz o 1-1

18.00 Horas

GG vence e a CPB surpreende o líder!!!

18.30 Horas

Konsta abandona é o 2-2

A Academia de Xadrez Pedro Hispano recebe assim a “benção” da CPB, recorde-se que já na época passada a equipa vencedora da série, a Associação Académica de Coimbra tinha perdido no Bombarral … começa a ser uma tradição?

Com este empate a CPB deu mais um importantíssimo passo rumo á manutenção, estima-se que 13 pontos sejam suficientes, ou seja por exemplo 2-2-3 ou 3-0-4.

Ps: Horas não obrigatoriamente correctas, apenas dão uma ideia do desenrolar dos acontecimentos 

https://www.facebook.com/fpxadrez?ref=stream&hc_location=stream#!/fpxadrez?hc_location=stream


  Pupo Lorente  (2243)  segue com 4-0-0!

Série B – 4ª Jornada

22-03-2014 (Sábado)

C. C. Torres Novas 2,5 – 1,5 Sport Operário Marinhense
Casa do Povo do Bombarral 2,0 – 2,0 A. X. Pedro Hispano
G. X. Peões de Alverca 1,0 – 3,0 Assembleia Figueirense
Casa do Xadrez 1,0 – 3,0 Academia X. Bombarral

 

Resultados surpresa e CPB atinge o 2º lugar!

O líder já não soma por vitórias os jogos disputados, o que se julgava poder vir a ser um percalso (empate) acabou por revelar-se um excelente resultado, já que os “perseguidores” de Alverca perderam o seu jogo.
Os Alverquenses tranquilos na tabela terão de vencer obrigatoriamente o próximo embate caso aspirem a mais. A derrota frente á Assembleia Figueirense apesar da forte constituição apresentada não deixa de ser um mau resultado.
O Sport Operário Marinhense isolou-se na cauda da tabela e terá amanhã que demonstrar que tem valor para permanecer na 2ª Divisão, a derrota obrigará a duas vitórias finais que se advinham mais do que dificeis.
Noutra surpresa da ronda a Casa do Xadrez colocou-se em apuros frente a um concorrente directo quando nada faria prever que poderiam vir a ter sobressaltos na tabela classificativa.

C. C. de Torres Novas

2,5 1,5

S. Operário Marinhense

Paulo Costa

2141

1 0

1837

Pedro Canito

Francisco Cruz

1880

0,5 0,5

1861

Daniel Silva

Rui Silva

1860

0 1

1511

Carlos Nobre

António Reis

1834

1 0

1661

Ricardo Oliveira

Primeira vitória para os “Cineastas” num importante passo rumo á manutenção.
Os Marinhenses viram mais um adversário directo passar por eles e tem amanhã teste decisivo.

G. X. Peões de Alverca

1 3

Assembleia Figueirense

Gonçalo Esteves

1981

0 1

2306

Fernando Ribeiro

João Rebelo

1962

0 1

2193

António Ferreira

José Santos

1855

1 0

1822

Mário Mourato

Manuel Rocha

1878

0 1

1795

João Marques

Os Alverquenses não só não aproveitaram o deslize dos lideres como ainda se atrasaram mais, terão de vencer amanhã caso queiram poder sonhar com a subida.
Os Figueirenses que começavam a ficar em apuros jogaram com os seus dois Mestres Fide e estão por agora tranquilos na tabela classificativa.

Casa do Xadrez

1 3

Academia X. Bombarral

António Vinagre

2002

0 1

2157

Daniel Bray

Luís António

1852

0 1

1899

José Bray

Carlos Nascimento

1928

0 1

1636

Fernando Silva

Pedro Diogo

1962

1 0

1535

Carlos Baptista

Sentia-se que este era o jogo onde mais facilmente a surpresa podia acontecer … e assim foi. A Casa do Xadrez a fazer um campeonato tranquilissimo, deixou-se agora colocar numa posição dificl na tabela, estamos em querer que será por pouco tempo.

A Academia deu um enormissimo passo rumo ás suas aspirações.

 

Classificação – 2ª Divisão – Série B

 

2ª Divisão - Série B - 2013/2014

      Pontos Pontos    
Clasf. Clubes Vitórias Empates Derrotas A favor Contra Sessões Pontos

Academia de Xadrez Pedro Hispano

3 1 0 11 5 4 11

Casa do Povo do Bombarral

2 1 1 9 7 4 9

Grupo de Xadrez Peões de Alverca

2 1 1 8,5 7,5 4 9

Assembleia Figueirense   

2 0 2 8 8 4 8

Academia de Xadrez do Bombarral

1 1 2 8 8 4 7

Cine Clube de Torres Novas

1 1 2 7 9 4 7

Casa do Xadrez

1 1 2 6,5 9,5 4 7

Sport Operário Marinhense   

1 0 3 6 10 4 6

Para amanhã prevê-se a ronda mais equilibrada do campeonato e também o “jogo do titulo”

 

 Ronda 5 de 7 (23 Março 2014) - Antevisão

Academia de Xadrez do Bombarral

20

30

50

Cine Clube de Torres Novas

Assembleia Figueirense

30

40

30

Casa do Xadrez

Academia Xadrez Pedro Hispano

40

30

30

Grupo de Xadrez Peões de Alverca

Sport Operário Marinhense

30

40

30

Casa do Povo do Bombarral

3ª Divisão Série C (C. C. D. Corvos do Lis 3,0 – 1,0 A. A. Coimbra “C”)
3ª Divisão Série C (ADAC Pombal 0,0 – 4,0 N. E. Gafanha Encarnação)
3ª Divisão Série D (A. T. Vedras 2,5 – 1,5 G. X. S. Marcos “B”)
3ª Divisão Série D (G. C. Odivelas 2-2 AX Benedita)

 

 

Campeonato Nacional da 2ª Divisão – Série B

                            

Sport Operário Marinhense 2,5 – 1,5 Casa do Povo do Bombarral
André Pinto (2016) António Severino (1831) Guilherme Gaboleiro (1981) Ricardo Pais (1867)
0,5 0,5 0 0,5
Daniel Silva (1861) Carlos Nobre (0000) Paulo Ruivo (0000) José Monteiro (1809)
(-3,15) (0,00) (0,00) (-1,20)

“ O Filme do Jogo”

Quinta Jornada, hoje para além de xadrez verifica-se também a resistência dos clubes que tiveram de viajar em dois dias consecutivos para Montemor.

Num jogo chave para a luta pela manutenção a equipa Bombarralense iniciará o jogo com uma alteração em relação aos dois últimos jogos, sai Paulo Constantino a tabuleiro 1 e regressa Ricardo Pais a tabuleiro 4.

Para a CPB a vitória servirá para festejar a conquista da permanência na 2ª Divisão Nacional e para poder sonhar, o empate deverá ter o mesmo efeito á excepção do sonho, e a derrota colocará a CPB em forte pressão para o concentrado final.

Para os Marinhenses a situação parece bem mais complicada, a derrota colocará o SOM “nos cuidados intensivos” muito próximo de uma possivel descida de divisão, o empate poderá vir a revelar-se como um resultado muito “curto” mas alimentará a esperança para as rondas finais, e a vitória colocará a equipa muito próxima da permanência.

Artur Bernardes sofre e assiste, estão lançados os dados, começa o clássico!

15 Horas

No Tabuleiro 1 André Pinto defronta Daniel Silva, um adversário incomodo para qualquer jogador.

No Tabuleiro 2 António Severino é favorito frente a Carlos Nobre que está a realizar um bom campeonato.

No tabuleiro 3 Guilherme Gaboleiro é favorito face a Paulo Ruivo

No Tabuleiro 4 Ricardo Pais tem jogo equilibrado.

Feita uma primeira análise ás constituições das equipas a CPB aumenta as suas chances para um (45-35-20)

16.00 Horas
António Severino aceita a proposta de empate do adversário.

17.00 Horas
André Pinto aceita a proposta de empate do adversário.
 
17.30 Horas
Ricardo Pais propõe empate e é aceite.
Três empates em três jogos terminados, o jogo decide-se na Mesa 3.

18.30 Horas
Guilherme Gaboleiro em jogo equilibrado, joga para vencer (e tinha caminhos para isso), mas várias imprecisões deram a vitória ao adversário.
A CPB perde o clássico.

A escolha de GG em lutar pela vitória em vez de assegurar o empate e a consequente manutenção, é apoiada e ovacionada de pé por toda a equipa!!!

A equipa da Marinha Grande deu um enorme passo para conseguir respirar, saindo da zona de despromoção, … mas tem um final de época dificilimo (Alverca e Casa do Xadrez).

A CPB poderia ter carimbado a permanencia, lutou por mais e está agora na luta pela despromoção. Está em excelente posição para o conseguir, até com possibilidade de vir a perder os dois jogos e conseguir mesmo assim a manutenção.

Ps: Horas não obrigatoriamente correctas, apenas dão uma ideia do desenrolar dos acontecimentos

 

Série B – 5ª Jornada

23-03-2014 (Domingo)

Academia X. Bombarral 4,0 – 0,0 C. C. Torres Novas
Assembleia Figueirense 2,5 – 1,5 Casa do Xadrez
A. X. Pedro Hispano 2,5 – 1,5 G. X. Peões de Alverca
Sport Operário Marinhense 2,5 – 1,5 Casa do Povo do Bombarral

 

A. X. Pedro Hispano soma e segue!

Três duelos muito equilibrados e a primeira “Chapa 4” da série.

A X Pedro Hispano aproxima-se do titulo com a Assembleia Figueirense e a Academia de Xadrez do Bombarral á espreita de uma oportunidade.

A luta pela descida tem ainda muitos candidatos para as escaldantes rondas finais.

Academia X. Bombarral

4

0

C. C. de Torres Novas

Outerelo Ucha

2207

1

0

2141

Paulo Costa

Daniel Bray

2157

1

0

2301

 Diogo Alho (MF)

José Bray

1899

1

0

1880

Francisco Cruz

Fernando Silva

1636

1

0

1860

Rui Silva

A primeira “Chapa 4” da série, dada pela Academia que com a estreia de Outerelo Ucha a tabuleiro um. A AXB atinge 50% dos pontos ao vencer dois jogos consecutivos, e parte muito bem para o concentrado final. Até porque uma das grande figuras da prova é Daniel Bray com 4-0-0!!!

A equipa ainda poderá “sonhar” mas não depende dela própria, o atraso já é grande.

Á equipa de Torres Novas nada parece correr bem e veem-se obrigados a lutar pela permanencia até ao fim, … quem diria?

Assembleia Figueirense

2,5

1,5

Casa do Xadrez

Fernando Ribeiro (MF)

2306

1

0

2002

António Vinagre

António Ferreira (MF)

2193

0

1

1852

Luís António

Mário Mourato

1822

1

0

2040

Victor Ferreira

João Marques

1795

0,5

0,5

1928

Carlos Nascimento

Novamente quase na máxima força, a Assembleia Figueirense é outra das “Premiadas” do primeiro concentrado ao obter 2 vitórias. Manutenção assegurada … para subir parece ser tarde de mais!

Para os amigos de Alpiarça saiu o brinde ao contrário … com 2 derrotas em 2 jogos no concentrado e o correspondente 7º lugar.

Estamos a repetirmo-nos, mas … quem diria?

A. X. Pedro Hispano 

2,5

1,5

G. X. Peões de Alverca

Pupo Lorente (MF)

2243

0,5

0,5

1981

Gonçalo Esteves

João Gonçalves

1556

0

1

1962

João Rebelo

João Vicente

2069

1

0

1855

José Santos

João Catarro

1738

1

0

1878

Manuel Rocha

Se duvidas existiram, poucas subsistem, a equipa de Soure parece não ter adversários á altura e salvo alguma catastrofe nas duas rondas finais poderá encomendar as faixas de campeão.

Ao primeiro jogo não ganho pelo MF a jovem equipa de Soure soube dizer: Presente!!!

Á Equipa de Alverca saiu outra fava com 2 derrotas em 2 jogos, e passa de candidato á subida para o tranquilo (?) meio da tabela com 2-1-2.

 

Classificação – 2ª Divisão – Série B

 

2ª Divisão - Série B - 2013/2014

 

 

 

Pontos

Pontos

 

 

Clasf.

Clubes

Vitórias

Empates

Derrotas

A favor

Contra

Sessões

Pontos

Academia de Xadrez Pedro Hispano

4

1

0

13,5

6,5

5

14

Assembleia Figueirense   

3

0

2

10,5

9,5

5

11

Academia de Xadrez do Bombarral

2

1

2

12

8

5

10

Casa do Povo do Bombarral

2

1

2

10,5

9,5

5

10

Grupo de Xadrez Peões de Alverca

2

1

2

10

10

5

10

Sport Operário Marinhense 

2

0

3

8,5

11,5

5

9

Casa do Xadrez

1

1

3

8

12

5

8

Cine Clube de Torres Novas

1

1

3

7

13

5

8

3ª Divisão Série C (C. X. Colégio Português B 3,0 – 1,0 Corvos do Lis)
3ª Divisão Série C (Clube Galitos 3,0 – 1,0 ADAC Pombal)
3ª Divisão Série D (A. X. Benedita 1,5 – 2,5 C. X. Sintra)
3ª Divisão Série D (S. C. Abrantes 1,0 - 3,0 A. T. Vedras)

 

 

Campeonato Nacional da 2ª Divisão – Série B

                            

CPB vai sofrer até ao fim!!!!

Cine Clube de Torres Novas 2,5 – 1,5 Casa do Povo do Bombarral
André Pinto (2016) António Severino (1831) Guilherme Gaboleiro (1981) Ricardo Pais (1867)
1 0 0 0,5
Paulo Costa (2141) Diogo Alho (2301) Hugo Ribeiro (1893) Francisco Cruz (1880)
(+10,05) (-1,20) (-9,30) (+0,30)

“ O Filme do Jogo”

Ricardo Evangelista não chegou a tempo de participar, e não participará no campeonato nacional da 2ª divisão Época 2013/2014. Um duro golpe face á convocatória anunciada anteriormente que parecia ser a estratégia perfeita para este jogo. A CPB joga cartada decisiva mas não definitiva, em caso de vitória ou empate assegurará a manutenção e colocará os “Cineastas” em forte pressão de despromoção. Em caso de derrota a CPB dependerá apenas e só de si própria para a última ronda, sendo que uma derrota por 0-4 colocará a CPB em “maus lençois”. Importante também será acompanhar os outros resultados da série, a vitória da equipa de Alverca sobre o SOM e a vitória da AX Pedro Hispano sobre a Casa do Xadrez seriam noticias tanto ou mais importantes do que o nosso próprio jogo.

15 Horas
No Tabuleiro 1 André Pinto medirá forças frente ao ritmado Paulo Costa. Apesar do ligeiro favoritivismo do “Cineasta” foi tambem de pretas que André Pinto conquistou precioso empate frente a Paulo Costa no embate que consagrou os Bombarralenses como campeões nacionais da 3ª divisão. Prespectiva-se por isso um jogo equilibrado.

No tabuleiro 2 António Severino defronta o Mestre Fide Diogo Alho. O perder de forma demonstrado pelo Bombarralense nos últimos jogos e a valia do adversário não nos permite sequer sonhar com um empate.

No Tabuleiro 3 Guilherme Gaboleiro deverá ter jogo equilibrado frente a Hugo Ribeiro. Apesar da ligeira diferença de 88 pontos, jogará de pretas e não tem apresentado grande forma. Será um jogo de tripla e importantissimo para as aspirações da CPB.

No Tabuleiro 4 Ricardo Pais defronta Francisco Cruz a curta diferença de ranting entre ambos e os resultados recentes nas duas ultimas épocas (uma vitória para cada lado) prespectivam um jogo equilibrado e muito importante para o desfecho do resultado final das equipas.

Feita a primeira análise aos confrontos diretos, confirma-se o favoritismo previsto para o Cine Clube de Torres Novas. Talvez estejamos a jogar um (45-35-20)... dificil, mas existem hipoteses.

16.45 Horas
António Severino cede e é o primeiro jogador da 2ª Divisão a acabar a sua partida … 0-1 nada que não se prespectiva-se, o adversário tem muito valor.

18.15 Horas
GG está perdido, é o 0-2. Restam pouquissimas chances da equipa pontuar, há que livrar  a “chapa 4” pelo menos.
André Pinto está tentado a empatar, mas a equipa não permite.
Ricardo Pais parece confortável.

18.45 Horas
André Pinto dá a volta ao texto e vence quando todos apontavam para um empate! A CPB livra a “Chapa 4” e ainda luta pelo empate! 1-2

19.15 Horas
Ricardo Pais resigna-se com o empate, o seu Cavalo e dois peões não conseguiram bater a Torre adversária … esteve perto é o 1,5-2,5 a CPB perde e parte para a última ronda numa razoável posição para alcançar a manutenção.

Com esta vitória a equipa do CCTN livra-se de uma descida antecipada e parte numa razoável posição para a última ronda, a CPB parte ligeiramente melhor colocada do que os seus adversários de hoje.

Ps: Horas não obrigatoriamente correctas, apenas dão uma ideia do desenrolar dos acontecimentos

 

Série B – 6ª Jornada

10-05-2014 (Sábado)

C. C. Torres Novas 2,5 – 1,5 Casa do Povo do Bombarral
G. X. Peões de Alverca 2,5 – 1,5 Sport Operário Marinhense
Casa do Xadrez 1,0 – 3,0 A. X. Pedro Hispano
Academia X. Bombarral 1,0 – 3,0 Assembleia Figueirense

 

A. X. Pedro Hispano sagra-se Campeã – Luta pela Descida ao Rubro!

 

G. X. Peões de Alverca

2,5 1,5

S. Operário Marinhense 

João Rebelo

1962

1 0

1782

Pedro do Mar

José Santos

1855

0 1

1861

Daniel Silva

Manuel Rocha

1878

0,5 0,5

1511

Carlos Nobre

Augusto Dias

1681

1 0

1661

Ricardo Oliveira

Se aos Alverquenses parecia bastar um empate para garantir a permanência, aos Marinhenses convinha não perder. Mesmo sem jogar na máxima força os Alverquenses garantiram a vitória e a permanência ao passo que os Marinhenses terão agora obrigatóriamente que vencer o último jogo caso não queiram descer de divisão.

Casa do Xadrez 

1 3

A. X. Pedro Hispano 

António Vinagre

2002

0 1

2243

Ramon Pupo

Luís António

1852

0,5 0,5

1556

João Gonçalves

Víctor Ferreira

2040

0 1

2069

João Vicente

Carlos Nascimento

1928

0,5 0,5

1738

José Catarro

A Academia de Xadrez Pedro Hispano venceu e sagrou-se campeã da 2ª divisão – Série B, garantindo a disputa do titulo e a participação na 1ª Divisão Nacional da próxima Época. Os líderes somam por vitórias os jogos disputados, á excpção de um empate cedido frente á Casa do Povo do Bombarral. A equipa da Casa do Xadrez não conseguiu surpreender e afunda-se na tabela, podendo a vitória por 4-0 na última ronda não ser suficiente para a manutenção.

Academia X. Bombarral

1 3

Assembleia Figueirense 

Daniel Bray

2157

0 1

2306

Fernando Ribeiro

José Bray

1899

0 1

2193

António Ferreira

Fernando Silva

1636

1 0

1889

Miguel Babo

Carlos Baptista

1535

0 1

1495

Tito Portugal

Já tranquilos na tabela classificativa a AXB provavelmente não acreditou numa escorregadela do líder e não jogou com nenhum dos espanhois que compoem a equipa. A descansadissima equipa da Figeuria alinhou quase na máxima força o que foi suficiente para vencer e manter o segundo lugar provisório.

 

Classificação – 2ª Divisão – Série B

 

2ª Divisão - Série B - 2013/2014

 

 

 

Pontos Pontos

 

 

Clasf. Clubes Vitórias Empates Derrotas A favor Contra Sessões Pontos

Academia de Xadrez Pedro Hispano

5 1 0 16,5 7,5 6 17

Assembleia Figueirense   

4 0 2 13,5 10,5 6 14

Grupo de Xadrez Peões de Alverca

3 1 2 12,5 11,5 6 13

Academia de Xadrez do Bombarral

2 1 3 13 11 6 11

Casa do Povo do Bombarral

2 1 3 12 12 6 11

Cine Clube de Torres Novas

2 1 3 9,5 14,5 6 11

Sport Operário Marinhense 

2 0 4 10 14 6 10

Casa do Xadrez

1 1 4 9 15 6 9

Para a ronda final:

Assembleia Figueirense x C. C. Torres Novas
Os Figueirenses tentarão manter o segundo lugar até porque nunca se sabe como funcionam as repescagens, os “Cineastas” tentarão assegurar a manutenção.

Academia de Xadrez Pedro Hispano x Academia de Xadrez do Bombarral
Um já se sagrou campeão, outro já assegurou a manutenção salvo complicadissimas contas.

Sport Operário Marinhense x Casa do Xadrez
O jogo da jornada, quem perder desce automaticamente de divisão e provavelmente ocupará o último posto da tabela. O empate poderá condenar ambos. A vitória do SOM deverá assegurar-lhe a manutenção mas não é certo, e a vitória da Casa do Xadrez também podrá não ser suficiente para a manutenção.

Casa do Povo do Bombarral x Grupo de Xadrez Peões de Alverca

Os Bombarralenses tentarão evitar a despromoção, os Alverquenses seguem num tranquilissimo terceiro lugar da classificação.

 

 

Campeonato Nacional da 2ª Divisão – Série B

                            

CPB alcança manutenção e faz a festa!!!

Casa do Povo do Bombarral 1,5 – 2,5 Grupo de Xadrez Peões de Alverca
Artur Bernardes (0000) André Pinto (2016) António Severino (1831) Ricardo Pais (1867)
0 0 0,5 1
(-0,00) (-10,65) (+1,05) (+3,90)
João Rebelo (1962) José Santos (1855) Manuel Rocha (1878) Augusto Dias (1681)

 

“ O Filme do Jogo”

A CPB parte para a ronda decisiva com as contas bem estudadas, deixa de fora destas contas a equipa da AX Bombarral (desce se o SOM vencer e tiver pior desempate com a CPB) e a equipa do Cine Clube de Torres Novas fazendo já contas ao pior, ou seja, que empata ou vença a respetiva partida, já que se perder a CPB permanece automaticamente.

Tudo se centra no jogo Sport Operário Marinhense x Casa do Xadrez … em caso de vitória do SOM a CPB só alcançara a manutenção caso empate o seu jogo … e o SOM não poderá vencer por 4-0 (o que também não parece crível).

Em caso de empate a CPB precisará apenas e só de fazer meio ponto de tabuleiro, bastando a derrota por 0,5-3,5.

Se a vitória sorrir aos favoritos da Casa do Xadrez a CPB permanecerá caso mantenha a distancia de 2,5 pontos … ou seja, se a Casa do Xadrez vencer por 4-0 a CPB pode perder por 1,5-2,5 … se 3,5-0,5 basta á CPB 1-3, … se 3-1 bastará á CPB 0,5-3,5 … se a Casa do Xadrez vencer por 2,5-1,5 a CPB alcançará automaticamente a manutenção.

Feitas as continhas nada como tentar o 2-2 que só colocaria a CPB na 3ª divisão por manifesta infelicidade e a equipa orgulha-se da época realizada até ao momento dependendo exclusivamente de si para alcançar a manutenção e não precisando de qualquer resultados noutros jogos desde que vença o seu.

Confirma-se que Ricardo Evangelista como tínhamos anunciado anteriormente não se estreará no campeonato nacional, o capitão Rui Batalha também não … factos que atestam como esta a ser difícil este final de época, e o que custa aos “titulares” desperdiçarem oportunidades.

Para a próxima época na 2ª ou na 3ª precisaremos de um GG e de um El Capitan em forma, com torneios realizados antes do campeonato se iniciar, caso contrário o plantel revela-se curto e andará sempre com o “credo na boca”.

15 Horas
No Tabuleiro 1 estreia para o Campeonato Nacional de Artur Bernardes. Sem ritmo, a CPB estará nitidamente a “queimar” um tabuleiro... tudo o que vier para lá da derrota será um estrondoso êxito.

No tabuleiro 2 André Pinto que já não contava jogar este Domingo defronta José Santos (1855), será dificil mas o jogador da CPB é favorito.

No Tabuleiro 3 António Severino a atravessar um péssimo momento de forma, vai ter de jogar já que Guilherme Gaboleiro está indisponível e Rui Batalha não está minimamente em forma.
Existe algum pessimismo no seio da CPB mas António Severino costuma aparecer quando menos se espera.

No Tabuleiro 4 Ricardo Pais que também já tinha “feito as malas” irá ter de sacrificar mais uma vez a sua vida pessoal em prol da equipa. A diferença de ranting parece “obrigar” o Bombarralense a ganhar, mas a verdade é que ambos os jogadores já se defrontaram num torneio de clássicas o ano passado e RP perdeu.

Feita a primeira análise confirma-se o favoritismo apontado anteriormente aos Alverquenses de (20-30-50) mas melhoramos ligeiramente as nossas chances para (30-30-40) o que nos dá boas perspetivas de podermos alcançar o objetivo de não perder.

17.00 Horas
Ricardo Pais vence numa miniatura de 19 lances está feito o 1-0 a CPB começa bem!

18.00 Horas
António Severino empata e a CPB conquista o primeiro objetivo da tarde … com 1,5 pontos a Casa do Xadrez já não ultrapassará a CPB nem que vença por 4-0 … as contas agora serão entre a Casa do Xadrez e a equipa rival do Cine Clube de Torres Novas … a CPB pode desde já fazer a festa já que agora apenas descerá caso o SOM vença e pelo andar da carruagem só mesmo por milagre.

18.30 Horas
Artur Bernardes cede na sua estreia, bom esforço, está agora o resultado em 1,5-1,5, André Pinto decidirá o desfecho do encontro.

19.00 Horas
André Pinto cede, a CPB perde o encontro mas faz a festa!

Os Alverquenses conseguem um distinto segundo lugar no pódio

Ps: Horas não obrigatoriamente corretas, apenas dão uma ideia do desenrolar dos acontecimentos

 

Série B – 7ª Jornada

11-05-2014 (Domingo)

Assembleia Figueirense 1,5 – 2,5 C. C. Torres Novas
A. X. Pedro Hispano 3,0 – 1,0 Academia X. Bombarral
Sport Operário Marinhense 1,0 – 3,0 Casa do Xadrez
Casa do Povo do Bombarral 1,5 – 2,5 G. X. Peões de Alverca

 

S. O. Marinhense e Casa do Xadrez despromovidos

Assembleia Figueirense

1,5

2,5

C. C. de Torres Novas 

Fernando Ribeiro

2306

0,5

0,5

2141

Paulo Costa

António Ferreira

2193

0,5

0,5

2301

Diogo Alho

Miguel Babo

1889

0,5

0,5

1860

Rui Silva

Artur Azul

1592

0

1

1834

António Reis

Jogo decisivo para os “Cineastas” que safam-se assim in extremis da descida depois de uma época muito aquém das expetativas. Cedo se concretizou os empates nas duas primeiras mesas e António Reis foi o herói do dia para a equipa de Torres Novas.

Com esta derrota os Figueirenses não seguraram o segundo lugar e terminam assim num meritório terceiro e último lugar do pódio.

A. X. Pedro Hispano

3

1

Academia X. Bombarral  

Ramon Pupo

2243

1

0

2157

Daniel Bray

João Gonçalves

1556

0,5

0,5

1899

José Bray

Joana Branco

1569

0,5

0,5

1636

Fernando Silva

José Catarro

1738

1

0

1535

Carlos Baptista

Vitória dos Campeões mesmo com a mais fraca composição apresentada durante este campeonato e terminam quase com o pleno 6-1-0 (empate cedido frente á CPB). Daniel Bray a fazer excelente temporada voltou a ceder frente a mais um MF, está de parabéns a AXB pela manutenção em época de estreia na 2ª divisão.

S. Operário Marinhense 

1

3

Casa do Xadrez 

Pedro do Mar

1782

0

1

2002

António Vinagre

Carlos Nobre

1511

1

0

1852

Luís António

Paulo Ruivo

1554

0

1

2040

Victor Ferreira

José Monteiro

1809

0

1

1928

Carlos Nascimento

“Jogo de Morte” que acabou por despromover as duas equipas. O SOM necessitava de vencer e esteve longe de o conseguir, a Casa do Xadrez precisava vencer e que os “Cineastas” perdessem, ou tentar vencer por 4-0 desde que a CPB só fizesse 1 ponto de tabuleiro … cedo a CPB se desenvencilhou … e Torres Novas concretizou. Se os Marinhenses eram apontados como a mais forte candidata á descida, assim se veio a confirmar embora com muita luta, já a excelente equipa de Alpiarça não se esperava ver nesta situação … é provável que ainda surja uma repescagem caso alguma equipa não se inscreva.

 

Classificação – 2ª Divisão – Série B

 

2ª Divisão - Série B - 2013/2014

 

 

 

Pontos Pontos

 

 

Clasf. Clubes Vitórias Empates Derrotas A favor Contra Sessões Pontos

Academia de Xadrez Pedro Hispano

6 1 0 19,5 8,5 7 20

Grupo de Xadrez Peões de Alverca

4 1 2 15 13 7 16

Assembleia Figueirense   

4 0 3 15 13 7 15

Cine Clube de Torres Novas

3 1 3 12 16 7 14

Academia de Xadrez do Bombarral

2 1 4 14 14 7 12

Casa do Povo do Bombarral

2 1 4 13,5 14,5 7 12

Casa do Xadrez

2 1 4 12 16 7 12

Sport Operário Marinhense 

2 0 5 11 17 7 11

 

 

Reportagem Final sobre a 2ª Divisão – Série B

Campeonato Nacional da 2ª Divisão – Série B

                            

      

Academia de Xadrez Pedro Hispano (6-1-0)

Partiram como “outsiders”, com a pior média dos primeiros 6 tabuleiros do grupo, e com uma tática duvidosa de “dar á morte” o segundo tabuleiro, mas a verdade é que resultou e sagraram-se incontestavelmente como os vencedores da série só não conseguindo o pleno dos 100% porque cederam um empate frente á equipa da Casa do Povo do Bombarral, … e logo na sua época de estreia na 2ª Divisão.

Apenas duas vitórias tangenciais frente ao segundo e terceiros classificados, com os restantes resultados a serem esclarecedores.

O inicio da campanha ditou o que poderia vir a ser a gloriosa caminhada deste clube, ao estrearem-se como vitoriosos frente á equipa da Assembleia Figueirense que se apresentou na máxima força com dois Mestres Fide nos dois primeiros tabuleiros, seguindo-se vitória frente ao outro candidato o CC T Novas. Á 3ª Ronda já eram lideres isolados e não mais largaram essa posição até ao final da prova.

Utilizaram 5 jogadores – Destaque para:

Pupo Lorente (MF Cuba 2243)

com 6-1-0

+21 pontos

João Vicente (2069)

com 5-1-0

+ 14 pontos

José Catarro (1738)

com 5-1-1

+ 40 pontos

 

G. X. Peões de Alverca (4-1-2)

Começaram por ser os grandes animadores do campeonato ao liderarem juntamente com a equipa de Soure com 2 vitórias em 2 jogos, mas foram começando a perder gás, primeiro com o empate frente á AX Bombarral, seguiu-se derrota frente á Assembleia Figueirense e frente aos líderes. Cedo alcançaram a manutenção, numa época bastante positiva.

Utilizaram 6 jogadores – Destaque para:

Gonçalo Esteves (1981)

com 2-1-1

+19 pontos

João Rebelo (1962)

com 5-0-2

+ 7 pontos

 

Assembleia Figueirense (4-0-3)

Poderá considerar-se o terceiro lugar uma má prestação quando a equipa foi 6ª classificada na edição anterior da prova, tendo sido repescada “por milagre”?

A verdade é que a aquisição de um Mestre Fide de prestigio, Fernando Ribeiro (2306) colocava a equipa da Figueira da Foz como a mais forte da série e demonstrava bem as intenções da equipa. Mas ao perderem o confronto direto frente aos vencedores da prova e ao apresentarem “segundas linhas” frente á CPB com a consequente derrota, ficaram desde muito cedo afastados dessa corrida. É difícil de opinar sobre se a época foi positiva (6º lugar em 2011/2012) ou negativa (subir de divisão).

Utilizaram 7 jogadores – Destaque para:

João Marques (1795) com 2-1-1 + 32 pontos ainda a beneficiar de K=30

 

Cine Clube de Torres Novas (3-1-3)

Um dos mais fortes candidatos á subida, vinha de um incrível falhanço na reta final da época anterior, onde já se anunciava a subida, mas o impensável aconteceu e viriam a terminar em segundo lugar. Para este ano renovada a esperança com uma alteração tática de colocar Paulo Costa (2141) a primeiro tabuleiro e Diogo Alho (2301) a segundo tabuleiro. Correu mal, muito mal mesmo, com 2 derrotas seguidas os “Cineastas” passaram de candidatos á subida para candidatos á descida. Seguiu-se empate no derby na 3ª ronda. Na 4ª ronda renasce a esperança ao vencerem os Marinhenses mas na 5ª ronda novo balde de água fria com uma derrota frente á AX Bombarral na única “Chapa 4” da série e as contas estavam complicadíssimas (1-1-3). O quarto lugar final é bastante enganador estiveram em “All in mode” nas duas últimas rondas e uma escandalosa descida de divisão esteve bem perto de acontecer…foi sem duvida uma má época face ás expetativas iniciais.

Utilizaram 6 jogadores – Destaque para:

António Reis (1834) com 2-1-0 +10 pontos
Paulo Costa (2141) com 1-2-4 - 32 pontos

 

Academia de Xadrez do Bombarral (2-1-4)

A manutenção poderá considerar-se uma boa época ao nível do campeonato nacional da 2ª divisão, em ano de estreia.
Começou mal a equipa com 2 derrotas em dois jogos perdendo o derby local e outro derby distrital frentes a duas equipas que lutavam para não descer … e tudo parecia indiciar que a AXB passaria a ser o mais forte candidato á descida. Na 3ª ronda surpreendem os até então 100% vitoriosos de Alverca com um empate e já a contar com o seu tabuleiro nº 1, venceram a Casa do Xadrez e o CC Torres Novas arrumando praticamente de vez a questão da permanência fruto do score elevado conquistado frente aos cineastas 4-0!

Utilizaram 6 jogadores – Destaque para:

Fernando Silva (1636) com 4-1-2 + 63 pontos ainda a beneficiar de K=30
Daniel Bray (2157) com 4-0-2 + 15 pontos

 

 

Casa do Povo do Bombarral (2-1-4)

Depois de perder em Alpiarça, os Bombarralenses confirmaram de que teriam de suar muito para se manterem de divisão, sendo um dos mais fortes candidatos á descida. Seguiu-se a vitória no derby e vitória na Figueira da Foz (sem os dois Mestres FIDE), ás ausências de titulares das equipas adversárias a CPB respondeu com duas vitórias e aproximou-se espectacularmente da manutenção, chegando mesmo a ocupar a 3ª posição. Seguiu-se nova surpresa, o incontestado líder cedeu o primeiro empate e a CPB continuava a brilhar. Depois veio o clássico, frente ao SO Marinhense com diversas oportunidade de empatar e selar em definitivo a manutenção a CPB decide arriscar pelo direito a poder sonhar com mais altos voos e o clássico correr mal … depois de 3 madrugadores empates o tabuleiro da esperança perdeu e a CPB voltava a ter de “fazer pela vida” para assegurar a manutenção. Seguiram-se os “Cineastas” onde o empate praticamente atiraria o adversário para o escalão terciário, … 1,5-2,5 ao poste! Para a ronda final com as contas bem feitas, a CPB obteve nova derrota mas nunca esteve verdadeiramente em perigo.

Se é verdade que a CPB foi a única equipa de toda a série que perdeu com os dois clubes que desceram, não é menos verdade de que também foi a única equipa da série a conseguir pontuar conta o todo poderoso vencedor da série … aliás já começa a ser uma tradição o campeão não “passar” frente á CPB, também no ano passado a equipa da Académica venceu a série e perdeu no Bombarral.

Julgamos, apesar de podermos estar a ser parciais, de que não existe qualquer dúvida no mérito da equipa e na sua permanência, basta verificar que as suas 4 derrotas foram todas por 1,5-2,5!!! Ou seja, estivemos sempre muito perto de pontuar em qualquer um dos jogos.

Quanto ás vitórias, foram todas elas especiais, o derby e a “matança do borrego” na Figueira da Foz depois de duas derrotas consecutivas frente á mesma equipa.

Manutenção conseguida, mais uma Taça AXL na vitrina a época será sem dúvida positiva!

Utilizaram 6 jogadores – Destaque para:

António Severino (1831) com 2-3-2 + 13 pontos

 

João Santos, Rui Batalha e Paulo Constantino acompanharam em direto a última ronda

 

Casa do Xadrez de Alpiarça (2-1-4)

Com uma equipa experiente e com um terceiro lugar obtido na época anterior esperava-se uma época tranquila para a equipa de Alpiarça. Mais tranquila parecia depois de na ronda inaugural terem vencido a CPB um dos candidatos á descida, mas as contas complicaram-se, os maus resultados surgiram e os candidatos á descida foram surpreendentemente pontuando e subindo na tabela. Depois da derrota que até parecia natural frente a Alverca e do empate que se supunha excelente frente á equipa de Torres Novas, surge o primeiro sinal de alarme com a 4ª ronda e a derrota frente á AX Bombarral, e novo alarme frente á Equipa da Figueira da Foz. A equipa parte para o concentrado final nos lugares de descida (1-1-3), onde teria de defrontar o líder e o decisivo jogo frente ao Sport Operário Marinhense... a vitória sobre o SOM revelou-se insuficiente, mas quiçá muito importante já que o 7º não é o mesmo do que o 8º … e a repescagem está aí á porta. A brilhante manutenção na Taça de Portugal não escamoteia aquilo que terá de ser considerada uma má época depois de falhado o objetivo primordial.

Utilizaram 5 jogadores – Destaque para:

António Vinagre (2002) com 2-2-3 + 6
Vítor Ferreira (2040) com 1-1-3 - 31 pontos

 

Sport Operário Marinhense (2-0-5)

Considerados como o mais sério candidato ao 8º lugar da tabela e depois de uma descida de divisão na época anterior com 0-0-7 os homens da Marinha Grande vieram dispostos a provar que tinham valor para a segunda divisão e de que os prognósticos estavam errados. Venceram os dois concorrentes diretos e pertencentes ao mesmo distrito, os dois clubes do Bombarral, mas não mais pontuaram contra outro adversário … pelo que foi insuficiente e projeta a equipa para duas descidas em dois anos consecutivos … obviamente mau!

Utilizaram 9 jogadores – Destaque para:             

Pedro do Mar (1782) com 1-1-2 + 18 pontos ainda a beneficiar de K=30

 

Os melhores Jogadores Por Pontos

Os melhores Jogadores Por Percentagem

Os melhores Jogadores Por performance

 

O melhor 4 do Campeonato por Tabuleiros

Melhor 1º Tabuleiro:

Pupo Lorente

(2243) AXPH

Melhor 2º Tabuleiro:

João Rebelo

(1962) Peões Alverca

Melhor 3º Tabuleiro:

João Vicente

(2069) AXPH

Melhor 4º Tabuleiro:

José Catarro

(1738) AXPH

Dos Bombarralenses apenas Ricardo Pais conquistou o “Bronze” ao atingir o terceiro lugar no 4º tabuleiro por pontos, e a “Prata” com os segundos lugares por performance e por percentagem.

 

 

   

CPB – Torneios Internos de Rápidas e Semi Rápidas

Decorreu este Domingo mais um convívio entre os elementos da secção de xadrez da Casa do Povo do Bombarral, com dois torneios e a já habitual e indispensável almoçarada. O Mestre João Santos em grande forma foi o diretor e árbitro dos torneios, destaque ainda para o regresso de Ricardo Evangelista e para a ausência por motivos familiares de Guilherme Gaboleiro (tivemos que comer a tua parte, o que foi um enorme sacrifício!!!)

 

 

Torneio Interno Rápidas 2013/2014

Com ritmo de 3 minutos + 2 segundos de acréscimo, no sistema de todos x todos a duas volta, vitória para André Pinto que na última ronda defrontava Rui Batalha no jogo do título onde bastava o empate a André Pinto, que venceu. Ricardo Evangelista foi o único a conseguir “roubar” o ponto completo ao campeão.

Destaque também para a excelente prestação de “El Capitan” com um brilhante 2º lugar, Artur Bernardes também surpreendeu e Paulo Constantino quase que fazia o pleno, valeu o meio ponto conquistado frente a Ricardo Pais.

 

 

Torneio Interno Semi rápidas 2013/2014

 

Com ritmo de 9 minutos + 2 segundos de acréscimo, no sistema de todos x todos a uma volta, vitória incontestável de Ricardo Evangelista que cedeu apenas meio ponto face a Ricardo Pais

 

 

3º Triplete Consecutivo!

Clássicas Semi – Rápidas Rápidas

 

CPB Tri Campeã Distrital de Semi Rápidas

 

Ronda 1 com a CPB a passar por fortes calafrios para vencer a equipa de Leiria … com este resultado fica a CPB com forte desvantagem para a última ronda onde o empate a 2 não lhe deverá permitir renovar o título.

Ronda 2, confirma-se o que se temia, a CPB vai para a última ronda a necessitar de uma vitória.

Ronda 3 com a equipa dos Corvos do Lis assegura a 3ª posição ao empatar face á equipa “B” da Benedita.

  • Rui Batalha empata é o 0,5-0,5
  • Gaboleiro vence é o 1,5-0,5
  • Severino perde é o 1,5-1,5

Toda a pressão no tabuleiro de Ricardo Pais onde só a vitória interessa para revalidar o título … é o que acontece uns bons 10 minutos depois da ultima partida ter acabado … Tri Campeões … “sofridinho!”

 

CPB Tetra Campeã Distrital de Rápidas

Campeonato de Rápidas sem grande história, a CPB fez facilmente o “tetra” nas Rápidas e conquistou assim mais um “Triplete Histórico”.

Começou a CPB com uma constituição por ordem diferente das rápidas (Assim se tinha inscrito na prova) e foi tudo bem mais fácil cedendo apenas 1 ponto de tabuleiro.

No conjunto das duas provas Ricardo Pais com 5-0-0 e Paulo Constantino com 3-0-0 terminaram invictos.

vídeo de: http://axbenedita.blogspot.pt/

 

Ausentes: … dos ausentes não reza a história

 

1ª Taça Nacional das Associações

  

A “proposta” para a realização da primeira Taça Nacional das Associações surgiu numa reunião técnica promovida pela Federação Portuguesa de Xadrez. A ideia foi sugerida pela Casa do Povo do Bombarral que apesar de não ter estado fisicamente presente, enviou a mesma via email para que fosse debatida. A ideia parece ter sido bem acolhida, é por isso para nós particular motivo de orgulho a realização da prova e o facto de irmos fazer parte da história da primeira edição da prova.
 
A CPB preparou a época de modo a dar prioridade máxima á 4ª vitória na Taça da Associação de Xadrez de Leiria para que pudesse vir a estar presente neste acontecimento histórico, e não fomos os únicos, a Taça AXL teve esta época a participação recorde de seis clubes, motivados certamente também por este “rebuçado” extra.

Temos a consciência de que provavelmente o último lugar da tabela chama por nós, mas é facilmente superado por um fim de semana entre amigos, por podermos dizer que fomos á “Primeira”, por podermos vir a ter a chance de defrontar equipas que disputam a primeira divisão nacional e que salvo sorteio na Taça de Portugal não as poderíamos defrontar, e por termos a Associação de Xadrez de Leiria presente neste acontecimento, o que não se verificou na também estreante prova de Selecções Distritais absolutas e de jovens. Estamos ansiosos por começarmos a “festa”, até Montemor!

 

    

Sporting Clube de Portugal (AX Lisboa)

O Sporting venceu a 15ª Taça AXL!!! Esta é a Taça de todas as Taças Distritais, a mais prestigiada sem dúvida. Vinte e três clubes disputaram este troféu em sistema suíço de 7 sessões com vitória incontestável do Sporting CP com 7-0-0. Para trás deixaram equipas de renome tais como: Clube TAP, Clube EDP, Alekhine e Mata de Benfica só para citar as que militam na primeira divisão e o carismático GXAlekhine, entre outros e não menos importantes clubes.

Venceram a série E da 3ª divisão num claro passeio de 7-0-0 e depois sagraram-se Campeões nacionais da 3ª divisão, o projecto é recente mas a equipa é de 1ª Divisão.

Ao título de Campeão Nacional da terceira divisão foi somado o de Campeões Nacionais de Rápidas. Nas semi rápidas alcançaram o segundo lugar e na Taça de Portugal foram ás meias-finais tendo sido eliminados pela Academia de Xadrez de Gaia.

A equipa base foi composta por: Paulo Dias (2005), António Pereira dos Santos (2236), Pedro Rego (2222) e Miguel Silva (2142), mas as soluções são muitas … Vítor Vasques (MN 2208), José Ribeiro (2117), Fernando Silva (MI 2283) Daniel Alsina (GM 2533 – Espanha) … entre um vasto plantel.

Serão os grandes candidatos á vitória nesta prova.

Site: http://xadrezscp.blogspot.pt/ (provavelmente existirá outro)

 

   

Casa do Povo do Bombarral (AX Leiria)

Venceram a sua 4ª Taça AXL, são o único clube que a conquistou. A prova contou com a participação de seis equipas e decorreu no sistema de todos x todos a uma volta, tendo a CPB cedido apenas um empate 5-1-0.

A CPB acaba de conquistar o seu 3º Triplete Distrital consecutivo, num distrito que tem apenas duas equipas na 2ª divisão, tendo as restantes descido ou permanecido na 3ª divisão nacional e nos distritais.
É o expoente máximo do distrito ao nível de clubes no que concerne á competição sénior.

Asseguraram a manutenção “in extremis” na 2ª Divisão Zona Centro com o 6º lugar alcançado com 2-1-4. Como curiosidade as quatro derrotas obtidas foram todas tangenciais, 1,5-2,5 e foram o único clube a fugir á derrota com um empate 2-2 face ao campeão da Academia de Xadrez Pedro Hispano de Soure.

Com o 4 base de André Pinto (2016) Guilherme Gaboleiro (1981) Ricardo Pais (1867) e António Severino (1831), e face á valia dos adversários a equipa parte como clara candidata aos últimos lugares da competição, mas esta motivadíssima por ir fazer história ao participar na 1ª edição desta Prova.

Site: http://cpbombarral.comuv.com/

 

Logo   entrrevista sandra correia  

C. P. N. D. Albufeira (AX Faro)

A Taça Distrital foi disputada recentemente (Setembro), talvez motivada por esta prova, participaram duas equipas, a CPND de Albufeira e a equipa da ADC de Faro num match a duas voltas, 2-2 na primeira ronda e 3-1 na segunda ronda.

Até á época 2011/2012 estiveram na 1ª divisão, a partir daqui tudo parece ter-se desmoronado, tal como todo o xadrez algarvio a passar quiçá pela pior fase da sua existência, o numero de clubes é escasso (3) e a distancia para o centro do xadrez é enorme.

Este ano participaram na 3ª divisão série F onde obtiveram o segundo lugar com 5-0-2.

Na foto Bianca Jeremias que já participou no Torneio João Duarte dos Santos, era um dos nomes mais conhecidos do clube que entretanto abandonou.
Neste momento Sandra Correia (1751 também na foto) é o nome mais mediático com a sua recente participação Olímpica na selecção nacional feminina.

Luís Botelho (2013), Sandra Correia (1751), Ricardo Boto (1602) e Ricardo Aderneira (1556) formam o “Quatro Base” para uma provável participação nesta 1ª edição da prova onde salvo surpresas de maior (e elas acontecem sempre) serão candidatos aos últimos lugares.

Site: http://cpndaxadrez.weebly.com/

 

 

not tna1314 1  

1ª Taça Nacional das Associações

http://www.chess-results.com/tnr146197.aspx?lan=10

               

     

São os grandes candidatos á vitória final, depois da vitória no campeonato nacional de rápidas e da consagração da equipa como campeã nacional da 3ª divisão, poderão agora alcançar um espetacular “Triplete” que representaria a cereja no topo do bolo numa época muito positiva. Paulo Dias na foto foi o primeiro tabuleiro da seleção nacional nas recentes olimpíadas.

Cinco titulados, o maior numero das equipas presentes em prova, e a média global de cotação da equipa fazem com que a conquista de outro lugar que não o primeiro seja considerado como aquém das expectativas.

    

 

Daniel Campora é o grande reforço desta competição, depois de ter estado em 2009 no Torneio da Figueira da Foz (jogou em 2009/2010 pelo GC Odivelas), regressou em 2014 no recente Open Internacional de Famalicão, a representar a equipa de Famalicão (sem no entanto ter jogado qualquer jogo na 1ª Divisão), numa competição em que era 2º à partida, ficando em 7º lugar com 4-3-0 e menos 7 pontos.

Com um palmarés invejável destaca-se uma medalha de ouro e outra de prata nas olimpíadas de xadrez de 1994 na Rússia a título individual.

Já eram os grandes candidatos a defrontar o Sporting na final e ainda mais o são agora que já foi realizado o sorteio.

Luís Silva a um ponto de se tornar Mestre Fide e Ivo Dias num momento soberbo de forma dão confiança qb para ambicionarem a conquista do título.

Confirma-se a candidatura ao pódio, isentos na 1ª ronda, terão nas meias finais que defrontar a equipa leonina, em caso de passagem o pódio é certo, em caso de derrota tudo aponta para que seja frente á equipa de Montemor que irão esgrimir argumentos para poderem ficar ainda mais na história desta primeira competição.

Como curiosidade extra o facto do jovem prodígio sub 16 Henrique Aguiar poder atingir os 2200, o que parece extremamente difícil de acontecer neste torneio, já que na última lista caiu para os 2161.

 

A Equipa de Montemor fez toda a 1ª Divisão com o mesmo 4 – Pedro Neves, Toro Figuero, Jorge Cruz e Daniel Cavaleiro.

Pedro Cardoso atuou na 3ª Divisão, na equipa B e obteve 5-0-1.

Face á lista de inscritos a equipa local terá todas as chances de lutar pelo 3º lugar do pódio, … sobretudo agora que o sorteio lhes foi favorável.

O Mestre Nacional Carlos Dantas é o mais recente reforço da equipa da Maia, poderá estrear-se nesta competição, não atua desde Setembro de 2010.

O Sorteio foi muito mau, deverão defrontar a CPB na 3ª ronda para decidir o 5º lugar da competição.

Ricardo Evangelista estará ausente, o que enfatiza a probabilidade da CPB ser a mais forte candidata ao último lugar da competição.

O sorteio foi muito mau para as cores da CPB que deverão defrontar a equipa do Amanhã da Criança na última ronda em busca do difícil 5º lugar na competição.            

               

José Bray Mário Canaverde Jorge Bastos (Campeão SR)

 

 

1ª Taça Nacional das Associações

Sporting Conquista 1ª Edição da prova!

 not tna1314 1

CPB coloca recorde distrital na 5ª Posição!

            

Na 1ª Eliminatória a equipa da CPB defrontava a equipa local que não se apresentou na máxima força, a cotação e emparceiramento dos tabuleiros deixavam prever um jogo equilibrado, mas tal não se veio a concretizar. Rui Batalha perdeu rápido, seguiu-se Paulo Constantino e a CPB precisava de vencer os restantes dois encontros. GG abandona, a CPB já não causará surpresa e por fim André Pinto também perde, a CPB é “cilindrada” pela equipa primo divisionária, “Chapa 4”!

Ainda na 1ª Eliminatória a equipa de Famalicão que se apresentava como grande candidata á final e quiçá á disputa do título, apareceu bastante desfalcada com apenas um titular e não resistiu á equipa da Maia.

Luís Silva (2299) atinge os 2300 e sagra-se Mestre Fide (partida em anexo)

Ronda 2 (Meias Finais), Sporting CP e AEJ de São João da Madeira defrontam-se e estreiam-se na prova, o vencedor tem a passadeira estendida para a conquista do troféu, vence a equipa leonina por 2,5-1,5.

A equipa da casa continua a apresentar-se desfalcada, até tem menos rating que a equipa do Amanhã da Criança, mas mais uma vez vence, desta feita por 3-1 e alcança a final … surpreendentemente já que era 4ª á partida, e jogou com linhas “secundárias”, estão os locais de parabéns!

Ronda 3

Na final a equipa Leonina era claramente favorita e não deixou duvidas com mais uma “Chapa 4” que a prova proporcionou. O Sporting conquista assim o seu terceiro títulos nacional este ano (Rápidas, 3ª Divisão e TN Associações)

Em anexo o jogo de Pedro Rego a um pequeno passo de se sagrar Mestre FIDE, e na foto a chamada de atenção para os 3-1 dados ao FC Porto em jogo a contar para a Taça de Portugal de Futebol.

No jogo do ultimo lugar do pódio a equipa da Maia que deverá ser uma forte candidata á subida de divisão e quiçá ao título da 3ª divisão 2014/2015, bateu-se bem, mas o favoritismo dos campeões nacionais da 2ª divisão veio ao de cima e conquistam assim o troféu destinado ao 3º lugar.

No jogo da “fuga ao último lugar” a CPB defrontava e equipa primo divisionária de Famalicão, que apesar de desfalcada apresentava um poderosíssimo Ivo Dias a um passo de se sagrar Mestre Nacional e duas jovens que ou muito nos enganamos ou estarão em breve na seleção nacional feminina.

Rui Batalha fez o 1-0, seguiu-se Guilherme Gaboleiro a fazer o 2-0, ainda estava tudo em aberto, Ricardo Pais ofereceu a vitória á equipa ao fazer o 3-0 em posição onde se sentiu derrotado (dia de sorte!) e por fim André Pinto cedeu tendo feito um bom jogo e vendido cara a derrota.

    

  • André Pinto (0-0-2) perdeu 16 pontos,
  • Paulo Constantino (0-0-1) perdeu 3 pontos,
  • Guilherme Gaboleiro (1-0-1) perdeu 13 pontos,
  • Ricardo Pais (1-0-0) ganhou 3 pontos,
  • e Rui Batalha (1-0-1) perdeu 11 pontos.

(voltaremos ao tema com … “ a outra parte da Taça Nacional das Associações”)

 

 

Fotos da 1ª Taça Nacional das Associações

 

A CPB na estreia da 1ª Taça Nacional das Associações!!!

 

Símbolo e nome a condizer … desta vez não existiam duvidas, pois não?

Ricardo Pais e “El Capitan” com o seu cachimbo à entrada da sede do clube local

A Secção de Xadrez do Circulo de Xadrez de Montemor-o-Velho

 

Paulo Constantino com o anfitrião Carlos Mendes (CX Montemor) … Derby: Konsta x Rui Batalha

Cinco jogadores da CPB e três da equipa local fizeram um torneio de rápidas todos x todos a duas voltas, com vitória de André Pinto seguido de perto por Guilherme Gaboleiro e Ricardo Pais.

Carlos Mendes ficou algo surpreendido com a emotividade que se colocava no tabuleiro cada vez que havia um derby entre jogadores da CPB, a vitória dava sempre direito aos naturais festejos e “chacota” ao adversário!

Mais espantado ainda ficou com o facto do frigorífico do clube local atestado de cerveja não ter sido suficiente para a manutenção dos jogadores da CPB! … Convém dizer, que pagámos tudo o que bebemos, amigos amigos negócios aparte!

O Amável Carlos Mendes a levar a CPB de volta para a noite, é que eram apenas 3am … e já não havia cerveja!!!

 

Proibido fazer comentários!!!
Das 3 am ás 5 am não existem fotos passíveis de publicação, são “Momentos CPB”
Onde estava o Konsta?

Mais uma vez os campeões á mesa, … apenas água para os que iam jogar

Queremos aqui publicamente agradecer a hospitalidade dos locais nomeadamente e em particular ao seu secionista Sr. Carlos Mendes.

Á FPX o agradecimento pela elaboração da prova, quanto ao convívio que se pretende entre os clubes se nos referirmos apenas ao mesmo durante o horário de jogo, sim houve e é o natural, para os horários fora das horas de jogo seria interessante que quem organiza-se a prova tivesse um programa cultural para os participantes em vez de vermos as equipas cada uma para seu lado.

No Hotel Abade João (http://abadejoao.com/) também fomos tratados que nem Reis, aqui fica o nosso muito obrigado!

 

 

 



Home page
 | Calendário de Provas | Organismos e Informativos | Associações e Clubes de Xadrez | Galeria de fotografias | Jogadores | Jogar online |
Ver partidas |

- Website optimizado para o navegador (web browser) Google Chrome

 

000webhost logo