"Este Espaço pode ser seu"

"Este Espaço pode ser seu"

Constantinos - Oficina de Artesanato

cpbombarral@gmail.com

 
 

“2ª Divisão Nacional – Série B” (parte 1)

A menos de 1 mês para a ronda inaugural iniciamos a cobertura do campeonato nacional da 2ª Divisão – Série B, sem deixarmos de “espreitar” as equipas do distrito que estarão presentes na 1ª Divisão – Fase de Apuramento e na 3ª Divisão – Séries D e E.

Comecemos pelo sorteio, que poderemos dizer foi favorável ás cores Bombarralenses. Favorável mas não perfeito, fazíamos figas para que o encontro contra o Cine Clube de Torres Novas fosse em Torres Novas já que era a menor deslocação que nos podia calhar em sorte … não calhou! Mas para compensar das 5 jornadas inaugurais (as rondas 6 e 7 disputam-se num concentrado em local a definir), calharam-nos 3 jogos em casa e dois fora … nada mau numa série cujas distâncias são durinhas … a este propósito aqui fica um excelente trabalho realizado por Diogo Alho (http://xadrezcineclube.blogspot.pt/)

Deslocações a Estarreja (195 Km) e a Gafanha (194 Km) e ainda na ronda 6 e 7 …. Ainda sem local definido.

A Equipa do Sport Operário e Marinhense que disputará a 1ª Divisão – Fase de apuramento, dificilmente escapará á descida de divisão, já que dos 8 participantes, 2 sobem e 6 descem.

Na 3ª Divisão Serie D a equipa da Academia de Xadrez da Benedita e a equipa do Xeque-Mate de São Martinho do Porto devem estar extremamente felizes com as equipas que compõem o grupo, já que tem todas as hipóteses da alcançarem o pódio e quiçá a algo mais, evitando assim a fuga aos distritais. Também os amigos de Abrantes deverão estar bastante satisfeitos com a série!

Na 3ª Divisão Serie E a equipa da Academia de Xadrez do Bombarral é forte candidata ao pódio e assim á manutenção, quanto á subida de divisão terão de suplantar o favorito CECSSAC este ano a apostar muito forte na subida! A equipa do Académico de Torres Vedras (não é do distrito, mas é como se fosse) não deverá ter este ano grandes chances de lutar pela subida, um lugar no difícil pódio deverá contentar os Torrienses. Os Caldenses da Associação Tabuleiro de Cores vão procurar um surpreendente milagre da manutenção!

 

 


“2ª Divisão – Série B” (parte 2)

Foi assim o ano passado …

Ao fim de 4 das 7 rondas, … um pouco mais do que metade do campeonato, seguiam na frente Vale de Cambra II e a Casa do Xadrez, ambos com 2-2-0, seguidos de perto por AA Coimbra II e SO Marinhense com 2-1-1. Sabia-se pelos regulamentos que as equipas B ou II não poderiam subir de divisão, o que fazia do confronto marcado para a 5ª ronda entre a Casa do Xadrez x SO Marinhense, como o confronto que poderia ditar quem seria a equipa a subir de divisão. Na cauda da tabela seguiam com 1-1-2 a Assembleia Figueirense, CX Montemor-o-velho II e AX Gafanha da Encarnação … um pouco acima daquela que já tinha um pé e meio na 3ª divisão, a equipa de Cucujães que tinha apenas 0-1-3.
5ª Ronda e o SO Marinhense vence á tangente no reduto da Casa do Xadrez por 2,5-1,5 e praticamente começa a festejar.
Na 2ª “metade” do campeonato a equipa de Cucujães fez 2-1-0 numa grande ponta final evitando a já anunciada descida. Três equipas desempataram entre si para saber quem seria o último “condenado” á descida. A Casa do Xadrez com 0-0-3 nesta ponta final acaba de potencial promovida a escapar por uma unha negra á descida de divisão … beneficiou do empate na última ronda entre Montemor e AX Gafanha … foi por um triz!
Acabou por ser a equipa de Montemor ao empatar na última ronda com o último classificado que acompanharia a equipa da Encarnação na descida de divisão.

No ano passado a equipa 1ª Classificada empatou a título de exemplo com um dos que descia, Montemor-o-Velho … a equipa de Vale de Cambra segunda classificada empatou com o último classificado … para já não falarmos dos inúmeros resultados tangenciais. Conclui-se que nesta série não existem “jogos a feijões” nem jogos perdidos ou ganhos antecipadamente. Qualquer jogo em qualquer ronda pode pender para um ou outro lado consoante a inspiração momentânea dos jogadores que compõem as equipas.

O que mudou nesta Série …

  • A Equipa do SO Marinhense subiu á 1ª Divisão Preliminar.
  • A Equipa de Vale de Cambra acabou com a sua secção de Xadrez
  • A Equipa da Casa do Xadrez passa para a Série C da 2ª Divisão
  • A Equipa de Montemor-o-Velho II acaba assim por ser repescada em virtude da desistência de Vale de Cambra II
  • A equipa da AX Gafanha da Encarnação é também repescada
  • A Equipa do CR Estarreja vencedora da série C da 3ª Divisão ascende a esta série
  • A Equipa do CC Torres Novas vencedora da série D da 3ª Divisão ascende a esta série
  • A Equipa da CPB Bombarral vencedora da série E da 3ª Divisão ascende a esta série

Resumindo saem as duas mais fortes equipas, pelo menos em termos de resultados, sai também a forte equipa da Casa do Xadrez por motivos de paralelo geográfico, e entram para esta série as duas equipas mais fortes da 3ª Divisão do ano passado, quiçá mesmo as três mais fortes (CR Estarreja foi ás meias finais e foi derrotada pela equipa campeã).
A seguir fica a tabela com o 4 regular apresentado na época anterior.

Esta vai ser uma época “sui generis”, uns autênticos Jogos Olímpicos onde só existe recompensa para o pódio.

O 1º Classificado assegura a manutenção e o acesso a uma Poule que reunirá os vencedores das 4 Séries da 2ª Divisão, onde primeiro classificado subirá á 1ª Divisão Nacional.
Os 2º e 3º Classificados asseguram a manutenção na 2ª Divisão que na época seguinte incorporará 3 equipas que descem da 1ª Divisão, 6 equipas da 1ª Divisão Preliminar, 4 equipas que subirão dos 8 grupos da 3ª Divisão e as 11 equipas que se manterão, o que totalizam as 24 equipas que irão compor as 3 Séries da 2ª Divisão para a época 2013/2014.
As 3 Séries irão obviamente ficar fortíssimas, as equipas que se mantêm este ano no 2º e 3º lugar acrescidas ás 4 que subirão da 3ª divisão serão fortíssimas candidatas á descida de divisão.
Por consequência de tudo isto, a 3ª Divisão Nacional que se irá ver reduzida de 8 para 6 séries irá também apresentar uma grande qualidade, sendo a simples manutenção um feito difícil, falamos obviamente em relação á média dos clubes do distrito de Leiria onde nos incluímos.
Prevemos que o mínimo dos mínimos para se alcançar a manutenção sejam os 15 pontos ou seja: 4-0-3 … 3-2-2 … 2-4-1 … 1-6-0

 

“2ª Divisão – Série B” (parte 3)

Os Endereços e os Sites/Blogs

Resultados Recentes

V AXGE 61 Minutos KO
http://www.chess-results.com/tnr85750.aspx?lan=10

Torneio Interno da Equipa de Ílhavo, 12 participantes entre 1459 e 1814, ainda com muitos jogos ainda por disputar. Osvaldo Cabral (1597 e performance de 1780), Nelson Ribau (1737 e performance de 1811), Uwe Khaler (1810 e performance de 1917 com 3-1-0) e sobretudo Ricardo Alvarez (1712 e performance de 2097 com 6-1-0) são os que se vão destacando.

CAMPEONATO DE AVEIRO DE XADREZ SEMI-RÁPIDO POR EQUIPAS

A Equipa da AXG Encarnação ficou perto do pódio com Euler Moreira (1554) e José Silva (1664) a obterem boas prestações, mas quase sempre frente a adversários menos cotados.

A Equipa de Cucujães não resistiu á fraca prestação dos seus 3º e 4º tabuleiros

Na Equipa de Estarreja Nelson Silva destacou-se ao cumprir e fazer o pleno, apesar de o ter obtido face a jogadores de 1278 de média (melhor era impossível).

Open de Natal 2012 do Clube dos Galitos

Perante 19 participantes José Silva (1594 – AXG Encarnação) venceu e somou uns impressionantes 63 pontos em apenas 4 rondas com uma performance de 2518!!!
Euler Moreira (1652 – AXG Encarnação) somou 27 pontos numa interessante participação.
Nelson Ribau (1737 – AXG Encarnação) perdeu 2 pontos numa prestação regular.
João Serrano (NA Cucujães) ainda sem cotação internacional fez uma performance de 1640

TAÇA DE AVEIRO DE XADREZ 2012

AX Gafanha da Encarnação chegou ás meias-finais sem grandes destaques individuais ou colectivos, CR Estarreja e NA Cucujães não participaram.

XXX TORNEIO ABERTO DE XADREZ DA VILA DE CUCUJÃES

Vitória para António Frois entre 69 participantes.
Rodolfo Casaleiro (1914 – AA Coimbra) somou 16 pontos numa boa prestação
Rui Costa (1951 – NA Cucujães) perdeu 6 pontos
Ricardo Alvarez (1712 – AXG Encarnação) somou 11 pontos numa boa prestação
Joan Soller (1821 – AA Coimbra) perdeu 39 pontos numa prestação “desastrada”

Campeonato Distrital Semi Rápidas por Equipas da AX Santarém 2012/2013

A equipa de Torres Novas continua em alta bem sustentada pelo seu líder Diogo Alho. Regressaram ao distrito de Santarém as provas Distritais com o Campeonato Distrital de Semi Rápidas a ser disputado em Torres Novas, tendo vencido a equipa local. Para esta época vão conseguir inscrever novamente duas equipas quer nos campeonatos quer na Taça de Portugal, continuam com um site muito interessante (apesar da escassez de publicações), vários jogadores vão jogando provas em Lisboa, vão organizando os seus torneios … aqui fica um simples resumo de um dos melhores projectos que temos visto nos últimos tempos.

 

“2ª Divisão – Série B” (parte 4)

Composição das Equipas

http://www.chess-results.com/tnr89937.aspx?lan=10

  

Associação Académica de Coimbra II (2183 de média e 3ª classificada na edição anterior) parte aparentemente como favorita. Aparentemente porque subsistem muitas dúvidas na constituição da equipa, o MI Diego Pousa irá estrear-se em Portugal? Mário Morais de Janeiro de 2009 até á presente data jogou apenas dois jogos para rating FIDE … César Domingues fez 3 … Juan Mayo encontra-se nos últimos anos dedicada á arbitragem, regressarão aos tabuleiros? Se a equipa for composta por Perez Negro, Rodolfo Casaleiro, João Sousa e quem sabe por Dário Drezzadore a média passa para 2020 … o que não deixa de ser muito forte. Nas últimas 4 épocas fizeram sempre 50% ou mais. Em relação á época anterior Dominic Cross e Nuno Maltez deverão ingressar na equipa A.
Se a AA Coimbra for a 1ª Classificada do Grupo, não poderá ascender á 1ª Divisão por se tratar de uma equipa “B”, mas poderá disputar o título de campeã nacional da 2ª Divisão. Neste caso, o 2º classificado da serie B apenas alcançará a manutenção.

  

Assembleia Figueirense (1927 de média, foi 4ª Classificada o ano passado, e conta com um Mestre Fide nas suas fileiras). Está há dois anos consecutivos na 2ª Divisão com um 3º e um 4º lugar. Este ano apresenta um plantel bem mais curto e com menos soluções em relação á época passada, fruto das saídas dos “titulares” Paulo Fernandes e sobretudo Daniel Silva. Será um dos muitos candidatos á vaga em aberto no pódio.

  

NA Cucujães (2105 de média, foi 5ª Classificada na época passada). A equipa de Cucujães Federou um Mestre FIDE que segundo apuramos se encontra em Angola, jogará? …Já Juan Romaris fez 4 jogos a época passada na 2ª Divisão. Sem o seu MF a média desce para 1987. Será mais um candidato ao pódio nesta sua 2ª época consecutiva na 2ª Divisão.

 

Clube de Xadrez Montemor-o-Velho II (1815 de média, foi 7ª Classificada na época passada). A equipa de Montemor “goza” de 3 anos de experiência na 3ª Divisão, com dois sétimos lugares (tendo sido sempre repescada) e um 4º lugar. A sua campanha no ano passado com 1-4-2 é demonstrativa de que se pode bater de igual para igual com qualquer equipa da série. A obtenção de um lugar no pódio é possível mas improvável.

  

A X Gafanha da Encarnação (1764 de média, foi 8ª Classificada na época passada). A equipa de Ílhavo já conta com a experiencia de 3 anos a militar na 2ª divisão nacional, onde nunca conseguiu obter a fasquia dos 50%. Poderá pontuar contra qualquer equipa e estragar o campeonato a “alguém” mas não deverá ter quaisquer chances de alcançar a manutenção.

 

Casa do Povo do Bombarral (2007 de média, Sagrou-se Campeã Nacional da 3ª Divisão na época 2011/2012). Esta época dificilmente conseguirá reunir o seu melhor 4, vai aproveitar para rodar o seu plantel e gozar do prémio daquela que terá sido provavelmente a melhor época de sempre dos Bombarralenses. Apesar das reduzidas hipóteses, assume como meta o 3º lugar que possibilitará a manutenção.

  

Cine Clube de Torres Novas (2046 de média e com o 1º e 2º tabuleiros mais fortes de toda a série … presumindo-se certas ausências) deverão garantir tranquilamente um lugar no pódio, e por consequência a manutenção. A luta pela vitória na série deverá ser disputada entre os “Cineastas” e a equipa da Associação Académica de Coimbra “B”. Se isto fosse o totoxadrez apostaríamos na equipa de Torres Novas, que se reforçou com Francisco Cruz vindo do Sporting Clube de Abrantes.

 

CR Estarreja (2010 de média, foi ás meias finais da fase final da 3ª Divisão da época anterior). Tem uma das equipas mais equilibradas da série e fará obviamente parte do lote das equipas que disputarão entre si o Mágico lugar disponível no pódio que dará acesso á manutenção … com sabor a título!

 

“2ª Divisão – Série B” (parte 5)

As nossas Previsões para a Série

Aqui ficam as nossas previsões para a Série, com as equipas do CC Torres Novas e a equipa da AA Coimbra no lote das equipas favoritas a conseguirem a manutenção no segundo escalão nacional e a lutarem entre elas para apurar o vencedor da série, com algum favoritismo para os “Cineastas”.

NA Cucujães, CR Estarreja, CP Bombarral e A. Figueirense irão lutar pela vaga disponível que dará acesso ao “Bilhete Dourado” da permanência.

As equipas de Montemor e AXG Encarnação estarão na competição como “outsiders” e prontos a surpreender quem se distrair.

Isto não passam de previsões, qualquer coincidência com a realidade será pura sorte, boa sorte para todos!

Todas as 2ªs e 6ªs Feiras, aqui estaremos sempre com mais algum “bitate” para acrescentar.

 

“2ª Divisão – Série B”

      

Empate será bom resultado para os Bombarralenses!

Antevisão da 1ª Jornada
02-02-2013 (Sábado)

Centro Recreativo de Estarreja

30 x 40 x 30

Núcleo de Atletismo de Cucujães

Casa do Povo do Bombarral

20 x 30 x 50

Cine Clube de Torres Novas

A. Académica de Coimbra “B”

60 x 30 x 10

C. X. Montemor-o-velho “B”

A. X. Gafanha Encarnação

20 x 30 x 50

Assembleia Figueirense

Vão começar os “Jogos Olímpicos” da 2ª Divisão, e como é tradicional nos “Jogos Olímpicos” só existem prémios para os que alcançarem o pódio, tudo o resto será um mau resultado, aqui as vitórias morais não servem de consolo!
A CPB terá a estreia mais difícil que poderia ter, já que vai defrontar a favorita equipa de Torres Novas que acalenta fortes esperanças de subir á 1ª Divisão Nacional. Fazemos sérios votos de que tal aconteça, se possível com um score de 6-0-1 e que seja esse mágico “1” o nosso troféu rumo á permanência.

Este é um jogo em que o resultado normal será a derrota, e não será por este jogo que os Bombarralenses ficarão em “maus lençóis” para alcançarem os seus objectivos. A próxima ronda será bem mais decisiva neste capítulo. Mas obviamente se formos das poucas equipas que conseguirão pontuar frente á equipa de Torres Novas, ficaremos com uma margem de manobra maior para compensar algum resultado menos conseguido.

Nos restantes encontros da jornada o embate entre Estarreja e Cucujães assume o “papel” de embate mais importante da jornada. Entre candidatos ao pódio a quem sorrir a vitória não só dará um enorme passo rumo aos seus objectivos como também começará a afastar um potencial concorrente. Em Coimbra os locais deverão conseguir concretizar o seu favoritismo, e em Ílhavo veremos como se apresentará a equipa da Figueira da Foz que este ano perdeu dois fortes elementos para a equipa do Sport Operário Marinhense.

 

“Cineastas” confirmam favoritismo

      

Casa do Povo do Bombarral                 0,0 - 4,0                 Cine Clube Torres Novas

Artur Bernardes (0000) Guilherme Gaboleiro (2011) António Severino (1832) Ricardo Pais (1863)
0 0 0 0
Diogo Alho (2283) Paulo Costa (2133) Hugo Ribeiro (1900) Francisco Cruz (1819)
(-0,00) (-4,95) (-6,15) (-8,40)

“ O Filme do Jogo”

15 Horas
A equipa de Torres Novas apresenta o 4 previsto aqui no site. A estratégia parece a adequada, em relação á final da 3ª Divisão substituem os 3º e 4º tabuleiros que não pontuaram e mantêm os seus dois mais fortes jogadores.
A Equipa da Casa apresenta-se bastante desfalcada, sem os seus habituais nº1 e nº2, Ricardo Evangelista e André Pinto. “Queimam” a primeiro tabuleiro Artur Bernardes e vão tentar novamente a roleta da sorte nos tabuleiros inferiores.
Paulo Costa inicia o jogo com o cabelo cortado pelo Sr. João Santos.
Artur Bernardes levará uma miniatura do quase Mestre FIDE Diogo Alho? Será desta que GG pontua face a Paulo Costa? E em que forma se apresentará Severino que não parece muito entusiasmado para jogar chegando mesmo a ponderar ser substituído? E como se estreará Ricardo Pais na 2ª Divisão frente a Francisco Cruz que também se estreia na 2ª Divisão e com a camisola dos “Cineastas” … o ano passado com as mesmas cores saiu á casa!

16 Horas
António Severino abandona após verificar que deixou uma peça no “ar”, com esta derrota no 3º tabuleiro só mesmo por milagre a CPB conseguirá pontuar.
Os restantes jogos encontram-se ainda em plena abertura.

17 Horas
Artur Bernardes vai resistindo, … Guilherme Gaboleiro está a jogar Torre e Bispo contra Torre e Bispo da mesma cor, mas tem 2 peões ligados a menos … só um milagre ajudará a CPB a pontuar neste tabuleiro … Ricardo Pais ganha qualidade em ataque ao Rei e parece bem encaminhado para a vitória, contudo a derrota da CPB é já um dado evidente e praticamente consumado.

18 Horas
Guilherme Gaboleiro abandona era o 0-2 pouco mais haverá a fazer … Artur Bernardes está em igualdade de material, mas a posição parece ir deteriorando-se e Ricardo Pais sacrifica a sua Dama por um Cavalo … mas o Pai Natal não chega a tempo, afinal havia defesa! Era o 0-3

19 Horas
Confirma-se, a CPB inicia o campeonato Nacional com uma derrota “sem espinhas” por 4-0! Está de parabéns Artur Bernardes pela réplica dada a 1º Tabuleiro!
O CC de Torres Novas passa o seu primeiro obstáculo rumo á vitória na série.

Ps: Horas não obrigatoriamente correctas, apenas dão uma ideia do desenrolar dos acontecimentos

 

Série B – 1ª Jornada

02-02-2013 (Sábado)

Centro Recreativo de Estarreja

2,0 – 2,0

Núcleo de Atletismo de Cucujães

Casa do Povo do Bombarral

0,0 – 4,0

Cine Clube de Torres Novas

A. Académica de Coimbra “B”

2,5 – 1,5

C. X. Montemor-o-Velho “B”

A. X. Gafanha Encarnação

3,5 – 0,5

Assembleia Figueirense

 

A. X. Gafanha da Encarnação é a sensação da primeira ronda!

C. Recreativo de Estarreja

2 2

N. de Atletismo de Cucujães

António Ferreira

2046

1 0

2346

Roman Chemerys

José Rodrigues

2002

0 1

1946

Rui Costa

Carlos Andrade

1956

1 0

1890

Fernando Pinho

Nelson Silva

1872

0 1

1853

Rui Ferreira

Em Estarreja no jogo mais equilibrado da jornada o resultado traduziu isso mesmo, um empate. As constituições iniciais pareciam dar um ligeiro favoritismo á turma local o que não veio a concretizar-se, apesar do brilharete do seu 1º Tabuleiro ao vencer um Mestre Fide com mais 300 pontos de cotação! Continuam assim ambas na luta por um lugar no pódio.

A. A. de Coimbra “B”

 

2,5 1,5

C. X. Montemor-o-velho “B”

Rodolfo Casaleiro

1934

1 0

1764

Carlos Mendes

Dario Drezzadore

2059

0 1

1727

João Saltão

Pedro Pinto

1844

0,5 0,5

1718

João Cruz

Miguel Fernandes

1630

1 0

0000

João Sousa

Em Coimbra apesar dos locais não se apresentarem na máxima força, apresentaram um 4 bastante respeitável. Os Estudantes venceram apenas de forma tangencial, fruto de uma das grandes surpresas da jornada, a vitória do sub 18 João Saltão frente ao Italiano que dista mais de 300 pontos!.
Na equipa de Montemor que parece ter dado excelente réplica, faltou João Coimbra para que a equipa fosse composta a 100% por 4 elementos com o nome João!

A. X. Gafanha Encarnação

3,5 0,5

Assembleia Figueirense

Cristiano Tieres

1792

1 0

1874

Miguel Babo

Uwe Khaler

1809

0,5 0,5

1738

João Marques

Nélson Ribau

1728

1 0

0000

Tito Portugal

Ricardo Alvarez

1713

1 0

0000

Mário Ribeiro

“Sentia-se no ar” que este poderia ser este o jogo da surpresa na primeira ronda, dependendo muito de que 4 a equipa da Figueira da Foz apresentaria. A Equipa local sabia-se que estava bem “ritmada” com os seus jogadores presentes em diversos torneios. Os Figueirenses apresentam-se consideravelmente desfalcados e foram claramente batidos!
Depois deste resultado os Figueirenses ficam em muitos “maus lençóis” com vista á obtenção de um lugar no pódio, e a equipa de Ílhavo conquista o direito a poder sonhar!

 

Classificação – 2ª Divisão – Série B

 

2ª Divisão - Série B - 2012/2013

      Pontos Pontos    
Clasf.

Clubes

Vitórias Empates Derrotas A favor Contra Sessões Pontos

Cine Clube de Torres Novas

1 0 0 4,0 0,0 1 3

Academia de X. Gafanha Encarnação

1 0 0 3,5 0,5 1 3

Associação Académica de Coimbra “B”

1 0 0 2,5 1,5 1 3

Centro Recreativo de Estarreja

0 1 0 2,0 2,0 1 2

Núcleo de Atletismo de Cucujães

0 1 0 2,0 2,0 1 2

Clube de X. Montemor - o - Velho “B

0 0 1 1,5 2,5 1 1

Assembleia Figueirense

0 0 1 0,5 3,5 1 1

Casa do Povo do Bombarral

0 0 1 0,0 4,0 1 1

 

No Distrito:

1ª Divisão – Fase de Apuramento
SO Marinhense   0,0 – 4,0   Profigaia / Esc. Profissional de Gaia
A equipa da Marinha Grande estreou-se a perder com:
Pedro Canito (0) Daniel Silva (0) Carlos Nobre (0) Ricardo Oliveira (0)

3ª Divisão – Série D
AX Benedita/AP Cavalgante   1,5 – 2,5   S.C. Abrantes
Os Beneditenses foram surpreendidos em casa e tudo aponta agora para que Abrantes consiga atingir o pódio, ficando provavelmente o derradeiro lugar disponível para o derby distrital!
Pedro Rodrigues (0) Jorge Barrento (0) Francisco Cavadas (1) José Cavadas (0,5)

AX Pedro Hispano – Soure     4,0 – 0,0   Xeque-Mate São M. Porto
A equipa de São Martinho do Porto não conseguiu surpreender a equipa mais forte do grupo, que apresentou a 1º Tabuleiro o Mestre Internacional Cubano Roberto Ledo (2423)!
Mário Canaverde (0) José Lopes (0) Rodolfo Silva (0) Haoran Pan (0)

3ª Divisão – Série E
Assoc. Tabuleiro de Cores (Isenta na 1ª Ronda)

Académico Torres Vedras   1,0 – 3,0   CECSSAC
Os Torreenses não conseguiram surpreender a super equipa de Santo António dos Cavaleiros que apresentou dois Mestres Nacionais nos dois primeiros tabuleiros!
Hugo Marques (0) Carlos Marques (0) Rodolfo Martins (0) Marco Manuel (1)

AX Bombarral/CCMB           4,0 – 0,0   GC Odivelas
Vitória muito importante rumo ao pódio ou á subida. Odivelas e Torres Vedras deverão disputar a vaga em aberto.
Daniel Bray (0) José Bray (1) Fernando Silva (1) Carlos Baptista (+)
Daniel Bray venceu Ana Baptista (WMF 2123)

 

... Ecos da 2ª Divisão – Série B ...

http://xadreznagafanha.blogspot.pt/

Campeonato Nacional da 2ª Divisão - Antevisão

Começa já neste fim de semana o Campeonato Nacional de Equipas.

A AXGE está inserida na serie B da 2ª Divisão Nacional. 
Dadas as mudanças dos moldes competitivos previstos para a próxima época subirá de divisão o vencedor da serie e mantêm-se na 2ª divisão apenas o 2º e 3º classificados, descendo todos os restantes à 3ª divisão Nacional.

Desta forma será difícil para a nossa equipa não descer.
Lutaremos no entanto para a melhor classificação possível.
A nossa equipa parte com elo médio de 1764 sendo neste aspecto a pior do ranking inicial.
Os nossos adversário são (ordenados por elo médio/ranking inicial)

AA Coimbra B

(2183)

NA Cucujães

(2105)

Cine Clube Torres Novas

(2046)

CR Estarreja

(2010)

CP Bombarral

(2007)

Assembleia Figueirense

(1927)

CX Montemor o Velho B

(1815)

É de extrema importância a forma como começamos, e no próximo sábado iremos encontrar a equipa da Assembleia Figueirense que nos derrotou em 2012, mas que tínhamos vencido em 2011.
O favoritismo recaí nos visitantes, mas poderemos ter uma palavra a dizer. A ver vamos...

Nos outros encontros
Estarreja recebe o NAC num encontro que se prevê muito equilibrado, dependendo o resultado de quem jogará nos tabuleiros inferiores.

No derbi do centro que põe frente a frente as equipas "B" da AA Coimbra e do CX Montemor o Velho, dependendo da forma como os Universitários encararem a prova poderão ser claramente favoritos.

Finalmente no Bombarral o jogo entre as equipas mais a sul, a prever-se um jogo equilibrado.
Estas são as duas equipas da serie que nunca defrontamos e cujos jogadores menos conhecemos, daí que a acreditar no que lemos no blog da equipa do Bombarral (http://cpbombarral.comuv.com/) o favoritismo cai nos visitantes.

Já agora aconselho a leitura do blog mencionado.
Ao(s) seu(s) autores uma palavra de apreço - Muito Bom!

NR: Muito Obrigado, força e até Breve!

 

       

Bombarralenses deslocam-se ao difícil reduto do CR Estarreja!

 

Antevisão da 2ª Jornada

16-02-2013 (Sábado)

Núcleo de Atletismo de Cucujães

60 x 30 x 10

Assembleia Figueirense

C. X. Montemor-o-velho “B”

30 x 40 x 30

A. X. Gafanha Encarnação

Cine Clube de Torres Novas

50 x 30 x 20

A. Académica de Coimbra “B”

Centro Recreativo de Estarreja

50 x 30 x 20

Casa do Povo do Bombarral

A equipa de Cucujães recebe a equipa da Figueira da Foz, depois de ter obtido um empate no primeiro embate entre concorrentes directos. A vitória colocará os locais num lugar privilegiado rumo aos seus objectivos, o empate mantém praticamente tudo e todos na corrida, e só uma hipotética derrota colocaria os jogadores da casa em “forte pressão”.

Nova deslocação para Figueirenses, depois de saírem surpreendidos na Gafanha não lhes resta nada mais do que tentar vencer … outra derrota parece afastar de vez os Figueirenses da luta pela permanência.

Em Montemor defrontam-se as duas equipas menos cotadas da série. Os locais vêm de uma “vitória moral” e necessitam obrigatoriamente de vencer se quiserem aspirar a algo mais do que uma época de “passeio”.

A Equipa da Gafanha foi o grande destaque da ronda 1, e tem nesta ronda uma magnífica oportunidade de contrariar todas as previsões e colocar-se no topo da tabela, veremos se a moral em alta resolve!

Em Torres Novas o grande jogo de todo o calendário e da série, com o embate entre os dois principais candidatos á vitória final. A vitória dará uma vantagem enorme sobre o rival directo, o empate deixará tudo na mesma.

Curiosidade é talvez a palavra certa para traduzir o sentimento de incerteza sobre… com que equipa se apresentarão os “estudantes” para este jogo?

Estarreja recebe pela segunda vez em duas jornadas consecutivas um concorrente directo. Na 1ª Ronda empatou e mantém intactas as suas aspirações. Embora importante este jogo não é decisivo para os locais.

A CPB depois de declarar que raramente ou nunca iria conseguir reunir o seu melhor 4 esta época, talvez se tenha “esticado” ao assumir o pódio como meta … mas não existe outro objectivo plausível! Em caso de derrota ainda será cedo para deitar a toalha ao chão, mas abrir-se-ão maiores probabilidades de rodar todo o “plantel”, o empate manterá acesa a chama da esperança e a vitória colocará os Bombarralenses numa boa posição.

 

A Equipa de Estarreja alinhou assim na primeira ronda:

C. Recreativo de Estarreja

2

2

N.  Atletismo de Cucujães

António Ferreira

2046

1

0

2346

Roman Chemerys

José Rodrigues

2002

0

1

1946

Rui Costa

Carlos Andrade

1956

1

0

1890

Fernando Pinho

Nelson Silva

1872

0

1

1853

Rui Ferreira

 

Na época passada as equipas defrontaram-se nos 1/16 da Taça de Portugal no Bombarral

 

Seguiu-se depois as Meias-finais da finalíssima da 3ª Divisão em terreno neutro (Matosinhos)

 

E Finalmente segue-se o terceiro jogo, desta vez no “terreno” que faltava… em Estarreja.
Para a equipa de Estarreja o provérbio “Á Terceira é de vez” assenta na perfeição!
Para os Bombarralenses a preferência vai para o provérbio “Não há duas sem três!”

 

Bombarralenses regressam á luta!

      

Centro Recreativo de Estarreja                1,5 - 2,5              Casa do Povo do Bombarral

André Pinto (2016) Guilherme Gaboleiro (2011) António Severino (1832) Ricardo Pais (1863)
0 0,5 1 1
António Ferreira (2046) José Rodrigues (2002) Carlos Andrade (1956) Nelson Silva (1872)
(-6,90) (-0,15) (+10,05) (+7,65)

“ O Filme do Jogo”

15 Horas
O Carnaval em Estarreja foi adiado precisamente para este Sábado … também a CPB foi vítima de uma partida de Carnaval que nos vamos abster de comentar…

  

15,?? Horas
A equipa de Estarreja apresenta-se pela 2ª vez consecutiva a jogar em casa e precisamente com o mesmo 4 da ronda anterior. Apresenta-se portanto na máxima força possível, já que apenas tem mais um jogador de 2003 mas cujos jogos remontam a 2003 (9) e um a 2008!
Sentam-se com um "estigma" em frente aos tabuleiros... é que no ano passado obtiveram um brilhante score de 9-0-2... tendo sido as derrotas obtidas nas meias finais da Finalíssima que apurava o campeão nacional da 3ª Divisão e nos 1/16 final da Taça de Portugal... ambas infligidas pela Casa do Povo do Bombarral!

A CRE vem de um empate frente a um concorrente directo na luta pelo pódio, a equipa de Cucujães. Novo confronto directo, a derrota deixará os locais numa má posição para essa conquista, o empate deixa tudo em aberto, e a vitória será um importante passo rumo a essa conquista.

A Equipa da CPB com excepção da troca de 1º tabuleiro, apresenta-se exactamente com a mesmíssima equipa que foi “copiosamente” cilindrada na 1ª ronda (?!)

António Ferreira acaba de vencer um MF com mais 300 pontos!... Será certamente muito duro para a estreia de André Pinto na equipa 2012/2013.

José Rodrigues perdeu na ronda inaugural e tem no ano passado derrota frente a Ricardo Evangelista e empate frente a André Pinto, adivinha-se um encontro equilibrado para GG.

Carlos Andrade (perdeu com André Pinto e empatou com Guilherme Gaboleiro) vem de uma vitória na 1ª ronda, adivinha-se um jogo duríssimo para António Severino!

Nelson Silva perdeu tal como Ricardo Pais na 1ª ronda, e é o maior portador do "estigma" dos locais, perdeu sempre face a jogadores Bombarralenses. Mais um jogo a adivinhar-se equilibrado!

Os Bombarralenses vem de uma "Chapa 4" e conscientes de que a derrota os colocará na rota do filme "A Missão Impossível", o empate adiará a questão para os confrontos do mês seguinte, e a vitória colocará os Bombarralenses numa excelente posição para poderem almejar o pódio,... estão com "os nervos á flor da pele" ... calma rapazes, sintam o poder da Áurea de Campeões Nacionais e joguem (de preferência xadrez)!

17 Horas
Guilherme Gaboleiro propõe empate … o adversário pondera, pergunta ao seu capitão que lhe dá o poder de decisão, e este decide continuar a jogar.
Todos os restantes jogos se encontram na fase de abertura ou a sair dela.

17,15 Horas
O Adversário de Guilherme Gaboleiro solicita o empate … decorreram mais 2 ou 3 lances … Guilherme Gaboleiro aceita, missão cumprida (façam todos o mesmo e a CPB não perderá!), estava feito o 0,5-0,5 e já nos tínhamos livrado de nova chapa 4!!!
Tudo na mesma nos restantes tabuleiros.

18 Horas
André Pinto já em posição inferior, claudica no 1º tabuleiro … a CPB passa a estar a perder por 0,5-1,5 e agora está tudo muito difícil para as cores Bombarralenses (Força André!).

O jogo de António Severino “aqueceu”, este sacrificou uma peça no roque por um peão … pouco tempo depois o adversário retribui a peça … estamos num meio jogo que pode dar mate para qualquer lado com vantagem para Severino (Dama + Torre + Cavalo e 5 peões; contra Dama + Torre + Bispo e 3 peões) … renasce a esperança!!!
Ricardo Pais ainda vai no lance 22 e pára para assistir ao brilhante espectáculo que Severino está a proporcionar a todos os presentes.

18,15 Horas
O jogador do CRE pressionado pela falta de tempo no relógio entra em rede de levar mate e abandona … Severino conquista o primeiro ponto inteiro de tabuleiro na presente época para a CPB, era o 1,5-1,5.
Tudo em aberto para ambas as equipas. Não gostaríamos de estar na pele de Nelson Silva e de Ricardo Pais ... o resultado deste tabuleiro será o resultado do encontro! Chamem o INEM pelo sim pelo não!

18,30 Horas
Pois bem … íamos segundo se recordam no lance 22 … Nelson Silva ainda não jogou, já se encontra há cerca de 30 minutos a reflectir … finalmente sai o lance e Ricardo Pais sacrifica quase de imediato no roque adversário e ao 27º lance confirma-se o estigma … Nelson Silva leva 0-0-3 contra os Bombarralenses e Ricardo Pais oferece a primeira vitória da época á CPB!!!

0,00 Horas
Chega a casa o último jogador da CPB … ufffff que desgaste … afinal “Não há duas sem três”!

Ps: Horas não obrigatoriamente correctas, apenas dão uma ideia do desenrolar dos acontecimentos 

 

Série B – 2ª Jornada

16-02-2013 (Sábado)

Núcleo de Atletismo de Cucujães

2,0 – 2,0

Assembleia Figueirense

C. X. Montemor-o-velho “B”

1,5 – 2,5

A. X. Gafanha Encarnação

Cine Clube de Torres Novas

1,5 – 2,5

A. Académica de Coimbra “B”

Centro Recreativo de Estarreja

1,5 – 2,5

Casa do Povo do Bombarral

 

“Estudantes e Gafanhões” na liderança!

3 Vitórias “Forasteiras”, todas pelo mesmo resultado, e todas com os mesmos parciais na respectiva ordem dos tabuleiros … a luta táctica na constituição das equipas está ao rubro!

N. de Atletismo de Cucujães 2 2 Assembleia Figueirense
Rui Costa 1946 1 0 2206 António Ferreira
Fernando Pinho 1890 0,5 0,5 1874 Miguel Babo
Rui Ferreira 1853 0,5 0,5 1833 Mário Mourato
João Serrano 1610 0 1 1738 João Marques

Para contrariar o favoritismo dos locais e a fim de evitar um “adeus” prematuro, a equipa da Figueira da Foz vestiu o seu melhor “Fato de Gala” e com os locais sem contarem com o seu MF no primeiro tabuleiro, ficou invertida a situação e com as actuais constituições a equipa Figueirense passava a ser a favorita para este jogo!

Rui Costa Brilhou e conquista para os locais o segundo empate em dois jogos contra candidatos … estão na luta!

Para os Figueirenses este resultado face ás circunstâncias não parece ser muito bom, mas evitaram assim uma derrota que parecia poder vir a revelar-se decisiva.

C. X. Montemor-o-velho “B” 1,5 2,5 A. X. Gafanha Encarnação
Carlos Mendes 1764 1 0 1792 Cristiano Tieres
João Cruz 1718 0,5 0,5 1809 Uwe Khaler
João Rui Sousa 0000 0 1 1728 Nélson Ribau
Rui Brás 0000 0 1 1713 Ricardo Alvarez

Em Montemor os locais apresentaram uma equipa longe do seu melhor 4 e recolheram as consequências naturais do seu acto. Sem qualquer tipo de desprimor, parece-nos que a equipa local acabou de assinar a sua descida ao 3º Escalão Nacional. Para os “Homens da Academia” segue o clima de festa, dois jogos duas vitórias, a cumprirem a 100%, melhor era impossível! São os líderes da tabela, em igualdade pontual com a equipa de Coimbra, estão cada vez mais próximos do sonho, mas ainda é cedo … muito cedo mesmo, sobretudo pelo calendário que se apresenta pela frente.

C. C. Torres Novas” 1,5 2,5 A. A. de Coimbra “B”
Diogo Alho 2283 1 0 1960 João Sousa
Paulo Costa 2133 0,5 0,5 2059 Dario Drezzadore
Hugo Ribeiro 1900 0 1 1844 Pedro Pinto
António Reis 1838 0 1 1630 Miguel Fernandes

Jogo muito importante em Torres Novas e contra todas as expectativas, até porque a equipa de Coimbra jogou praticamente com a mesma equipa da primeira ronda, os “Estudantes” venceram e assumem assim o topo da tabela, adiantando-se no confronto directo com os “Cineastas”. Ainda é obviamente muito cedo para decisões neste capítulo, mas o mais difícil está feito para os homens de Coimbra. Pedro Pinto que representou a equipa do Grupo de Xadrez de Torres Novas foi mais uma vez “Peça” decisiva para a Briosa!

Curiosamente em mais um momento chave e decisivo os Cineastas claudicam com o mesmo resultado e com os mesmos parciais com que tinham claudicado na final da 3ª Divisão. Apesar da grande surpresa da ronda, no nosso entender os locais continuam a ser os favoritos da série.

 

Classificação – 2ª Divisão – Série B

 

 

2ª Divisão - Série B - 2012/2013

      Pontos Pontos    
Clasf.

Clubes

Vitórias Empates Derrotas A favor Contra Sessões Pontos

Academia de X. Gafanha Encarnação

2 0 0 6,0 2,0 2 6

Associação Académica de Coimbra “B”

2 0 0 5,0 3,0 2 6

Cine Clube de Torres Novas

1 0 1 5,5 2,5 2 4

Núcleo de Atletismo de Cucujães

0 2 0 4,0 4,0 2 4

Casa do Povo do Bombarral

1 0 1 2,5 5,5 2 4

Centro Recreativo de Estarreja

0 1 1 3,5 4,5 2 3

Assembleia Figueirense

0 1 1 2,5 5,5 2 3

Clube de X. Montemor - o - Velho “B

0 0 2 3,0 5,0 2 2

 

No Distrito:

1ª Divisão – Fase de Apuramento

  • SO Marinhense   0,0 – 4,0   Clube EDP
  • Nova derrota e nova “Chapa” 4” caseira para os Marinhenses, não vai ser fácil pontuar nesta série sem ser contra a equipa do Santoantoniense FC.
  • Pedro Canito (0) Daniel Silva (0) Carlos Nobre (0) Filipe Carvalheiro (0)
  • Vítor Morais (1) Cristiano Amaro (1) Paulo Fanha (1) Hélder Nanques (1)

 

3ª Divisão – Série D

  • CP Vila Nova de Anços   0,0 – 4,0   AX Benedita/AP Cavalgante  
  • Os Beneditenses defrontaram a menos cotada equipa do grupo e venceram naturalmente
  • Jorge Barrento (1) Francisco Cavadas (1) José Cavadas (1) Tomás Oliveira (1)

 

  • Xeque-Mate São M. Porto   2,5 – 1,5   CC Torres Novas “B”
  • A equipa de São Martinho do Porto passou no teste segue-se AA Coimbra “C”
  • Mário Canaverde (0,5) José Lopes (0,5) João Silva (1) Rodolfo Silva (0,5)

 

3ª Divisão – Série E

  • Assoc. Tabuleiro de Cores   1,0 – 3,0   Académico Torres Vedras
  • Os Caldenses estrearam-se na prova com uma derrota numa série que não lhes deve dar a mínima hipótese de manutenção. Os Torrienses cumpriram e apenas na 6ª ronda frente a Odivelas deverão decidir o seu futuro.
  • Miguel Belo (1) Diogo Corte Real (0) Cyril Carvalho (0) Miguel Grijelmo (0)
  • Hugo Marques (0) Carlos Marques (1) Rodolfo Martins (1) Marco Manuel (1)

 

  • CX Sintra “B”   1,5 – 2,5   AX Bombarral/CCMB
  • Academia vence novamente conforme o esperado … apesar de tangencialmente, e tudo se decide na próxima ronda com um escaldante AXB x CECSSAC.
  • Daniel Bray (1) José Bray (0,5) Fernando Silva (1) Carlos Baptista (0)

 

Escorregadela comprometedora

Casa do Povo do Bombarral 1,0 - 3,0 Núcleo de Atletismo de Cucujães
Guilherme Gaboleiro (2011) António Severino (1832) Ricardo Pais (1863) Rui Batalha (1816)
0 0 0 1
Rui Costa (1946) Fernando Pinho (1890) Rui Ferreira (1853) João Serrano (1610)
(-8,85) (-6,30) (-7,65) (+3,60)

“ O Filme do Jogo”

A equipa do Núcleo de Atletismo de Cucujães apresenta-se no Bombarral invicta, com dois empates em outros tantos jogos, ambos frente a candidatos á manutenção, pelo que a sua posição é neste momento neutra.

Este vai ser o seu terceiro teste consecutivo frente a equipas com os mesmos objectivos, a vitória colocará o NAC em excelente posição rumo ao objectivo do pódio, o empate deixará todas as possibilidades em aberto, e a derrota deixará a equipa sob forte pressão e abaixo do necessário para alcançar uma das 3 primeiras posições.

A Casa do Povo do Bombarral senta-se em frente aos tabuleiros exactamente com os mesmos pontos do seu opositor e com uma ligeiríssima vantagem. Já defrontou a melhor equipa do grupo, e em termos comparativos alcançou melhor resultado frente a Estarreja (2,5-1,5) do que o seu adversário (2,0-2,0).

Para os locais parece que apenas agora começa verdadeiramente a 2ª Divisão, já que os seus dois oponentes anteriores vinham também eles da 3ª Divisão e já os tinham defrontado na época transacta. O Factor novidade entra agora no Tabuleiro, caso a CPB vença ficará numa posição privilegiada na classificação, em caso de empate ficará numa posição neutra, e a derrota obrigará os locais a correrem atrás do prejuízo.

15 Horas

A CPB apresenta-se mais uma vez sem os seus nº1 e 2, e apresenta novo 4 para este campeonato, com a estreia absoluta de GG a 1º Tabuleiro e com a estreia na presente época de "El Capitan".
O NAC apresenta-se com uma equipa 100% nacional, sem os seus 2 consagrados estrangeiros.

Rui Costa (2-0-0) Fernando Pinho (0-1-1) Rui Ferreira (1-1-0) João Serrano (0-0-1)
Guilherme Gaboleiro (0-1-1) António Severino (1-0-1) Ricardo Pais (1-0-1) Rui Batalha (0-0-0)

  • Na Mesa 1:
    Guilherme Gaboleiro recebe um super motivado Rui Costa, as cores e a cotação de GG parecem ser suficientes para equilibrar a contenda.
  • Na Mesa 2:
    António Severino joga contra Fernando Pinho, não é o favorito mas o jogo poderá vir a revelar-se equilibrado.
  • Na Mesa 3:
    Ricardo Pais e Rui Ferreira deverão ter duelo equilibrado
  • Na Mesa 4:
    Estreia de "El Capitan" na equipa da CPB na presente época e apresenta-se como favorito.

Pelos dados apresentados atrás, verificamos facilmente que este é um jogo não decisivo mas muito importante para ambas as equipas e de desfecho imprevisível.

Feitas as "contas iniciais", parecem bater certo com as previsões de equilíbrio, se bem que o panorama parece ter melhorado substancialmente para os homens da Casa.

15.30
Guilherme Gaboleiro tem o 1-0 mesmo á mão de semear, seria um estrondoso começo!
Não viu... o imprescindível "Lucky Lucky do Oeste" está a pagar caro a falta de tabuleiro neste início de época.

16.00
GG perde, é o 0-1... que infelicidade, agora está tudo muito complicado para a CPB.
Com ou sem sorte, mas certamente com muito mérito Rui Costa já leva 3-0-0!
António Severino e Ricardo Pais ao saberem este resultado lançam-se ao ataque... o primeiro avança mesmo com o "Rei á chuva", e o segundo ainda nem "Roquou"... Siga a dança!

16.30
Rui Batalha está em posição inferior, mas ainda mexe!

17.00
Severino está completamente perdido, joga apenas para o milagre. Ricardo Pais  já tem material a mais ao lance 16, renasce a esperança no 2-2

17.15
Confirma-se, é o 0-2 Severino abandona

18.30
Rui Batalha já está com peça a mais! Ricardo Pais não está a conseguir tirar proveito da sua qualidade a mais, o adversário põem-se a jeito do perpétuo, mas RP terá de inventar "omeletas sem ovos".

19.00
Ricardo Pais põe-se a jeito de uma armadilha e perde peça, mais uma vez o adversário coloca-se a um lance da 3ª repetição... RP terá de fazer magia, e agora sem ovos!
Rui Batalha vence, é o 1-2... mas já sem esperança.

19.15
Ricardo Pais abandona era o 1-3, Rui Ferreira segue com 2-1-0!

Foi um péssimo resultado face ás constituições iniciais e face ao que se passou nos tabuleiros, a equipa do NAC vence com todo o mérito num jogo cujo resultado poderia ter sido bastante diferente. A CPB perde assim um jogo "acessível" face a um concorrente directo e coloca-se em "Muito maus lençóis"... Veremos se este jogo não terá sido a "Chave" para um futuro desempate... se é que a CPB poderá almejar a tanto!
O NAC coloca-se numa posição privilegiadíssima para alcançar o pódio.

 

Série B – 3ª Jornada

02-03-2013 (Sábado)

Casa do Povo do Bombarral 1,0 – 3,0 Núcleo de Atletismo de Cucujães
A. Académica de Coimbra “B” 0,0 – 4,0 Centro Recreativo de Estarreja
A. X. Gafanha Encarnação 0,0 – 4,0 Cine Clube de Torres Novas
Assembleia Figueirense 3,0 – 1,0 C. X. Montemor-o-Velho “B”

 

“Quarteto” reparte liderança!

Os líderes no fim da jornada anterior, AX Gafanha e AA Coimbra levaram ambos "Chapa 4" e vêem agora juntarem-se a eles mais dois candidatos, o NA Cucujães e o CC Torres Novas.

 

A. A. de Coimbra “B”

0

4

C. R. Estarreja

José Perez Negro

2129

0

1

2046

António Ferreira

João Sousa

1960

0

1

2002

José Rodrigues

Miguel Fernandes

1570

0

1

0000

Gabriel Neves

Attila Kufalvi

0000

0

1

1872

Nelson Silva

Em Coimbra um dos líderes foi copiosamente cilindrado em casa, perdendo assim praticamente toda a vantagem que tinha face á equipa de Torres Novas, mas existem tardes assim, continuam candidatos a qualquer um dos lugares do pódio.
A Equipa de Estarreja estreou-se fora de casa, sabia que muito do seu campeonato passava por aqui e respondeu á altura, está de regresso á luta!
Destaque para as estreias de Perez Negro, Attila Kufalvi e de Gabriel Neves

 

A. X. Gafanha Encarnação

0

4

C. C. Torres Novas

Cristiano Tieres

1792

0

1

2283

Diogo Alho

Nélson Ribau

1730

0

1

1900

Hugo Ribeiro

Arnaldo Ferreira

1722

0

1

1819

Francisco Cruz

Ricardo Alvarez

1713

0

1

1794

João Carvalho

Na Academia, os líderes recebiam a fortíssima equipa dos "Cineastas" e tiveram de acolher mais um filme com direito a "Óscares"... é já a segunda "Chapa 4" que oferecem, depois de terem dado igual Filme á equipa da CPB, demonstrando que a derrota frente á AA Coimbra não passou de um acidente de percurso.
Para os locais este resultado não belisca a sua campanha, era um jogo de outro campeonato (sem qualquer tipo de desprimor). Estreias de Arnaldo Ferreira e de João Carvalho, num encontro em que Paulo Costa ficou no “banco”.

 

Assembleia Figueirense

3,0

1,0

C. X. Montemor-o-Velho “B”

António Ferreira

2206

1

0

1769

Carlos Mendes

Mário Mourato

1833

0

1

1725

João Saltão

João Marques

1738

1

0

1709

João Cruz

Artur Azul

1585

1

0

1607

Carlos Costa

Estreia dos Figueirenses em casa frente á primeira equipa despromovida (não matematicamente), mesmo sem poderem contar com Miguel Babo a disputar o Torneio de “Cappelle la Grande” em França, não se deixaram surpreender, com o estreante Artur Azul a oferecer a vitória aos locais que alcançam assim os 50% na tabela.
A Equipa de Montemor se já estava isolada no lugar de "Lanterna Vermelha", mais ficou após esta ronda.

 

Classificação – 2ª Divisão – Série B

 

2ª Divisão - Série B - 2012/2013

 

 

 

Pontos Pontos

 

 

Clasf.

Clubes

Vitórias Empates Derrotas A favor Contra Sessões Pontos

Cine Clube de Torres Novas

2 0 1 9,5 2,5 3 7

Núcleo de Atletismo de Cucujães

1 2 0 7,0 5,0 3 7

Academia de X. Gafanha Encarnação

2 0 1 6,0 6,0 3 7

Associação Académica de Coimbra “B”

2 0 1 5,0 7,0 3 7

Centro Recreativo de Estarreja

1 1 1 7,5 4,5 3 6

Assembleia Figueirense

1 1 1 5,5 6,5 3 6

Casa do Povo do Bombarral

1 0 2 3,5 8,5 3 5

Clube de X. Montemor - o - Velho “B

0 0 3 4,0 8,0 3 3

 

No Distrito:

1ª Divisão – Fase de Apuramento

AC. Luís de Camões     4,0 – 0,0     S. O. Marinhense
Nova derrota e terceira “Chapa” 4” consecutiva para os Marinhenses.
Pedro Canito (0) Carlos Nobre (0) Mário Carvalho (0) Mário A. Carvalho (0)
Segue-se a recepção á equipa do Grupo de Xadrez Alekhine.

 

3ª Divisão – Série D

AX Benedita/AP Cavalgante (de folga nesta 3ª Ronda)
Segue-se a recepção á toda poderosa equipa da AX Pedro Hispano - Soure

A. A. de Coimbra “C”     1,0 – 3,0     Xeque-Mate São M. Porto 
A equipa de São Martinho do Porto cumpriu novamente conforme o esperado.
Carlos Dias (1) Mário Canaverde (1) José Lopes (1) Rodolfo Silva (0)
Segue-se folga.

O Sporting Clube de Abrantes foi surpreendido em Torres Novas (1-3)

 

3ª Divisão – Série E

G. X. São Marcos “B”     3,5 – 0,5     Assoc. Tabuleiro de Cores   
Os Caldenses perderam novamente na sua aguardada despedida do escalão terciário do xadrez nacional.
Miguel Belo (0) Samuel Rebelo (0) Diogo Corte Real (0,5) Cyril Carvalho (0)
Segue-se Derby regional e distrital com a recepção á equipa da Academia do Bombarral

Académico de Torres Vedras (de folga nesta 3ª Ronda)
Segue-se a recepção á equipa do G. X. São Marcos “B”

AX Bombarral/CCMB     2,5-1,5     CECSSAC       
A equipa secundária do Bombarral venceu de forma decisiva a equipa de Santo António dos Cavaleiros, e agora até poderá dar-se ao luxo de perder um jogo, beneficiará sempre de melhor desempate... dia grande para os homens da Academia que ficam a um pequeno passo da tão desejada subida ao escalão secundário que falharam no ano passado. A "Armada Espanhola" teve de ser chamada, Daniel Bray encontrava-se em Cappelle, mas foi o seu Avô, o campeão Nacional de Veteranos que decidiu a contenda a favor da equipa da casa. Forte desilusão para os homens do CECSSAC que apostaram muito forte para esta época.
Manuel Ucha (1) Tomas Martinez (0,5) José Bray (1) Fernando Silva (0)
Segue-se deslocação a Caldas da Rainha para defrontar a equipa do Tabuleiro de Cores

 

 

 

TAÇA DE

PORTUGAL

2012/2013

Bombarralenses Eliminados na sua 3ª Derrota consecutiva em casa!

    

Casa do Povo do Bombarral            1,5 - 2,5                 Assembleia Figueirense

André Pinto (2005) António Severino (1832) Rui Batalha (1816) Paulo Constantino (1636)
1 0 0,5 0
Miguel Babo (1874) Mário Mourato (1833) João Marques (1738) Eduardo Rato (1796)
(+4,80) (-7,50) (-1,65) (-8,70)

“ O Filme do Jogo”

Este será um jogo bastante interessante entre duas equipas que militam na 2ª Divisão – Série B, e que se irão defrontar novamente na 6ª jornada em terreno neutro (Torres Novas). Ambas as equipas “caíram” em descrédito junto dos seus adversários, sendo agora considerados como simples “outsideres” na série. Os Figueirenses foram perder por 3,5-0,5 á Gafanha com uma equipa longe do seu melhor 4, seguiu-se a sua melhor equipa para conseguir empatar em Cucujães e finalmente venceram o último classificado da série. A CPB iniciou-se em casa com uma “Chapa 4”, seguiu-se um boa vitória em Estarreja e novamente uma derrota em casa frente á equipa de Cucujães.

No único termo de comparação, ambas as equipas defrontaram a equipa do NA Cucujães, a vantagem é dos “Figueirenses” … este será um jogo acompanhado com natural interesse pelas outras equipas da série, que tirarão algumas conclusões sobre a “credibilidade” dos seus oponentes na luta pelo pódio.

15 Horas

A equipa da Figueira da Foz não vem na sua máxima força. A CPB apresentará no quarto jogo da época, a sua quarta constituição diferente… A equipa da casa vai alinhar com André Pinto (nº2 do ranking da CPB), António Severino (nº5) que passa assim a ser o único totalista da equipa na presente temporada, Rui Batalha (nº6) o grande capitão da equipa, e Paulo Constantino (nº7) uma estreia na presente temporada!

  • Na mesa 1, fazemos fé de que o favoritismo nos dê a vitória.
  • Na mesa 2 Se formos pelo Elo dará empate
  • Na mesa 3 Rui Batalha aparenta favoritismo … mas só no Elo, se verificarmos os recentes resultados do Figueirense verificamos que será um jogo duro!
  • Na mesa 4 Konsta terá de suar para pontuar

Iniciamos assim com uma probabilidade estimada á nossa maneira de (30 x 40 x 30) … melhor do que supúnhamos e com interessantes chances de sucesso.

15,30 Horas

António Severino confirma o seu mau momento de forma, é o 0-1 ao lance 21 e agora a balança pende claramente para o lado dos “Figueirenses”.

17,15 Horas

Paulo Constantino abandona, é o 0-2, ainda nada está perdido, mas está tudo cada vez mais difícil.

17,38 Horas

Rui Batalha em posição inferior e provavelmente perdida acorda empate (??). A CPB carimba a eliminação da Taça de Portugal época 2012/2013, é a 3ª Derrota consecutiva dos Bombarralenses em casa!

18,25

André Pinto vence é o 1,5-2,5 …. Resultado equilibrado que não traduz o que se passou nos tabuleiros, com a CPB a sair claramente derrotada.

Estão de parabéns os Figueirenses a quem desejamos a melhor sorte do mundo nesta prova.

 

 

Vitória adia a “Hora da Despedida”

CPB retira a ventilação, mantêm-se no entanto “a soro”

      

Casa do Povo do Bombarral                  2,5 – 1,5            A. Académica de Coimbra “B”

Ricardo Evangelista (2139) André Pinto (2019) Guilherme Gaboleiro (2011) Ricardo Pais (1863)
0 0,5 1 1
Rodolfo Casaleiro (1934) Dario Drezzadore (2059) Luís Rodrigues (1782) Pedro Pinto (1844)
(-11,40) (+0,90) (+3,15) (+7,05)

“ O Filme do Jogo”

A equipa da Associação Académica de Coimbra apresenta-se no Bombarral vinda de uma “Chapa 4” que deixa sempre marcas, no entanto e mais importante do que isso, apresenta-se como uma das líderes da prova. Depois de ter vencido sensacionalmente a equipa do CC Torres Novas, deixou escapar boa parte dessa vantagem na ronda anterior, qualquer outra cedência de pontos colocará os “Estudantes” em fortes dificuldades com vista á vitória na Série, mas não beliscará as suas probabilidades de alcançar o pódio.

Os locais já haviam declarado que pretendiam fazer 4 pontos em Março … como perderam frente ao NA Cucujães não lhes restará outra alternativa senão a vitória. A CPB apresenta esta época uma péssima performance nos jogos em casa, com 3 jogos e 3 derrotas (Taça inclusive), o que começa a ser manifestamente incomodativo psicologicamente.

Termos de Comparação:

A AAC venceu por 2,5-1,5 a equipa do CC Torres Novas, a CPB levou “Chapa 4”

A CPB venceu por 2,5-1,5 a equipa do CR Estarreja, a AAC levou “Chapa 4”

… tudo igual portanto, por aqui não se adivinha o resultado, a menos que seja um 2-2

15 Horas

A CPB tem consciência da importância deste jogo, pela segunda vez neste campeonato começa o mesmo com a “cabeça a prémio”, já o mesmo havia sucedido em Estarreja onde se deram bem com a pressão! Para hoje os Bombarralenses vestem o seu “Fato de Gala” estreando na presente época o seu tabuleiro nº1 Ricardo Evangelista, nº2 André Pinto, nº 3 Guilherme Gaboleiro e a nº4 Ricardo Pais.

Os Bombarralenses apresentam apenas e só a sua melhor equipa de sempre em termos de Elo, novo recorde! (1994 recorde anterior, subindo agora para 2008 de média) …É a última oportunidade no campeonato nacional da 2ª Divisão de oferecerem ao Sr. João uma vitória em casa!

A Briosa também tem consciência do grau de importância deste encontro e apresenta uma equipa de respeito, se bem que aquém das suas melhores possibilidades … no entanto este “plantel” dá para tudo!
Irá jogar com: Rodolfo Casaleiro (1934) (1-0-0), Dario Drezzadore (2059) (0-1-1), Luís Rodrigues (1782 uma estreia!) e Pedro Pinto (1844) (1-1-0)

Na Mesa 1:
Estreia de Ricardo Evangelista na corrente época, chega no momento certo, não deverá estar em grande forma, mas quem sabe nunca esquece, vai ter um confronto frente a um jogador que deve conhecer bem, já que ambos foram colegas de equipa, precisamente na A A Coimbra. Evangelista é favorito!

Na Mesa 2:
André Pinto ainda não se tinha sentado na mesa 2 esta época, vem de uma vitória individual para a Taça de Portugal, vai defrontar um jogador de cotação ligeiramente superior e jogará de pretas … árdua tarefa pela frente!

Na Mesa 3:
Guilherme Gaboleiro regressa á mesa onde se tornou um pesadelo para os seus adversários na época transacta, defrontando o estreante Luís Rodrigues. A conduzir as peças Brancas e face á diferença de cotação, é o natural favorito. GG precisa de uma vitória para moralizar, já que esta época não lhe está a correr nada bem.

Na Mesa 4:
Ricardo Pais defronta de pretas um jogador de cotação semelhante, deve ser um jogo de tripla … ainda na memória de ambos deverá estar a vitória de Ricardo Pais face a Pedro Pinto em Janeiro de 2011 quando a CPB recebeu a equipa do Grupo de Xadrez de Torres Novas!

Pelos dados apresentados atrás, verificamos facilmente que este é um jogo não decisivo mas muito importante para ambas as equipas e de desfecho imprevisível.

Feitas as "contas iniciais", as probabilidades parece ter melhorado substancialmente para a CPB em relação á antevisão da ronda para uns (40 x 30 x 30) … perspectivas animadoras!

 

16.00
Guilherme Gaboleiro mais uma vez em plena abertura tem o 1-0 mesmo á mão de semear, tem ganho de Torre limpa! … Oh não, GG parece estar melhor mas não concretizou o ganho de Torre … esta não está a ser definitivamente a época de GG.

17.00
Seguem todas as partidas aparentemente em forte equilíbrio.

18.00
Ricardo Evangelista na Mesa 1 tem peão a mais, mas não parece suficiente para ganhar … André Pinto está na luta mas a sofrer … Guilherme Gaboleiro está sobre forte pressão … Ricardo Pais também está a sofrer … viragem nesta última hora, está tudo muito complicado para os Bombarralenses.

18.30
Erro colossal de Evangelista, leva um duplo e abandona é o 0-1 … André parece perdidíssimo, Gaboleiro também já anda a passear o Rei ao sabor das peças do adversário, a defesa de Ricardo Pais parece poder desmoronar-se a qualquer momento … depois do empate mais do que garantido na mesa 1, e de GG ter falhado vitória fácil, a CPB parece estar á beira do precipício … nova chapa 4 em casa?

18.45
Reviravolta de Ricardo Pais, consegue trocar as peças quase todas, não só alivia a pressão como entra num final de Torres vitorioso … é o 1-1!

GG ainda mexe … André Pinto não deverá resistir, renova-se a esperança num hipotético 2-2.

Assistem João Santos, António Severino, Artur Bernardes, Paulo Constantino e Rui Batalha, a CPB está em peso … sabe-se da importância deste jogo.

19.00
Guilherme Gaboleiro ganha a Dama por peça menor com ambos os jogadores em apuros de tempo … é o 2-1 e a CPB respira de alívio!

19.30
André Pinto dá uma lição de Mestria e a sua torre iguala para uma diferença de Bispo e 3 peões, impressionante!!!! A CPB depois da vantagem inicial, e depois de estar á beira da derrocada total consegue vencer a partida por 2,5-1,5 … Aguenta Coração!!!

 

Série B – 4ª Jornada

16-03-2013 (Sábado)

Núcleo de Atletismo de Cucujães

3,0 – 1,0

C. X. Montemor-o-Velho “B”

Cine Clube de Torres Novas

3,5 – 0,5

Assembleia Figueirense

Centro Recreativo de Estarreja

2,0 – 2,0

A. X. Gafanha Encarnação

Casa do Povo do Bombarral

2,5 – 1,5

Académica de Coimbra “B”

 

Montemor apresenta-se com apenas 2 Tabuleiros!

A CPB e a Academia de Xadrez da Gafanha foram as grandes surpresas da jornada que fica marcada e manchada pela presença da equipa de Montemor em Cucujães com apenas dois elementos!

N. Atletismo de Cucujães

3 1

C. X. Montemor-o-Velho “B”

Rui Costa

1946

1 0

1769

Carlos Mendes

Fernando Pinho

1890

0 1

1709

João Cruz

Rui Ferreira

1853

+ -

 

João Coimbra

João Serrano

1610

+ -

 

João Sousa

Se a vitória já se antecipava, mais fácil ficou com a ausência de dois tabuleiros por parte da equipa de Montemor. Esperamos que nada de muito grave se tenha passado, o campeonato … esse fica desde já manchado por este incidente.
O NAC isola-se assim no comando do campeonato a par da equipa de Torres Novas.

A equipa de Montemor soma a sua quarta derrota em quatro jogos.

C. C. Torres Novas

3,5 0,5

Assembleia Figueirense

Diogo Alho

2283

0,5 0,5

2206

António Ferreira

Paulo Costa

2133

1 0

1874

Miguel Babo

António Reis

1838

1 0

1833

Mário Mourato

Francisco Cruz

1819

1 0

1738

João Marques

Moralizados por já terem duas “Chapas 4” e pela cedência da Académica na ronda anterior, os “Cineastas” passaram categoricamente mais um obstáculo rumo á vitória na série, o pódio pelo menos já não deverá escapar.
Para os homens da Figueira da Foz apesar de apresentarem o seu melhor 4 ou muito perto disso, saíram vergados ao poderio dos líderes. Esta derrota apesar de expectável coloca a equipa á beira da trágica linha das 3 derrotas, o que poderá não chegar para alcançar a manutenção.

C. R. Estarreja

2,0 2,0

A. X. Gafanha Encarnação

António Ferreira

2046

1 0

1769

Cristiano Tieres

José Rodrigues

2002

0,5 0,5

1809

Uwe Khaler

Nelson Silva

1872

0,5 0,5

1730

Nélson Ribau

Norberto Monteiro

1757

0 1

1713

Ricardo Alvarez

Em Estarreja os locais perderam uma excelente chance de ficarem a um pequeno passo do pódio, esta cedência de pontos poderá vir a revelar-se fulcral nas contas finais.

A equipa da Gafanha conquista um precioso empate que lhe atribui as credenciais de candidato ao pódio, isolando-se no terceiro lugar!

 

Classificação – 2ª Divisão – Série B

 

2ª Divisão - Série B - 2012/2013

 

 

 

Pontos Pontos

 

 

Clasf.

Clubes

Vitórias Empates Derrotas A favor Contra Sessões

Pontos

Cine Clube de Torres Novas

3 0 1 13,0 3,0 4

10

Núcleo de Atletismo de Cucujães

2 2 0 10,0 6,0 4

10

Academia de X. Gafanha Encarnação

2 1 1 8,0 8,0 4

9

Casa do Povo do Bombarral

2 0 2 6,0 10,0 4

8

Centro Recreativo de Estarreja

1 2 1 9,5 6,5 4

8

Associação Académica de Coimbra “B”

2 0 2 6,5 9,5 4

8

Assembleia Figueirense

1 1 2 6,0 10,0 4

7

Clube de X. Montemor - o - Velho “B

0 0 4 5,0 11,0 4

4

  • Critérios oficiais de desempate contemplados na Classificação

 

No Distrito:

1ª Divisão – Fase de Apuramento

S. O. Marinhense     1,5 – 2,5     Grupo de Xadrez Alekhine
Quatro jogos, quatro derrotas para os Marinhenses, e pela primeira vez livram a “Chapa 4”
Pedro Canito (0) Pedro do Mar (0) Carlos Nobre (0,5) Miguel Oliveira (1)
Segue-se deslocação ao Grupo de Xadrez do Porto.

 

3ª Divisão – Série D

Xeque-Mate São M. Porto (de folga nesta 4ª Ronda) 
Segue-se o importantíssimo jogo contra o S. C. Abrantes

AX Benedita/AP Cavalgante     1,0 – 3,0     AX Pedro Hispano - Soure
Derrota já aguardada frente ao vencedor antecipado da série.
Segue-se deslocação a Torres Novas para defrontar a equipa “B” local.
Pedro Rodrigues (0) Jorge Barrento (0) Francisco Cavadas (1) José Cavadas (0)

 

3ª Divisão – Série E

Assoc. Tabuleiro de Cores     2,0 – 2,0      AX Bombarral/CCMB             
Já é “oficialmente” tradição … três jogos e três vezes que a AX Bombarral não “passa” nas Caldas da Rainha!
 
Marco Custódio (0) Miguel Belo (1) Diogo Corte Real (1) Cyril Carvalho (0)
Daniel Bray (1) José Bray (0) Rui Rogado (0) Fernando Sena (1)
Segue-se deslocação a Odivelas para os Caldenses, e recepção á equipa de Torres Vedras para a equipa secundária do Bombarral.

Académico de Torres Vedras     3,0 – 1,0      G. X. São Marcos “B”
Hugo Marques (0) Carlos Marques (1) Rodolfo Martins (1) Marco Manuel (1)
Segue-se deslocação ao Bombarral

 

    

1º André Pinto – 2º Ricardo Pais – 3º Rui Batalha – 4º Paulo Constantino – 5º Ricardo Evangelista – 6º João Santos – 7º Artur Bernardes … André Pinto x Ricardo Pais na final em igualdade de fichas … RP está á frente á partida … está á frente após o Flop … está á frente após o Turn …. e sai um milagroso 6 no River com ambos em “All In Mode” que dá a vitória a André Pinto!

O Grupo “2000” O Pódio do Poker

 

…Após nova vitória em jogo antecipado

CPB Lidera a Classificação … até 13 de Abril!!!

  

Academia de Xadrez da Gafanha              1,5 – 2,5            Casa do Povo do Bombarral

Ricardo Evangelista (2139) Guilherme Gaboleiro (2011) Ricardo Pais (1863) Rui Batalha (1816)
1 0,5 0,5 0,5
Cristiano Tieres (1792) Uwe Khaler (1809) Nelson Ribau (1728) Euler Moreira (1662)
(+1,65) (-3,90) (-2,70) (-3,15)

“ O Filme do Jogo”

Em jogo antecipado da 5ª Jornada, vão defrontar-se a equipa surpresa da competição, a Academia de Xadrez da Gafanha da Encarnação que ocupa a terceira posição e a Casa do Povo do Bombarral que renasceu para a competição após sofrida vitória frente á equipa de Coimbra e segue em quarto lugar.

Como factor extra motivacional para hoje temos o facto de irmos anunciar novo líder da classificação após o desfecho do encontro.

Caso a AXG empate ou vença a partida será a nova líder da classificação até ao próximo dia 13 de Abril, também para a CPB existe esta possibilidade caso vença o desafio!

Termos de Comparação:

  • Ambos levaram “Chapa 4” em casa frente á equipa do C C Torres Novas
  • Em Estarreja os locais empataram 2-2 e a CPB venceu por 2,5-1,5
  • Contra a Assembleia Figueirense … ambos em casa, os locais venceram por 3,5-0,5 e a CPB (para a Taça) perdeu por 1,5-2,5
  • … por aqui a AXG tem algum favoritismo.

 

Início do Jogo e Paulo Constantino a preencher a constituição da equipa

15 Horas

Toda a equipa da AXG e em particular o delegado ao jogo, o Sr. José Guimarães recebem a equipa da CPB como de um grupo de amigos de longa data se tratasse, o nosso muito obrigado, são estes “pequenos” pormenores que nos fazem acreditar de que vale a pena andar no mundo do xadrez.

A CPB vai iniciar o seu 6º jogo da época e apresentará a sua 6ª constituição diferente, destaque para a ausência de André Pinto (2019).
Na equipa local nota-se a ausência de Ricardo Alvarez (3-0-1 – 1713) a 4º tabuleiro, substituído pelo internacional de São Tomé e Príncipe que se estreia na corrente época.

Na Mesa 1:
Ricardo Evangelista (0-0-1) vai defrontar Cristiano Tieres (1-0-3), num jogo onde é claramente favorito pela diferença de rating e pelo facto do tabuleiro nº1 dos locais apenas se ter destacado face a Miguel Babo … mas como sempre nunca se sabe, Evangelista também era favorito no jogo anterior e cedeu.

Na Mesa 2:
Guilherme Gaboleiro (1-1-2) vem de uma vitória moralizadora, mas a época não lhe está a correr nada de feição. Apesar da diferença de rating irá defrontar o invencível Uwe Khaler (0-3-0) … pelo que todos os cuidados serão poucos, ambos empataram em Estarreja no 2º Tabuleiro. As “Cores” e a diferença de rating dão favoritismo á CPB, mas não será certamente fácil. A única derrota dos locais no presente campeonato coincidiu com a ausência de Khaler …

Na Mesa 3:
Ricardo Pais (2-0-2) tem sido inconstante tal como a sua equipa, a título de curiosidade RP venceu sempre que a CPB também o fez e perdeu sempre que a CPB também cedeu. Hoje terá pela frente Nelson Ribau (2-1-1) que também tem sido um espelho fiel da equipa, alcançando exactamente os mesmos resultados nos mesmos jogos que a sua equipa … face a estes dados parece poder estar por aqui a chave do encontro.

Na Mesa 4:
"El Capitan" (1-1-0) ainda recupera do desgaste de assistir ao emocionante CPB x AAC vai hoje defrontar Euler Moreira (0-0-0) … apesar dos 150 pontos de diferença de rating, este poderá vir a revelar-se um jogo equilibrado.

Feitas as "contas iniciais", parecem bater certo com as previsões de equilíbrio, se bem que agora confirmada a equipa que a CPB pode apresentar, o panorama parece ter melhorado ligeiramente de 30 x 40 x 30 para 40 x 40 x 20 favorável á CPB … o que pouco altera a imprevisibilidade do resultado final.

16.30
Vai-se conversando e trocando opiniões em ligeiras pausas, o tema é o concentrado da 2ª Divisão e a recente missiva de Montemor … ambos os clubes parecem concordar que foi feita fora de tempo (surgiu novo email que dá conta que já havia sido feito o pedido de explicações em tempo útil, facto que a FPX contesta) … e concordam também ao discordarem com o concentrado que transformou um jogo em casa e uma deslocação em dois jogos fora, mais uma fonte desnecessária de despesas para os clubes … estamos em crer que mais vozes se levantarão e que esta experiência acabará por ser isso mesmo … uma experiência.

17.00
Ricardo Evangelista está num jogo confuso, Guilherme Gaboleiro mantém jogo equilibrado, Ricardo Pais idem e Rui Batalha “aspas aspas”, ainda está tudo muito equilibrado.

17.30
Ricardo Evangelista está a ser surpreendido e passa por dificuldades, GG está igual, RP ainda tem muito jogo pela frente, e RB está sob a iniciativa adversária … a CPB passa por dificuldades.

18.00
Alguns jogadores da CPB já assumem a derrota no primeiro tabuleiro, mas Evangelista insiste … GG e RP parecem empatados, Rui Batalha entra num final de Bispos de cor contrária que deve dar empate … más perspectivas para a CPB.

18.10
Ricardo Evangelista anuncia a vitória! O adversário não seguiu a melhor linha e o Bombarralense deu a volta ao texto … GG parece cada vez mais empatado, RP está num final de torres com peão a menos mas parece ir dar empate … RB deverá empatar. Estrondosa viragem para as cores da CPB, agora parece possível vencer o encontro!!!

18.15
Rui Batalha e Euler Moreira acordam empate, é o 1,5-0,5 para a CPB

18.45
Os restantes jogadores da equipa local tentam por todos os meios “forçar”, tem que tentar ganhar … pelo menos num dos tabuleiros … puxa-se pela imaginação, mas parece não surgir nada.

19.00
Ricardo Pais e Nélson Ribau selam o empate depois de Nelson ter feito uma dezena de tentativas e planos diferentes, mas RP estava bem preparado para o “empate teórico”, é o 2,0-1,0, já só falta o empate de GG para festejarmos a vitória!

19.15
Uwe Khaler não tem qualquer hipótese de fazer avançar o seu jogo e assume o empate pessoal e consequente derrota para a equipa, era o 2,5-1,5 para a CPB.

Foi um excelente resultado para a CPB que iniciou novamente o jogo com a “cabeça a prémio”, a situação esteve “preta”, mas mais uma vez a CPB deu a volta e vence pela terceira vez, e é também pela terceira vez vence por 2,5-1,5 … segue-se um tranquilo Abril.
Mais uma vez agradecemos a hospitalidade da equipa da casa a quem desejamos boa sorte para o restante campeonato.

2.00
Chega a casa o último jogador da CPB … se por algum milagre nos mantivermos para o ano e com apenas 3 séries na 2ª Divisão … ainda será pior, prevêem-se deslocações ainda maiores. Quando recentemente a CPB perdeu para a Taça de Portugal, e tudo fez para ganhar, sentiu-se um certo alivio por se evitar mais uma deslocação … e depois novo teste ao modelo com os oitavos finais também em concentrado … parece-me que ao existir uma equipa … uma só que seja, que suspire de alívio ao ser eliminada, parece-me que a competição estará ferida, e que algo deverá ser feito … mas claro, é apenas uma mera opinião. Supomos que o erro seja nosso, e que andemos numa divisão acima das nossas posses monetárias.

Série B – 5ª Jornada

13-04-2013 (Sábado)

Académica de Coimbra “B” ?,? – ?,? Núcleo de Atletismo de Cucujães
A. X. Gafanha Encarnação 1,5 – 2,5 Casa do Povo do Bombarral
Assembleia Figueirense ?,? – ?,? Centro Recreativo de Estarreja
C. X. Montemor-o-Velho “B” ?,? – ?,? Cine Clube de Torres Novas


CPB parte esperançada para o concentrado!

Em jornada antecipada por concordância dos dois clubes envolvidos e com o consentimento da Federação Portuguesa de Xadrez, a CPB e a equipa da Academia de Xadrez da Gafanha da Encarnação só voltarão agora a disputar as duas jornadas finais em Maio.

A classificação da 5ª ronda é portanto provisória já que apenas se disputou um jogo, ficam agora ambas as equipas calmamente a assistir ao desenrolar dos acontecimentos.

Para as derradeiras rondas a equipa da Gafanha terá de vencer ambos os jogos para ter esperança na manutenção, enquanto que os Bombarralenses caso consigam duas vitórias finais deverão materializar a sua permanência … mas ainda é cedo para contas!

Classificação – 2ª Divisão – Série B

 

2ª Divisão - Série B - 2012/2013

 

 

 

Pontos Pontos

 

 

Clasf. Clubes Vitórias Empates Derrotas A favor Contra Sessões Pontos

Casa do Povo do Bombarral

3 0 2 8,5 11,5 5 11

Cine Clube de Torres Novas

3 0 1 13,0 3,0 4 10

Núcleo de Atletismo de Cucujães

2 2 0 10,0 6,0 4 10

Academia de X. Gafanha Encarnação

2 1 2 9,5 10,5 5 10

Centro Recreativo de Estarreja

1 2 1 9,5 6,5 4 8

Associação Académica de Coimbra “B”

2 0 2 6,5 9,5 4 8

Assembleia Figueirense

1 1 2 6,0 10,0 4 7

Clube de X. Montemor - o - Velho “B

0 0 4 5,0 11,0 4 4

 

 

CPB parte em 4º para o concentrado

…com esperança na possibilidade da manutenção!

   

Série B – 5ª Jornada
                 
13-04-2013 (Sábado)

Académica de Coimbra “B”

3,0 – 1,0

Núcleo de Atletismo de Cucujães

A. X. Gafanha Encarnação

1,5 – 2,5

Casa do Povo do Bombarral

Assembleia Figueirense

2,5 – 1,5

Centro Recreativo de Estarreja

C. X. Montemor-o-Velho “B”

 0,5 – 3,5

Cine Clube de Torres Novas


CC Torres Novas favorita ao 1º lugar
AA Coimbra e NA Cucujães partem á frente na luta pelo pódio e pela manutenção

Estas são as principais conclusões a tirar disputada a quinta ronda do campeonato nacional da 2ª divisão – série B … numa infeliz conjugação de resultados para as hostes Bombarralenses, também não menos importante terá sido o provável “adeus” da equipa de Estarreja á 2ª Divisão Nacional.

A. A. de Coimbra “B”

3 1

N. de Atletismo de Cucujães

César Domingues

1966

1 0

1946

Rui Costa

João Sousa

1960

0 1

1890

Fernando Pinho

Dário Drezzadore

2059

1 0

1853

Rui Ferreira

Miguel Fernandes

1570

1 0

1522

Alfredo Costa

 

Ora aqui está o resultado que a CPB previu … um resultado que baralha e volta a baralhar as contas do grupo e que só mais tarde se saberá se foi bom ou mau para as cores Bombarralenses.

Para os “Estudantes” este era um jogo do tudo ou nada, souberam responder á altura e partem agora num confortável segundo lugar para a recta final do campeonato. O título parece ser uma miragem mas nunca se sabe, apesar de pouco previsível, caso os “cineastas” cedam com uma derrota num dos jogos que faltam…

Os “estudantes” apresentaram um 4 não fortíssimo mas bastante forte, não podemos esquecer que o jovem Miguel Fernandes está a realizar uma excelente época e já cota em 1634 … em forte progressão portanto.

A equipa de Cucujães face á importância do encontro quer para o pódio quer para a luta pelo primeiro lugar, apresentou um 4 bastante modesto, sem nenhum dos seus “estrangeiros” e com um quarto tabuleiro pouco rodado.

Para os “estudantes” ficam a faltar os encontros frente á AXG Encarnação e frente á Assembleia Figueirense, não é uma ponta final facílima, mas não deixa de ser bastante acessível … supomos estar aqui uma das equipas super favoritas ao pódio final.

Para os “atletas” do NAC fica a faltar defrontarem a equipa do Cine Clube de Torres Novas e a equipa da AXG Encarnação … face ao calendário próprio e ao calendário dos seus opositores a equipa parte excelentemente posicionada para a obtenção do 3º lugar e consequente manutenção. Estamos em crer que apesar de possível, uma hipotética vitória da série não passa de uma distante miragem.

Destaque para César Domingues que já não jogava á precisamente dois anos, e infligiu a primeira derrota da época para Rui Costa.

Assembleia Figueirense

2,5 1,5

C. Recreativo de Estarreja

António Ferreira

2206

0,5 0,5

2046

António Ferreira

Miguel Babo

1861

0 1

2002

José Rodrigues

Mário Mourato

1833

1 0

1956

Carlos Andrade

João Marques

1738

1 0

1872

Nelson Silva

 

Na Figueira os locais jogavam entre a esperança e a descida automática, a equipa de Estarreja também jogava muito da classificação neste encontro, embora estivesse mais “folgada” já que o empate parecia poder vir a servir.

A vitória sorriu aos locais que agora terão uma ponta final dificílima frente á CPB e frente á AA Coimbra “B”, com duas vitórias finais alcançarão a manutenção, menos do que isso terão de andar agarrados á máquina calculadora.

Para a equipa de Estarreja ficam a faltar os confrontos frente ás equipas de Montemor “B” e do Cine Clube de Torres Novas … face á ausência de confrontos directos com os seus mais directos opositores na luta pelo pódio, no nosso entender nem as duas vitórias finais permitirão a manutenção. Salvo algum milagre contabilístico a equipa de Estarreja acabou de assinar a descida á 3ª Divisão nacional.

Destaque para o MF António Ferreira, o primeiro a conseguir pontuar face a um fantástico António Ferreira que andou todo o campeonato com a equipa “ao colo”, mas que parece vir a revelar-se insuficiente.

C. X. Montemor-o-velho “B”

0,5 3,5

C. C. Torres Novas

Carlos Mendes

1769

0 1

2133

Paulo Costa

João Saltão

1725

0 1

1900

Hugo Ribeiro

João Cruz

1709

0,5 0,5

1838

António Reis

João Sousa

1440

0 1

1794

João Carvalho

 

Em Montemor os locais somaram a sua quinta derrota em cinco jogos, ficam a faltar os encontros face ás equipas de Estarreja e CPB.

Para os “Cineastas” foi mais uma goleada e somam o impressionante score de 16,5-3,5 não deixando quaisquer dúvidas sobre quem é a melhor equipa do campeonato.

Ficam a faltar os jogos frente de Cucujães e frente á equipa de Estarreja … apesar deste “passeio” tudo se pode complicar no jogo CCTN x NA Cucujães.

 

O jogo AXG x CPB já se tinha disputado a 23-03-2013

Para os Bombarralenses faltam defrontar a Assembleia Figueirense e a equipa de Montemor “B”… duas vitórias finais poderão não chegar caso as equipas de Coimbra e de Cucujães vençam respectivamente as suas partidas … mas seria “muito galo”. Menos do que as duas vitórias obrigará os Bombarralenses a andar de calculadora na mão (já não andamos com ela desde o sorteio?).

Para a equipa da Gafanha, a ponta final apresenta-se dificílima, frente ás equipas de Coimbra e de Cucujães … as contas são simples de fazer … tem de vencer as duas jornadas restantes. Pode parecer impossível, mas não o é realmente, já que tem uma grande vantagem … os seus confrontos são directos face a equipas que já se encontram no pódio … pelo que o “milagre” é possível e seria inteiramente justo caso a equipa revele estofo para esta ponta final.

 

Classificação – 2ª Divisão – Série B

 

2ª Divisão - Série B - 2012/2013

 

 

 

Pontos

Pontos

 

 

Clasf. Clubes Vitórias Empates Derrotas A favor Contra Sessões Pontos

Cine Clube de Torres Novas

4 0 1 16,5 3,5 5 13

Associação Académica de Coimbra “B”

3 0 2 9,5 10,5 5 11

Núcleo de Atletismo de Cucujães

2 2 1 11,0 9,0 5 11

Casa do Povo do Bombarral

3 0 2 8,5 11,5 5 11

Academia de X. Gafanha Encarnação

2 1 2 9,5 10,5 5 10

Assembleia Figueirense

2 1 2 8,5 11,5 5 10

Centro Recreativo de Estarreja

1 2 2 11,0 9,0 5 9

Clube de X. Montemor - o - Velho “B

0 0 5 5,5 14,50 5 5

 

No Distrito:

1ª Divisão – Fase de Apuramento

G. X. Porto     3,5 – 0,5     Sport Operário Marinhense
Quinta derrota em cinco jogos para os Marinhenses.
Segue-se Santoantoniense na decisão do último lugar e NXVS Cosme

Pedro Canito (0) Carlos Nobre (0,5) Mário Carvalho (0) Mário André Carvalho (0)

 

3ª Divisão – Série D

Xeque-Mate São M. Porto     1,5 – 2,5     S. C. Abrantes
Derrota comprometedora que dá o passaporte da manutenção aos “Sportinguistas”, o 3º lugar do pódio vai agora ser disputado entre São Martinho do Porto e Benedita num confronto que se antevê como “Histórico”.

Mário Canaverde (1) José Lopes (0) João Silva (0,5) Rodolfo Silva (0)

Segue-se um jogo fácil contra CPVN Anços e o jogo decisivo contra a Academia de Xadrez da Benedita.

C. C. Torres Novas “B”     1,5 – 2,5     AX Benedita/AP Cavalgante
Vitória tangencial dos Beneditenses que não devem ter ganho para o susto, o 3º lugar do pódio vai agora ser disputado entre São Martinho do Porto e Benedita num confronto que se antevê como “Histórico”.

Pedro Rodrigues (0) Jorge Bastos (1) Jorge Barrento (0,5) Francisco Cavadas (1)

Segue-se a AA Coimbra “C” e o jogo decisivo contra a equipa de São Martinho do Porto.

 

3ª Divisão – Série E

 G. C. Odivelas     2,0 – 2,0      Assoc. Tabuleiro de Cores 
Surpresa dos “Coloridos” das Caldas da Rainha que empataram a equipa de Odivelas, certamente que os Torrienses agradecem a amabilidade!

Miguel Belo (1) Samuel Rebelo (0) Diogo Corte Real (1) Cyril Carvalho (0)

Segue-se C X Sintra “B” e CCSSAC na “fuga” ao último lugar da classificação
 

AX Bombarral/CCMB     4,0 – 0,0     Académico de Torres Vedras
Os “Secundários” do Bombarral lembraram-se de que disseram “Adeus” á subida na época passada precisamente frente á equipa de Torres Vedras, e desta vez não quiseram facilitar apresentando o seu melhor 4, e celebraram assim antecipadamente o 1º lugar da série.   

Manuel Ucha (1) Tomas Alonso (1) Daniel Bray (1) José Bray (1)
Hugo Marques (0) Carlos Marques (0) Rodolfo Martins (0) Marco Manuel (0)
        
Segue-se GX S Marcos II e Bye para a Academia
Segue-se GC Odivelas e CX Sintra II para os Torrienses a quem desejamos a melhor sorte do mundo nesta dificílima luta pela permanência.

 

 

CPB perto da descida de Divisão, NAC alcança a Manutenção, jogo entre a Assembleia Figueirense e A. A. Coimbra decide a 3ª vaga em aberto para a permanência, a equipa do C. C. Torres Novas está a um empate de se sagrar Campeã

 

Classificação – 2ª Divisão – Série B

 

2ª Divisão - Série B - 2012/2013

 

 

 

Pontos

Pontos

 

 

Clasf. Clubes Vitórias Empates Derrotas A favor Contra Sessões Pontos

Cine Clube de Torres Novas

5 0 1 19,5 4,5 6 16

Núcleo de Atletismo de Cucujães

3 2 2 15,0 13,0 7 15

Associação Académica de Coimbra “B”

4 0 2 12,0 12,0 6 14

Assembleia Figueirense

3 1 2 11,5 12,5 6 13

Casa do Povo do Bombarral

3 0 3 9,5 14,5 6 12

Centro Recreativo de Estarreja

2 2 2 14,0 10,0 6 12

Academia de X. Gafanha Encarnação

2 1 4 12,0 16,0 7 12

Clube de X. Montemor - o - Velho “B

0 0 6 6,5 17,5 6 6

 

6ª Ronda – Uma CPB desfalcadíssima disse adeus á 2ª Divisão

      

Casa do Povo do Bombarral               1,0 - 3,0               Assembleia Figueirense

Artur Bernardes (0000) Guilherme Gaboleiro (2011) António Severino (1832) Rui Batalha (1816)
0 0 1 0
António Ferreira (2206) Miguel Babo (1874) Mário Mourato (1833) João Marques (1738)
(-0,00) (-10,20) (+7,50) (-9,15)

“ O Filme do Jogo”

A equipa da Assembleia Figueirense senta-se em frente aos tabuleiros tal como os seus adversários de hoje “com a cabeça a prémio”. Mas se para os Bombarralenses o empate poderá vir a servir, para os Figueirenses será praticamente o apanhar do elevador com destino á 3ª divisão. A equipa apresenta-se com a moral em alta, já eliminaram os Bombarralenses para a Taça de Portugal no corrente ano e sabem que vencendo os dois jogos que faltam irão manter-se na 2ª divisão … nada como dependerem apenas de si próprios.

A CPB senta-se em frente dos tabuleiros bem ciente da importância deste jogo … apesar de toda uma época se poder decidir neste mesmo jogo, a ausência de 3 “titulares”: Ricardo Evangelista (2134) André Pinto (2016) e Ricardo Pais (1863) na equipa Bombarralense, faz com que os Bombarralenses apresentem o 4 menos cotado que apresentaram até hoje neste presente campeonato. Mas existe total confiança no 4 apresentado, não será por isso que a CPB não se irá bater de igual para igual com o seu oponente.

Final do encontro … a CPB assume a descida de divisão, … perante os resultados teria bastado um empate para a CPB ir jogar a última ronda a depender apenas de si própria … deixamos aqui um forte abraço ao nosso companheiro desta aventura André Pinto, pelo infeliz momento que está a passar, o tempo ajudará a diluir a dor, e a restante equipa aqui estará sempre para apoiar no que for preciso.

6ª Jornada

04-05-2013

Núcleo de Atletismo de Cucujães

1,0 – 3,0

Cine Clube de Torres Novas

Centro Recreativo de Estarreja

60 x 30 x 10

C. X. Montemor-o-Velho “B”

Casa do Povo do Bombarral

20 x 30 x 50

Assembleia Figueirense

A. Académica de Coimbra “B”

50 x 30 x 20

A. X. Gafanha Encarnação

 

N. de Atletismo de Cucujães

1 3

C. C. Torres Novas

Juan Romaris

2237 0 1 2283

Diogo Alho

Rui Costa

1946 0 1 2133

Paulo Costa

Fernando Pinho

1890 1 0 1900

Hugo Ribeiro

João Serrano

1587 0 1 1819

Francisco Cruz

 

Último jogo para os homens de Cucujães (já disputaram a ronda 7) que acalentavam hipóteses matemáticas de subida de divisão. Acabaram por não conseguir e ainda tiveram o bónus da CPB perder, assim garantiram a manutenção, caso a CPB tivesse vencido estariam em muito maus lençóis. Está assim de parabéns a equipa de Cucujães que alcança um grande feito face ás expectativas gerais.

Para os locais, mais um obstáculo ultrapassado, agora só não serão campeões se perderem face a Estarreja e se Coimbra vencer na ronda final … seria um injusto “morrer na praia”, mas como se costuma dizer … “Até ao lavar do cestos é vindima!”

C. R. Estarreja

3 1

C. X. Montemor-o-Velho “B”

António Ferreira

2046 0,5 0,5 1769

Carlos Mendes

José Rodrigues

2002 1 0 1655

Rui Brás

Carlos Andrade

1956 0,5 0,5 1440

João Sousa

Nelson Silva

1872 1 0 1532

João Coimbra

 

Apesar da equipa de Estarreja já não ter hipóteses de manutenção, apresentou a sua melhor equipa e venceu como se impunha.

Para a equipa de Montemor resta-lhe pontuar frente á CPB para não sair deste campeonato com “Chapa 7”.

A. A. de Coimbra “B”

2,5 1,5

A. X. Gafanha Encarnação

Rodolfo Casaleiro

1934 1 0 1792

Cristiano Tieres

Dário Drezzadore

2059 1 0 1809

Uwe Khaler

Pedro Pinto

1844 0 1 1713

Ricardo Alvarez

Miguel Fernandes

1570 0,5 0,5 1662

Euler Moreira

 

Jogo decisivo para os “Estudantes” que ao ultrapassarem este difícil obstáculo e vendo a CPB ceder, partem agora para a derradeira ronda, a do “tudo ou nada” frente á equipa da Figueira da Foz em grande vantagem, bastará o empate para assegurarem a manutenção.

Para os amigos da Academia, foi a despedida, apresentando uma equipa próxima do seu melhor, ficam desde já aqui os nossos agradecimentos. E que para o ano nos voltemos a encontrar.

O grande destaque vai para o Italiano dos estudantes que impôs a primeira derrota do campeonato ao Alemão da Encarnação.

7ª Jornada

05-05-2013

A. X. Gafanha Encarnação

1,0 – 3,0

Núcleo de Atletismo de Cucujães

Assembleia Figueirense

?,? – ?,?

A. Académica de Coimbra “B”

C. X. Montemor-o-Velho “B”

?,? – ?,?

Casa do Povo do Bombarral

Cine Clube de Torres Novas

?,? – ?,?

Centro Recreativo de Estarreja

CC Torres Novas bastará empatar para festejar o titulo, CR Estarreja joga pela melhor posição possível … Montemor tentará não levar “Chapa 7” … CPB joga pela melhor classificação possível … Assembleia Figueirense e A. Académica

 

(1ª Divisão – Apuramento)

S. O. Marinhense 0-4 Santoantoniense F. C.

Pedro Canito (0), Daniel Silva (0), Pedro Mar (0), Carlos Nobre (0)

A Equipa da Marinha Grande confirma assim o último lugar do grupo. Estão 5 equipas empatadas em 1º lugar, para duas vagas na 1ª divisão, o campeonato está ao rubro!

 

(3ª Divisão – Série D)

C P Vila Nova de Anços 1-3 X. M. S. Martinho Porto

Mário Canaverde (1), José Lopes (1), Rodolfo Silva (1), Haoran, Pan (0)

Jogo frente ao último classificado com vitória esperada

 

A. X. Benedita 2-2 A. A. Coimbra “C”

Jorge Bastos (0), Jorge Barrento (1), José Cavadas (0), André Belo (1)

Forte revés para a equipa da Benedita que poderá ter assinado aqui a sua descida de divisão, agora só a vitória frente a São Martinho do Porto os manterá neste escalão.

A. X. Pedro Soure já há muito que assegurou o 1º lugar, S. C. Abrantes e X. M. São Martinho do Porto seguem com 11 pontos, e com 10 A. X. Benedita, A. A. Coimbra “C”  e C. C. Torres Novas B”. Com a equipa de Torres Novas isenta na ultima ronda, com a equipa de Coimbra a ir jogar contra A. X. Pedro Soure, e com a equipa de Abrantes a defrontar a ultima classificada, o mais provável é o derby distrital entre a Benedita e São Martinho do Porto decidir a 3ª classificada do grupo, com obvia vantagem para os homens da Baia.

 

(3ª Divisão – Série E)

Associação T. Cores 2-2 G. X. Sintra “B”

Miguel Belo (1), Samuel Rebelo (0), Diogo Corte Real (0), Cyril Carvalho (1)

 

Académico T. Vedras 2-2 G. C. Odivelas

Hugo Marques (0), Carlos Marques (0), Rodolfo Martins (1), Marco Manuel (1)

 

G. X. São Marcos “B” 3,5-0,5 Academia X. B.

Daniel Bray (0,5), Fernando Silva (-), Carlos Baptista (0), Jorge Silva (0)

 

AX Bombarral já garantiu o 1º lugar, CECSSAC, GC Odivelas e São Marcos “B” seguem com 11 pontos, ainda na luta pela manutenção o A. T. Vedras com 10.

 

 

CPB vence e termina no 4º Lugar

A. A. Coimbra vence a Série

Assembleia Figueirense dá falta de comparência prejudicando gravemente a competição

     

Classificação Final – 2ª Divisão – Série B

 

2ª Divisão - Série B - 2012/2013

 

 

 

Pontos Pontos

 

 

Clasf. Clubes Vitórias Empates Derrotas A favor Contra Sessões Pontos

Associação Académica de Coimbra “B”

5 0 2 16,0 12,0 7 17

Cine Clube de Torres Novas

5 0 2 21,0 7,0 7 17

Núcleo de Atletismo de Cucujães

3 2 2 15,0 13,0 7 15

Casa do Povo do Bombarral

4 0 3 12,5 15,5 7 15

Centro Recreativo de Estarreja

3 2 2 16,5 11,5 7 15

Assembleia Figueirense

3 1 3 11,5 16,5 7 13

Academia de X. Gafanha Encarnação

2 1 4 12,0 16,0 7 12

Clube de X. Montemor - o - Velho “B

0 0 7 7,5 20,5 7 7

7ª Ronda – Quarta Vitória na hora da despedida

      

Casa do Povo do Bombarral              3,0 – 1,0        C. X. Montemor-o-Velho “B”

André Pinto (2008) Guilherme Gaboleiro (2011) António Severino (1832) Ricardo Pais (1863)
1 0,5 0,5 1
Carlos Mendes (1769) João Saltão (1725) Rui Brás (0000) João Sousa (0000)
(+3,00) (-5,10) (-0,00) (+0,00)

 

“ O Filme do Jogo”

Aparente despedida da CPB, já que existe ainda uma remota hipótese de manutenção, pelo que a CPB poderá dizer literalmente que lutou até á última ronda pelo pódio… Ora a conjugação favorável de resultados será a vitória da CPB, da Assembleia Figueirense, e de Estarreja … um milagre pouco expectável, também por isso chamado de Milagre!

A equipa Secundária de Montemor faz também ela a despedida da 2ª Divisão Nacional, tentará pelo menos empatar a CPB para não terminar com a pior marca possível de 0-0-7.

André Pinto regressa á equipa para o 1º tabuleiro, e Ricardo Pais para o 4º

14.30 Horas
Comenta-se que a Assembleia Figueirense dará falta de comparência, a ser assim a CPB descerá automaticamente de divisão.

15.15 Horas
É averbada a falta de comparência á equipa da Assembleia Figueirense, a CPB desce automaticamente de divisão, a equipa de Torres Novas poderá não se sagrar campeã caso perca, a equipa de Estarreja tem agora hipóteses de manutenção caso vença e a CPB não ganhe, a ausente equipa de Cucujães ainda “treme” pelo apuramento.

19.00 Horas
A CPB venceu e terminou assim com 4-0-3, podendo considerar-se uma boa prestação, foi das duas únicas equipas que venceram os Campeões da Série, mas por interferência de terceiros, por demérito próprio e por mérito dos adversários não logrou alcançar o pódio.

 

7ª Jornada

05-05-2013

A. X. Gafanha Encarnação 1,0 – 3,0 Núcleo de Atletismo de Cucujães
Assembleia Figueirense FC – 4,0 A. Académica de Coimbra “B”
C. X. Montemor-o-Velho “B” 1,0 – 3,0 Casa do Povo do Bombarral
Cine Clube de Torres Novas 1,5 – 2,5 Centro Recreativo de Estarreja

 

Assembleia Figueirense 0 4 A. A. de Coimbra “B”
    0 1 1966 César Domingues
    0 1 1934 Rodolfo Casaleiro
    0 1 1844 Pedro Pinto
    0 1 1570 Miguel Fernandes

 

Falta de comparência da equipa da Figueira da Foz com inúmeras consequências para vários clubes envolvidos, á equipa da Académica restava agora aguardar para saber se ficaria em 1º ou em 2º … saiu título de Campeão!

C. C. Torres Novas 1,5 2,5 C. R. Estarreja
Diogo Alho 2283 1 0 2046 António Ferreira
Paulo Costa 2133 0 1 2002 José Rodrigues
António Reis 1838 0,5 0,5 1956 Carlos Andrade
João Carvalho 1794 0 1 1872 Nelson Silva

 

Os locais iniciam o jogo com uma má noticia apesar de poderem resolver o assunto com uma vitória ou empate … é que a Académica acaba de vencer por 4-0, já não vão poder contar com ajuda externa. Os “Cineastas” arriscam ao deixarem de fora Francisco Cruz que tem 4 pontos em 4 jogos, plena confiança portanto nos dois tabuleiros superiores.

Paulo Costa cede e os tabuleiros 3 e 4 não compensam, saiu cara esta ousadia, a factura chegou para pagar … 2º lugar. Título de campeão e possível subida de divisão terão de ficar para o ano.

E agora Meninos e Meninas, Senhores e Senhoras, Bem Vindos a este grandioso espectáculo a que se chama CIRCO

 

   4-FC

 

Gostaram? O Bilhete é válido para a sessão de 6ª Feira!!!

 

(1ª Divisão – Apuramento)

N. X. Vale de São Cosme F. C.   4-0   S. O. Marinhense

Daniel SIlva (0) Carlos Nobre (0) Miguel Oliveira (0) Ricardo Oliveira (1)

A Equipa da Marinha Grande termina assim a sua participação na 1ª divisão – Fase de Apuramento com 7 derrotas em 7 jogos, precisará certamente de reforços para a época que vem onde se adivinha uma 2ª Divisão fortíssima, a manterem-se os moldes actuais serão novamente fortes candidatos á descida á 3ª Divisão Nacional.

Na Fase de Apuramento terminaram 4 equipas com 17 pontos a subida sorriu á equipa NXV S Cosme e ao Clube EDP, Profigaia e GX Porto foram os "Azarados" do desempate.

 

(3ª Divisão – Série D)

X. M. S. Martinho Porto   0-4   A. X. Benedita

Carlos Dias (0) Manuel Pereira (0) José Lopes (0) Rodolfo Silva (0)

Pedro Rodrigues (1) Jorge Bastos (1) José Barrento (1) André Belo (1)

O jogo da Época na 3ª Divisão – Série D, por decidir a vaga em aberto para a permanência, por ser um “derby” regional e distrital, pelo facto de enviar uma equipa para os distritais …

Para a época seguinte adivinha-se uma 3ª Divisão bem forte, deverá ser uma caminhado dura para os Beneditenses, mas também só descem dois …

Para a equipa de São Martinho do Porto, desejamos um rápido regresso aos escalões nacionais caso a “fadinha” da repescagem não lhes sorria.

 

(3ª Divisão – Série E)

CECSSAC   2,0-2,0   Associação T. Cores

Miguel Belo (+) Samuel Rebelo (0) Diogo Corte Real (0) Cyril Carvalho (1)

Descida à distrital há muito anunciada, o grupo era de facto fortíssimo, a prestação face ás expectativas foi muito interessante com 0-4-2, desejamos um rápido regresso dos “Caldenses” aos escalões nacionais do xadrez Português.

G. X. Sintra “B”   2,0-2,0   Académico T. Vedras

Hugo Marques (1) Carlos Marques (0,5) Rodolfo Martins (0) Marco Manuel (0,5)

Os Torrienses cederam mas nem a vitória lhes valia, descida aos distritais para a equipa de Torres Vedras caso não se venham a confirmar repescagens, uma notícia muito dura para uma equipa deste valor. O Distrital de Lisboa nunca é pêra fácil, mas estamos certos que o valor dos Torrienses virá ao de cima. Forte Abraço e votos de um rápido regresso, estamos a passar pela mesma dor.

Fase Final da 2ª e 3ª Divisões: 23 a 25 de Agosto de 2013 (Concentrado)

Continuaremos durante mais algumas semanas o nosso rescaldo á 2ª Divisão – Série B e ás equipas do distrito

 

 

André Pinto é o Jogador do Ano CPB!

  

Numa época em que não correu de feição para os Bombarralenses, com apenas dois jogadores em terreno positivo, foi André Pinto que se destacou. Destaque merecido por todo o empenho e entusiasmo que aplica nos seus jogos, só foi pena não poder ter comparecido em todos os jogos, a CPB teria estado certamente mais forte.

Parabéns e desejos de continuação no caminho da ascensão!

Clique aqui para ver as “contas”

Anos Anteriores em: http://cpbombarral.comuv.com/historial/HistoricoBombarral.htm

 

CPB Conquista novo Titulo!

Campeões Distritais de Semi-Rápidas 2012/2013

São 9.30 da manhã e a CPB chega a Leiria, uma hora antes do previsto. É a primeira equipa a chegar e a espreitar com curiosidade para dentro das instalações deste novo clube local. As primeiras impressões são muito boas, um local onde se respira xadrez, com vários tabuleiros de colecção e muitas imagens e cartazes sobre a modalidade.

 

São esperados 42 graus para Leiria, a esta hora já estamos muito próximos dos 35, sete equipas inscritas, três da casa, duas da Benedita, uma de São Martinho do Porto e a CPB.

Á partida CPB (Campeã em titulo) e a Academia de Xadrez da Benedita / Associação Peão Cavalgante serão as favoritas a discutir o título, sem esquecer uma provável intromissão da equipa do Xeque-mate de São Martinho do Porto.

O Torneio jogar-se-á no 3º piso, o calor na sala é muito, por certo que aqui dentro se ultrapassam os 42 graus. A simpática equipa local disponibilizou um ar condicionado portátil a fim de minorar a sauna, faltaram as águas.

A equipa do S. O. Marinhense ainda “ameaça” participar, tem 2 elementos presentes … mas não chega a concretizar perante a desilusão de Ricardo Oliveira.

Vai começar o Torneio, fica aqui o registo para a sempre simpática equipa local, as condições e o número de equipas inscritas é bem indicativo do que poderá vir a ser um futuro risonho para este clube.

 
AX Benedita x XM S.M. Porto                      Corvos do Lis”B” x Corvos do Lis “A”


Casa do Povo do Bombarral x Academia de Xadrez da Benedita / Associação Peão Cavalgante “B”

1ª Ronda: sem surpresas de maior

2ª Ronda: Jogo escaldante entre AXB e SMP, deste jogo sairá um forte candidato ao título … vence a AXB por 3-1 e confirma-se como grande candidata á vitória final.

3ª Ronda: CPB x AXB jogo do titulo, em caso de empate a AXB ficará em situação privilegiada, já que a CPB terá ainda de enfrentar a difícil equipa de SM do Porto. Vence a CPB e por margem que permite encarar a próxima ronda de uma forma bem mais tranquila, 4-0! André Pinto, António Severino, Paulo Constantino e Ricardo Pais venceram Jorge Bastos, Jorge Barrento, Francisco Cavadas e André Belo.

4ª Ronda: A CPB vence a equipa de São Martinho do Porto e a uma ronda do fim sagra-se campeã, já leva 5 pontos de avanço…

André (4-0-0) Severino (4-0-1) Konsta (4-0-0) Ricardo (3-0-1) Artur (3-0-0)
  • 5ª Ronda: Vitória incontestável da CPB com 5-0-0 e com 18 pontos de tabuleiro em 20 possíveis …
  • 2º Academia de Xadrez da Benedita
  • 3º Xeque-mate de São Martinho do Porto
  • 4º AX Benedita “B”, 5º Corvos do Lis “A”, 6º Corvos do Lis “B”, 7º Corvos do Lis “C”

 

Terminou mais uma época a nível colectivo, com a realização do Distrital de Rápidas. Finda a época a “Mancha CPB” é incontestável nas 3 últimas épocas, dominando claramente as competições distritais. O Titulo nas rápidas foi conquistado na casa do clube rival, numa prova muito pouco participada com apenas 3 clubes, o clube local (também seria hilariante não participarem numa prova a que se candidataram como organizadores), a CPB (O principal clube local que não iria deixar de defender o seu titulo) e a AX Benedita (cujo principal impulsionador, é o presidente da AX Leiria). Os motivos desta fraca participação parecem óbvios, ao longos dos últimos anos vários clubes organizaram provas e não contaram com a presença da Academia de Xadrez do Bombarral, que ignorou as provas muito por causa da sua falta de jogadores, e por não poderem almejar á conquista de qualquer titulo… parece ter chegado a hora dos clubes também fazerem sentir o mesmo á equipa local.

1ª Ronda: Academia de Xadrez do Bombarral (2,5-1,5) AX Benedita / APC

2ª Ronda: Ronda: Derby a decidir o título
Casa do Povo do Bombarral (3,0-1,0) Academia de Xadrez do Bombarral
(André Pinto 0 – António Severino 1 – Paulo Constantino 1 – Rui Batalha 1)

3ª Ronda: Casa do Povo do Bombarral (3,0-1,0) AX Benedita / APC
(André Pinto 0 – António Severino 1 – Paulo Constantino 1 – Rui Batalha 1)

 

4º Torneio João Duarte dos Santos

Apesar de ter sido ideia inicial a mudança de figurino em todos os torneios que visavam homenagear o grande timoneiro da secção de xadrez da Casa do Povo do Bombarral, pensando-se em todas as variantes do xadrez, inclusive tendo-se falado de pintura, não foi esse o rumo seguido ano após ano. Muito por culpa do sucesso do 1º Torneio, que praticamente obrigou a CPB a manter o figurino que se manteve em alta durante as primeiras três provas, no sistema de 5 sessões num torneio fechado a 17 jogadores convidados, onde o convívio á mesa foi Rei, tendo todos os participantes saído com memórias de momentos que jamais esquecerão, e também com uma memoria “física” que testemunha o grupo e o torneio.

Para este ano a CPB previa manter o formato para 16 e 24 de Novembro, quando foi “confrontada” com as datas da 5ª Etapa do Circuito Nacional de Lentas, que se especulava vir a ser sediada em Caldas da Rainha, e só muito tarde se soube da sua verdadeira localização. O que fazer perante esta noticia? Manter o torneio que se realizaria com 17 jogadores e por esta via afastar os mesmos do I Torneio de Xadrez Clássico do Oeste? Competição entre torneios ao nível de jogadores parece que não existiria, já que um torneio prevê ser aberto e outro fechado a convidados, mas uma coisa seria certa, esses 17 não estariam presentes na 5ª etapa do circuito nacional de lentas. A competição seria obviamente a outro nível, e aí seriamos nós provavelmente a fazer mais “barulho” e com um melhor acompanhamento. Alterar as datas? Para os jogadores da CPB seria um incomodo, jogariam 2 torneios no mesmo mês? Ou acabariam mais uma vez por disputar apenas o 4º JDS e faltar ao torneio do circuito? Assim sendo não valeria a pena sequer alterar as datas. Cancelar o torneio por 1 ano? … e como motivar os jogadores da CPB a estarem presentes neste torneio quando se sabe que boa parte da organização pertence ao clube rival, com o qual as relações simplesmente não existem? … Houve necessidade de contornar todas estas questões e obstáculos.

Ainda que com alguns ventos contra, decidiu-se tentar ajudar este torneio, por ser uma prova importante organizada pela Associação de Xadrez de Leiria e não gostaríamos de presentear a nova direcção já com este obstáculo … apesar de ser desculpável. Também pelo facto de outras provas terem tido insucesso, sendo mesmo canceladas, o que dá uma má imagem da Vila do Bombarral. Para os jogadores da CPB, pouco dados a provas individuais (excepção feita ao torneio que organizam), seria um torneio diferente do que costumam realizar, também competitivo, um início de época diferente, e uma “espécie” de boas vindas á nova Direcção da AX Leiria. Explicados os motivos a CPB iniciou contactos com a AXL com vista a poder ser útil nesta prova, com várias sugestões para o torneio, com propostas concretas algumas delas monetárias, … tudo bem exprimido e resumido ficou “acordada” a presença da equipa da CPB no torneio, e a alteração de 1 para 3 troféus colectivos que serão patrocinados pela CPB.

Como a CPB já tinha encontrado o patrocinador para o 4º Torneio João Duarte dos Santos, e os meios financeiros que este patrocinou, disponibiliza assim a CPB e o seu patrocinador (que deseja manter o anonimato) os meios para esta prova, assim sendo para alem dos 3 troféus colectivos, o almoço da equipa também por si é patrocinado, todas as inscrições dos seus jogadores para esta prova serão também patrocinados, ou sejam gratuitas!

Assim perante os factos atrás mencionados, não no regulamento, mas no nosso sentimento, o nosso 4º Torneio João Duarte dos Santos será o torneio colectivo que integrará a 5ª Etapa do Circuito Nacional de Lentas … repetimos, não no regulamento, apenas nos nossos corações. Por isso tudo faremos para que este seja um sucesso, e tentaremos fazer um acompanhamento ao nível do que vos habituamos nos últimos anos. Até Sábado!

 

 



Home page
 | Calendário de Provas | Organismos e Informativos | Associações e Clubes de Xadrez | Galeria de fotografias | Jogadores | Jogar online |
Ver partidas |

- Website optimizado para o navegador (web browser) Google Chrome

 

000webhost logo